Prêmo Shell 2015: Cerimônia de Premiação


 
shell10

Renata Mizrahi recebendo o prêmio de Autor por “Galápagos”.

Por Renato Mello.

Numa cerimônia no Centro Cultural Tom Jobim, no Jardim Botânico, foi realizada a entrega do Prêmio Shell de Teatro em sua 27ª edição.

Foram entregues prêmios em 9 categorias para os mais diversos técnicos e profissionais que se destacaram no teatro carioca em 2014, num júri formado por Ana Achcar, Bia Junqueira, João Madeira,  Macksen Luiz e Moacir Chaves.

De início, parecia que “Samba Futebol Clube” sairia como o grande vencedor da noite, pois ganhou alguns dos primeiros prêmios entregues, como Melhor Música, para Nando Duarte, e o Prêmio Inovação, conferido para o seu elenco. O prêmio inovação me causou certa surpresa pois eu acreditava que seria conferido Cristiane Jatahy, por seu trabalho no espetáculo “E Se Elas Fossem Para Moscou?”. Apesar de não considerar o prêmio dado aos talentosos integrantes de “Samba Futebol Clube” injusto, como a própria Cristiane chegou a mencionar em seu discurso ao receber o prêmio de melhor Direção. Somando esse início ao fato de “Samba” ter ganho importantes categorias no Prêmio Cesgranrio e modestamente, nosso prêmio Botequim Cultural, a noite parecia seguir por esse caminho.

unnamed

O elenco completo de “Samba Futebol Clube” recebendo o Prêmio Inovação

Porém com o desenrolar da cerimônia, apresentada por Mariana Lima, verificou-se que o júri optou por não concentrar a premiação, ficando difícil afirmar que houve um grande vencedor. Se de fato houve, podemos talvez dizer que foi “Se Elas Fossem Para Moscou?”, que recebeu dois dos principais prêmios, atriz para Stella Rabello(que concorria com sua companheira de peça Julia Bernat) e melhor direção para Cristiane Jatahy, esta última categoria concorrendo com trabalhos de peso como os realizados por Bruce Gomlevsky e Gustavo Gasparani.

Também cabe registrar o alto nível na categoria Melhor Autor, com nomes fortíssimos concorrendo como Jô Bilac e Gustavo Gasparani. Mas o prêmio foi concedido para a excelente Renata Mizrahi por seu texto para o espetáculo “Galápagos”.

Ainda ocorreu uma homenagem ao iluminador Jorginho de Carvalho, pela contribuição na formação e profissionalização de gerações de iluminadores do teatro carioca.

No fim, uma cerimônia agradável e mesmo se não concordemos com um ou outro prêmio, não podemos dizer que houve injustiça. Todos os vencedores foram dignos e merecedores de subirem ao palco para receber a homenagem de seus pares.

Fotos: Renato Mello.

Lista de Premiação:

Melhor Música: Nando Duarte por “Samba Futebol Clube”.
Melhor Iluminação: Maneco Quinderé por “A dama do mar”
Melhor Figurino:Claudia Kopke por “Chacrinha – o musical”
Melhor Cenário: André Curti e Artur Luanda Ribeiro por “Irmãos de sangue”

Prêmio Inovação: para o elenco de  “Samba Futebol Clube” – que tornou possível a renovação da estrutura do musical através de sua capacidade de atuar com excelência nas diversas funções do gênero.

Melhor Autor: Renata Mizrahi por “Galápagos”
Melhor Ator: André Curti e Artur Ribeiro por “Irmãos de sangue” * empate
Melhor Atriz: Stella Rabello por “E se elas fossem para Moscou?”
Melhor Direção: Christiane Jatahy por “E se elas fossem para Moscou?”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

julho 2017
D S T Q Q S S
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031