A Delicadeza do Amor


 

Crítica de Adriana Mello.

Cotação: Bom.

Nathalie Kerr(Audrey Tautou)  tem a vida que sempre sonhou. Um emprego promissor, um casamento feliz e apaixonado. Tudo perfeito. Mas a vida de Nathalie sofre uma reviravolta quando seu amado marido morre inesperadamente.  Consumida pela dor, Nathalie dedica-se exclusivamente a sua carreira. Ela se esquece da família e dos amigos e torna-se uma workaholic, conhece a ascenção profissional e assim leva sua vida por três anos, enquanto escapole das investidas amorosas de seu chefe(Bruno Todeschini).

Um dia, inexplicavelmente, Nathalie rouba um beijo de Markus(François Damiens), seu esquisito subordinado no trabalho. Markus é um sueco que vive na França. Longe de ser bonito, é desengonçado, meio abobado, mas também é extremamente gentil e bem humorado. Aos poucos surge uma química surpreendente entre Nathalie e Markus.

Podemos dividir o filme em três partes distintas, no romance, no drama e na comédia ligeira. Após a morte de seu marido o filme fica extremamente triste, aonde o foco é a dor sem fim do luto, mas apesar do drama profundo da protagonista em nenhum momento se apela para a pieguice nem à piedade do espectador. Mas quando surge Markus, tudo fica mais leve e bem humorado.  O tom sombrio é deixado de lado e surge o principal mote do filme, o renascimento.

Não sou fã de Audrey Tautou (eterna “Amelie Poulain”), mas aqui seu trabalho é muito bom. Tanto nos momentos de sofrimento, como em sua relação quase que bipolar com Markus, Audrey está plenamente convincente e acaba envolvendo o espectador facilmente, conseguindo manter a altivez de seu personagem mesmo quando este perde o chão. Mas o grande destaque do filme é François Damiens, seu Markus é cativante e dono de um carisma absurdo.  As cenas em que o sueco aparece são as melhores do filme. Enquanto os demais personagens do filme não compreendem como Nathalie pode se relacionar com um tipo como Markus, o espectador torce para que o caso engrene logo, tamanha a simpatia que o personagem desperta.

A Delicadeza do Amor” é uma adaptação do romance de David Foenkinos, um best-seller que na França vendeu mais de 700 mil exemplares e conquistou mais de 10 prêmios literários. A adaptação cinematográfica ficou a cargo do próprio David juntamente com seu irmão Stepháne. Nas telas de cinema francesas igualou os números do romance, levando 770 mil espectadores aos cinemas. Se para um livro é um patamar expressivo, para os padrões do mercado cinematográfico francês este número é apenas razoável.

Possui algumas falhas no seu roteiro, que por vezes dá voltas sem chegar a algum lugar e na falta de consistência dos personagens secundários. Mas é acima de tudo uma interessante fábula humanista, contando uma história sobre a complexidade dos sentimentos amorosos de maneira simples e sutil.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930