Crítica: A Nova Temporada do “Profissão Repórter”


 

 

Texto de Adriana Mello.

Eu assisto muita televisão, mas pouca coisa eu realmente gosto e já há algum tempo o “Profissão Repórter” está no topo da minha seleta lista de favoritos. Primeiro lugar em disparado.  O programa que estreou em 2006 (como um quadro no “Fantástico), iniciou sua nova temporada no ultimo dia 2 e já mostrou que vem com força para mais um ano.

O primeiro programa da temporada mostrou o dia a dia dos moradores do Complexo do Alemão, dois anos após sua ocupação pelas forças de segurança. Caco Barcellos e sua jovem equipe mostraram como funciona o comércio, o turismo, a convivência dos moradores com os policiais, a energia elétrica (sem o “gato”), o problema com os correios e tantas outras coisas. O ponto alto do programa foi quando Caco levou sua equipe ao lugar do assassinato do jornalista Tim Lopes. Emocionado, ele falou do amigo para seus discípulos. Impossível, não se emocionar.

No segundo programa da temporada, no “Profissão Repórter” foi mostrado a exploração de trabalhadores bolivianos por oficinas de costuras em São Paulo.  Caco Barcellos mostrou o drama dos bolivianos que chegam a ficar 4 dias inteiros na fila para conseguir o visto de entrada no país. Grande parte entra como turista, mas logo revelam que a real intenção é vir trabalhar ilegalmente. Uma das repórteres acompanhou o Ministério do Trabalho na fiscalização de algumas oficinas de costura de São Paulo.  Em todas, foram encontrados trabalhadores bolivianos em situação irregular (para dizer o mínimo).  Para ilustrar bem a situação, o programa com dois irmãos que revelaram ganhar R$ 300,00 por mês para ser dividido entre os dois. Uma vergonha!

O terceiro programa mostrou o trabalho de voluntários em tragédias como de Santa Maria e Região Serrana do Rio. Os repórteres mostraram todo o trabalho e desgaste (físico e emocional) desses heróis anônimos.  Também foi mostrado o plantão de feriado numa das estradas mais perigosas do país, a BR 381 em João Molevade, em Minas Gerais. Lá não tem SAMU e todo trabalho de resgaste é feito pelo Sevor (Serviço Voluntário de Resgaste).  Programa bem pesado e com direito a muitas lágrimas.

Essa nova temporada promete uma grande novidade: a produção de grandes reportagens investigativas.  Foi o próprio Caco Barcellos que contou a novidade à Folha de São Paulo: “Vamos mostrar ao público como é o processo de trabalho desse tipo de reportagem”. Ainda de acordo com Caco, as matérias serão exibidas ao longo do ano, a cada dois meses e tratarão de grandes temas e de assuntos ligados ao cotidiano dos espectadores.

A nova temporada de “Profissão Repórter” tá no ar.  Agora é esperar terça feira e ouvir Caco Barcellos anunciar: “Os bastidores da notícia e os desafios da reportagem, agora no Profissão Reporter”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031