Baú da Adriana: Xanadu


 

Texto de Adriana Mello.

Xanadu é meu filme trash favorito. Sim, o filme é péssimo, mas sou inteiramente fascinada por ele e se estiver zapeando e encontrar o filme em algum canal, pode ter certeza que assisto até o final. Confesso que tenho até o DVD do filme. Xanadu é tão sem pé nem cabeça que é difícil falar dele, mas juro que farei o melhor possível.

Dirigido por Robert Greenwald, Xanadu conta a história de Sonny (Michael Beck[que depois desse filme ninguém sabe aonde foi parar]), um artista que anda meio desanimado com sua profissão. A deusa Kira (Olivia Newton-John ) é enviada para ajudar Sonny, algo tipo musa inspiradora. Um dia, Sonny conhece Danny (Gene Kelly), um empresário frustrado por ter desistido do seu maior sonho no passado. Não demora nada para que Sonny e Danny fiquem amigos. Juntos, eles decidem fundar uma roller-disco (febre nos anos 70, 80). Kira será a musa inspiradora da dupla. Claro que Kira e Sonny apaixonam-se perdidamente, mas se Kira ficar com Sonny, ela deixará de ser imortal e Zeus não ficará nada satisfeito.

Quando assisti “Xanadu” pela primeira vez, era bem criança e tinha a Olivia Newton-John como ídola. Todas as meninas queriam ser como ela! Me recordo que vivia pendurada nos meus patins fingindo ser a Kira. Sabia as músicas e as coreografias inteiras. A cena de abertura (quando Kira e suas irmãs, todas deusas, saem de um painel pintado por Sonny) era minha paixão! Olivia estava em alta, vinha do estrondoso sucesso de “Grease” ao lado de John Travolta, então a expectativa por Xanadu era imensa!

As filmagens começaram em 1979, mas não tinha um roteiro pronto. Os pobres coitados dos roteiristas precisam reescrever cenas inteiras (de uma história doida) o tempo todo. Esse problema acabou irritando alguns atores.  O filme também estourou em muito seu orçamento. O que era para ser um filme de baixo orçamento, passou de um milhão de dólares(o que era uma fortuna na época). O filme estreou em agosto de 1980 e recebeu péssimas críticas. Apesar de não ter feito muito sucesso nos Estados Unidos,  foi muito bem recebido ao redor do mundo, o que garantiu a bilheteria.

O ponto alto de “Xanadu” (sim, ele tem um) é a trilha sonora com ótimas músicas. O encontro de Olivia Newton John,  ELO (Etric Light Orchestra) e Gene Kelly dá super certo. Músicas como “Xanadu”, “I’m alive” , “All over the World” e  “Magic”  são inesquecíveis. Atire a primeira pedra quem não corre para a pista de dança ao ouvir a música tema do filme em uma festa.

Agora, o que me deixa mais constrangida no filme é sem dúvida a participação de Gene Kelly. Até agora não entendi o que raios ele foi fazer ali. Não que ele esteja mal, tanto que a melhor cena do filme é ele com Olivia Newton John cantando e dançando a música “Whenever You are away from me” (um número lindo!). Mas acho que ele não precisava passar por isso no fim da vida. A cena final em que Gene Kelly patina a frente de outros dançarinos, batendo palmas ao som do coro “Xanadu”, “Xanadu”… é um mico do tamanho do mundo. “Xanadu” foi o último filme de Kelly.

Sei que vocês devem estar se perguntando o que achei da peça “Xanadu”.  Mas lamento decepcioná-los em dizer que não assisti a versão brasileira do espetáculo, pois uma peça com Danielle Winits no mesmo papel eternizado por Olivia Newton John tá mais para “Chanadu” do que “Xanadu”.

twitter: @adrianaamello


Palpites para este texto:

  1. Esse filme é puro non-sense, daqueles que é impossível tirar o olho. Ele marcou presença aqui no Brasil porque veio bem naquela moda dos patins. No Roxy-Roller da Lagoa era das músicas mais tocadas, al lado de “Lança Perfume”, da Rita Lee. Lembro bem que assisti no antigo Cine Veneza, na Av. Pasteur. Um clássico trash.

  2. Absolutamente uma obra prima. Trash, j-a-m-a-i-s. Pergunte a muitos dos comtemporaneos de Baudelaire ou de Van Gogh o que acharam das obras deles. Cinema nao e apenas historia. Tambem e imagem e som, e musica. A historia nao e sem pe nem cabeça, e apenas uma peça de fantasia, um delirio de imaginaçao. Ja as imagens, as cenas e as musicas sao absolutamente maravilhosas. Abra Prima. Nao fosse, nao seria discutido ate hoje.
    Geny Kelly amou fazer o filme, deu um show e quanto aos patins, naaoo, ele nao estava aderindo à modinha de patins dos 80 *alias iniciada por este filme* , pensar isso é jamais ter visto outros filmes dele em que ele ja se mostrou um rei nos patins.
    Sorry, pseudointelectuais, daqui a 100 anos Xanadu estara sendo visto no cinema sensivel previsto por Audos Huxley. yeahh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930