Crítica: Café da Manhã – Da Casa da Táta


 

 

Fazia quase 2 anos que não ia na Casa da Táta. Costumava frequentar este simpático estabelecimento quando morava na Gávea, já que se localiza praticamente na porta do prédio em que eu morava. Prestes a completar 12 anos de bons serviços à cidade, está permanentemente nas diversas listas dos melhores cafés da manhã do Rio de Janeiro, seja em guias e em eleições gastronômicas promovidas pelo Globo e pela Veja Rio. Fundada em novembro de 2000 pela confeiteira goiana Marta Jubé(a Táta) e pelo seu marido Álvaro Albuquerque, Da Casa da Táta é o lugar perfeito para pessoas, que como eu, apreciam um belo café da manhã.

Nos fins de semana tomar café da manhã ali sempre foi tarefa ingrata, cansei de passar na porta e observar aquela fila de espera, até porque a loja não é tão grande quanto sua fama. Então o jeito foi esperar chegar minhas férias para relembrar meus tempos de típico morador da Gávea num dia de semana.

O ambiente é tipicamente rústico, dando aquele ar de casa no campo da vovó, com uma decoração que faz com que nos transportemos para uma fazenda em Minas Gerais, com mesas e cadeiras descombinadas, de diversos tamanhos e colocadas de maneira disforme ao longo da loja, talheres distintos colocados displicentemente sobre jogos americanos ilustrados com fotos e desenhos similares aos feitos por nossos filhos no colégio. O clima é leve, com garçonetes solicitas e até o Álvaro ajuda atendendo nas mesas, vestido com uma camisa do Botafogo(que tinha vencido na véspera), contribuindo para criar esse clima familiar e caseiro.

Nas mesas em torno dava para perceber pessoas que escolheram o lugar para conversar sobre trabalho e negócios. Uma maneira agradável de começar o dia dando leveza e descontração a temas que às vezes não são tão palatáveis assim.

Para o café da manhã o cardápio oferece 2 opções básicas:

Café da Casa – R$ 18,50
Suco, bebida quente, cesta de pães, manteiga, geleia, bolo e pão de queijo.

Café da Táta – R$ 27,00
O mesmo do “Café da Casa”, acrescido de frutas, frios e pão de passas ou de chocolate.

Eu e Adriana optamos pelo Café da Táta. De suco pedimos o de melancia, a bebida quente foi café com leite, uma cesta de pães com 5 tipos diferente(incluindo pão de batata, pão de queijo, croissant), a fruta era um mamão, de frios vieram queijo minas e presunto, optamos pelo pão de chocolate e o bolo foi o formigueiro com cobertura de chocolate.

A produção é toda feita na casa e a quantidade é boa para 2 pessoas, a cestinha de pães era simpática e a quantidade sem exageros ou farturas excessivas, era suficiente. Mas o ponto alto eram o pão de queijo(crocante e macio) e o delicioso bolo formigueiro.

Ao fim, com a gorjeta e mais um suco de laranja que pedi por fora, saiu por R$ 35,00.

O aconchego da Casa da Táta é um bom lugar para tentar fazer do resto do seu dia uma jornada mais feliz.

Da Casa da Táta – Rua Professor Manoel Ferreira 89 Ljs N/O – Gávea


Palpites para este texto:

  1. Solicito informações sobre o café da manhã: preço, forma de pagtº, tempo de entrega, tipo de cestas.
    Vocês entregam no Grajaú?
    Atenciosamente,
    Pedro.

    • Olá Pedro, temos sempre duas sugestões de café da manhã, o Café da Casa (R$ 28,00) e o Café da Táta (R$ 37,00). Este último, apesar de ser considerado individual, dá para dividir tranquilamente. Aceitamos os cartões de crédito e débito Visa, Master, American, Dinners e os de refeição TR e Alelo (antigo Visa Vale). Lamento, mas não entregamos no Grajaú. Venha um dia tomar café conosco! Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930