Congresso Abraji 2015 – 1º Dia


 

O Congresso mais investigativo começou

Estudantes, jornalistas e pesquisadores participam do 10º Congresso Abraji

Por Felipe Medeiros

A cidade de São Paulo sedia mais uma vez o Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo. Estudantes, jornalistas e pesquisadores do Brasil e do mundo participam do evento na Faculdade Anhembi Morumbi, no bairro Vila Olímpia, zona sul da capital paulista. A programação segue até sábado, dia 4.

No primeiro dia de congresso, o curso “Como investigar gastos públicos” foi uma dos mais concorridos. Carlos Blener e Gil Castello Branco responsáveis pela Associação Contas Abertas, mostraram os portais do executivo, legislativo e judiciário que podem diariamente ser fontes para pautas investigativas.

Gil Castello Branco    Foto: Felipe Medeiros

Blener está na Contas Abertas dede a fundação em 2005. Formado em sistema de informação, ele expôs como pesquisar e coletar dados do Sistema Integrado de Administração Financeira – SIAFI, e outros portais de dados públicos. “A pesquisa, o cruzamento de dados, é muito importante para o jornalista”, destacou e criticou a dificuldade em acessar e conseguir informações dos portais.

O analista também falou que o jornalista precisa entender de leis e saber driblar a burocracia que está no serviço público e se estende nos sites e portais. “Mesmo com a Lei da Transparência é muito difícil conseguir informações que deveriam ser fáceis”.

O economista e secretário geral do Contas Abertas, Gil Castello Branco, também criticou as leis brasileiras. “Não é só assinar um papel, a informação é um bem público e tão importante quanto a liberdade de expressão”, disse. Gil lamentou que muitos sites e portais dos municípios brasileiros falta acessibilidade e usabilidade, e ainda há prefeituras que nem se quer tem sites.

Para Gil, a imprensa é fundamental para o controle social, que a sociedade devia exercer, mas não sabe e a imprensa deve saber. “Muitos escândalos são descobertos pela imprensa”, disse exemplificando com o mensalão, e mais recentemente com o caso “Petrolão”, finalizou afirmando que a imprensa deve ser livre para que haja acesso à informação e transparência.

Daniel Miranda, 29 anos, é formado em jornalismo há cinco anos e há oito trabalha na área. Natural do estado do Amazonas, ele já foi repórter de impresso, rádio e atualmente assessora um deputado na Assembleia Legislativa do Amazonas. Após o curso ele disse que foi muito útil para descobrir como navegar e coletar dados nos sites e portais nacionais e municipais, mas também fez uma crítica. “Falta ainda informações ‘abertas’ do judiciário”.

Sessão Especial

A sessão especial do primeiro dia do 10º Congresso Abraji contou a presença internacional do jornalista Evan Smith que falou sobre “O jornalismo sem fins de lucro, sustentável e próspero – o caso de êxito do Texas Tribune. Smith é editor chefe, diretor e co-fundador do jornal independente e sem fins lucrativos que leva o nome de um Estado Norte Americano. A jornalista Dorrit Harazim, co-fundadora do Piauí e de O Globo foi a moderadora do painel.

Clique e conheça o Texas

Evan Smith    Foto: Felipe Medeiros

O jornalista Clóvis Rossi foi o homenageado do Congresso Abraji 2015

Não faltaram elogios ao homenageado pela Abraji de 2015. Também pudera, são 50 anos de carreira. Clovis Rossi é considerado pelos colegas de profissão e por amigos do meio jornalístico, como o mais democrático, crítico, dedicado, influente – e rápido – de sua geração.

O jornalista cobriu o golpe militar de 1964, as Diretas Já no ano de 1984, a Guerra do Golfo em 1991, dentre outros.  Ele já trabalhou no O Estado de São Paulo e o Jornal do Brasil. Atualmente Clóvis é colunista da Folha de São Paulo. Sua trajetória foi exibida em um mini documentário no Congresso Abraji.

abraji7

Clóvis Rossi   Foto: Felipe Medeiros

É sempre importante ter o reconhecimento dos companheiros de profissão, mostra que você tem repercussão e é reconhecimento”, disse Clóvis após receber a homenagem. Sobre o Abraji o jornalista elogiou o trabalho desempenhado pela associação. “O Congresso é só a cereja do bolo”.

José Hamilton Ribeiro, Joel Silveira, Lúcio Flávio Pinto, Paulo Totti, Dorrit Harazim, Tim Lopes, Rosental Calmon Alves, Janio de Freitas, Marcos Sá Corrêa e Elio Gaspari, também já foram homenageados pela Abraji.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *