Crítica: A Hora Perigosa


 

ahp1

Por Renato Mello.

4-estrelas12Assistir um espetáculo dirigido por Daniel Herz virou algo obrigatório para quem gosta do bom teatro. Para mim é um dos mais interessantes encenadores do atual panorama teatral carioca, pode ser num espetáculo infantil, numa adaptação de um autor clássico ou numa temática contemporânea. Daniel chegou no nível em que não nos preocupamos muito sobre do que se trata o trabalho que iremos ver, basta sabermos que ele assina a direção. Esse ano mesmo já apresentou 2 excelentes espetáculos, o infantil “Fonchito e a Lua” e “A Importância de Ser Perfeito”, que na minha opinião é a melhor peça do ano.

Agora Daniel Hertz reestreia o espetáculo “A Hora Perigosa”, a partir de texto escrito por Clara Meirelles, que está em cartaz no Teatro dos Quatro no Shopping da Gávea, após uma temporada anterior no Teatro do Fashion Mall.

O que pode acontecer quando 4 amigas de longa data se reencontram? Revelações, confissões, maledicências, isso é o óbvio. O diferencial de “A Hora Perigosa” se dá como esses elementos são desenvolvidos e nesse aspecto o texto escrito por Clara Meirelles tem muita qualidade e criatividade. Além de prender o espectador permanentemente por essas tais revelações, confissões e maledicências, remexe com muita habilidade nesse grande vespeiro que pode ser a nossa memória, que por mais que se queira deixar soterrado, teima em assombrar o presente. Em “A Hora Perigosa” o passado vai sendo remexido com tal violência, que volta transfigurado, modificado e a todo o momento somos surpreendidos pelas situações que vão se sobrepondo em cena, com uma misto de humor, drama e melancolia.

É na sala de jantar da grávida Carmen(Tatiana Infante) que 4 mulheres vão despejar todas as recordações sobre uma noite específica do seu passado comum, a partir da qual suas vidas nunca mais foram as mesmas, com um remorso que teima em acompanha-las e sutilmente a devora-las por dentro. Valentina(Bebel Ambrosio), Bia(Carolina Lopez) e Ana(Fernanda Heras) completam o quarteto que espera a chegada de Rebeca(participação de Carol Santaroni), o pivô involuntário dessa gama de sentimentos.

Em cena essas 4 atrizes dão vida e personalidade a personagens que interagem e jogam entre si um cruel jogo. Bebel Ambrosio e Fernanda Heras tem personagens que pedem um registro mais cômico, arrancando boas risadas e por vezes beiram o patético, transição que ambas fazem com perfeição. Percebe-se em Tatiana Infante algo misterioso por trás de uma imagem bem resolvida, apesar de uma vida aparentemente estável, algo ronda aquela fortaleza, outra bela atuação. Carolina Lopes tem o papel que a princípio parece ser o mais ingrato, analisando superficialmente, independente das descobertas que vamos tendo a seu respeito. Tem uma característica mais sensata e equilibrada diante das amigas um tanto “maluquetes ou sem-noção”. Mas Carolina consegue superar com talento o que para muitas atrizes seria uma limitação, tendo uma atuação forte. Foram 4 interpretações distintas, porém complementares e equilibradas. Um grande mérito da direção de atores de Daniel Herz.

Um aspecto a ser ressaltado é o belo cenário, assinado por Aurora dos Campos, uma sala de estar elaborada à perfeição para o desenvolvimento das cenas e dos personagens,  cria vários espaços cênicos dentro de um mesmo ambiente, brincando com as cores e que a boa iluminação de Aurélio di Simoni ajuda a realçar essa variação cromática. Importante o registro dos figurinos de Antônio Guedes, ajudando com sutileza à composição dos personagens, assim como de maneira discreta o visagismo de Didier Sé dá sua importante contribuição.

A Hora Perigosa” é mais um belo espetáculo desse grande diretor que é Daniel Herz. Um trabalho inquietante sobre os sentimentos submersos dentro de nós e que só estão à espera de uma oportunidade para transbordar.

Ficha Técnica:
A Hora Perigosa – Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Texto: Clara Meirelles
Direção: Daniel Herz
Elenco: Bebel Ambrosio, Carolina Lopez, Fernanda Heras e Tatiana Infante
Direção musical: Leandro Castilho
Iluminação: Aurélio De Simoni
Cenografia: Aurora dos Campos
Figurino: Antonio Guedes

Horários  Quinta a Sábado às 21h30. Domingo às 20h30 R$ 60,00


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930