Crítica: Chão de Estrelas


 

DSC_0006chão de estrelas

Por Renato Mello.

Um palhaço e uma bailarina. Desse encontro num banco de praça de um Rio de Janeiro urbano e nostálgico somos levados para uma viagem pelas mais belas canções de nossa música em meio às dores, frustrações, amores e desamores. Esse é o ponto de partida para um encantador espetáculo que está em cartaz no Teatro dos 4, Shopping da Gávea, numa temporada que está programada até o dia 30 de setembro.

Chão de Estrelas”, a célebre canção que segundo palavras Manuel Bandeira possui o “verso mais bonito de nossa língua”(tu pisavas os astros distraída…), empresta seu poético título para esse musical dirigido por Rubens Lima Junior. A partir do cenário desvendado da canção título, o roteiro de Marcelo Albuquerque e a direção musical de Tony Luchesi criam um perfeito casamento entre texto e música para uma história construída com graça, verdade e muito sentimento, resgatando clássicos da música brasileira e inserindo-as em forma de diálogo nessa relação entre um palhaço que deixou de sorrir(Thiago Higa) e uma bailarina que não sobe mais na ponta dos pés(Sabrina Korgut), fazendo de “Chão de Estrelas” uma revista musical que do início ao fim abraça com ternura o seu público.

A partir de uma sucessão de canções inesquecíveis e variadas que se apresentam em cena, passando do samba mais brejeiro à fossa, com a presença da nata da música brasileira da época de ouro do rádio na vida nacional a partir de nomes emblemáticos como Lamartine Babo, Cartola, Noel Rosa, Dorival Caymmi, Nelson Cavaquinho, Ary Barroso, Herivelto Martins, Pinxiguinha, Lupicínio Rodrigues, Tom Jobim, Dolores Duran, Dalva de Oliveira, Zé Keti, Braguinha, Villa Lobos e muitos outros não menos importantes, conseguimos ao final da apresentação observar nesse mosaico, sem o menor traço de ufanismo, a fonte inesgotável de possibilidades que só a música brasileira produzida no século XX produziu para solidificar diferentes manifestações culturais, inclusive nosso teatro.

Rubens Lima Junior demonstra mais uma vez porque é um grande mestre dos musicais, com extrema simplicidade explora toda a poética que a estrutura dramatúrgica e as músicas lhe proporcionam, desenvolvendo uma atmosfera lúdica com lindas sequências, um bonito apelo visual e estético. Tudo em perfeita harmonia com a intenção contida na letra de cada canção ou de cada necessidade do roteiro. Explora com enorme competência todos os cantos do palco com uma movimentação limpa, uma marcação muito bem pensada e acertando no tom correto de cada cena ou momento, seja na emoção, na sutileza ou na exasperação dos sentimentos de ambos personagens. Seu foco não está na busca por uma riqueza cênica, mas na atuação dos atores, que através de sua condução segura, Sabrina Korgut e Tiago Higa atingem um belo nível de  atuação.

Além do inquestionável talento e da grande técnica vocal, já de domínio público, Sabrina Korgut realiza um jogo cênico de muita qualidade com Tiago Higa, que demonstra capacidade para retribuir. Ambos conseguem extrair emoção em cada diálogo contido nos versos musicais, construindo conjuntamente personagens que cativam. É comovente acompanhar esses clássicos eternos interpretados tão lindamente por Korgut, assim como arranca aplausos entusiasmados as dores de Lupicínio Rodrigues na emoção de Higa. Um ótimo trabalho de composição pelos atores, assim como exploram a técnica corporal com grande eficiência. Percorrem ambos o caminho da sutileza, melancolia e amores com uma grande pungência de sentimentos visivelmente aflorados pela sensibilidade de suas atuações.

Em relação a Sabrina Korgut, importante destacar o modo como se tornou uma das mais completas atrizes em atividade, embora no caso de “Chão de Estrelas” esteja em seu “habitat natural”, tem se destacado nos mais diferentes registros como a comédia ou mesmo num denso drama como no caso de sua contundente atuação em “O Estranho Caso do Cachorro Morto”. É reconfortante observar uma artista inquieta em busca da sua permanente evolução técnica.

O cenários idealizado por Leandro Mariz e Tiago Higa juntamente com os figurinos de Leandro Mariz, brincam com as cores e realçam esse aspecto lúdico da proposta, através do banco de praça, poste, estrelas e luzes pisca-pisca, criando um bonito efeito visual e contribui decisivamente para a composição da atmosfera do espetáculo pensada por Rubens Lima, devidamente destacada pela competente iluminação do próprio Mariz, que soube captar com bastante inteligência todos os elementos estéticos e emocionais dispostos em cena.

As canções executadas pelo quarteto composto por Tarantilio Costa(piano), Geórgia Câmara(bateria  e percussão), Breno Hirata(flauta e sax alto) e Saulo Vinoli(cello) sob a direção de Tony Luchesi interage positivamente com a concepção do espetáculo.

Chão de Estrelas” tem a capacidade de ao fim deixar um sentimento de grande felicidade nos espectadores, não somente em virtude de suas qualidades musicais, mas acima de tudo pela maneira como utiliza uma base cultural tão rica para construir algo singular e de grande beleza artística.

Foto: Raphael Costa.

FICHA TÉCNICA
Elenco: Sabrina Korgut e Tiago Higa
Roteiro: Marcelo Albuquerque
Direção: Rubens Lima Junior
Direção Musical: Tony Luchesi
Iluminação: Leandro Mariz
Cenário: Leandro Mariz e Tiago Higa
Figurino: Leandro Mariz
Visagismo: Thiago Wanderley
Marketing cultural: Gloria Diniz
Assessoria de Imprensa: Julyana Caldas – JC Assessoria de Imprensa

SERVIÇO
De 11/08 a 30/09
Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Rua Marques de São Vicente, 52 Gávea
Terças e Quartas às 20h30·.
Valor: R$ 70,00 / R$ 35,00 (meia e para grupos)
Classificação: 12 anos

Roteiro Musical

Primeiro Bloco
1. Chão de estrelas –
2. Contrastes – Ismael Silva
3. História do Brasil – Lamartine Babo,
4. Onde O Céu É Mais Azul – Alcyr Pires Vermelho, Alberto Ribeiro
& Braguinha,
5. Rir pra não chorar – Ismael Silva e Francisco Alves
6. Luz da Inspiração – Candeia
7. Teco teco – Pereira da Costa – Milton Vilela
8. O Sol nascerá – Cartola
9. Tarzan, o filho do alfaiate – Noel Rosa
10. Palhaço – Nelson cavaquinho

Segundo bloco
1. Eu agradeço – Ismael Silva
2. Folha Morta – Ary Barroso
3. Jogada pelo Mundo – Ary Barroso
4. Rosa – Pixinguinha / Otávio de Souza
5. Dançando com lágrimas nos olhos – Joe Burke e Lamartine Babo
6. Dois Corações – Herivelto Martins e Waldemar Gomes
7. Eu quero casar com você – Carmem Miranda
8. Lola – Lamartine Babo
9. Mamãe Não Quer – Carmem Miranda
10. Paris – Alcyr Pires Vermelho e Alberto Ribeiro
11. Você já foi a Bahia – Dorival Caymmi
12. O que é que a Baiana tem ? – Dorival Caymmi
13. I Like you very much – Harry Warren e Mack Gordon
14. Cachorro Vira-lata – Alberto Ribeiro
15. Tudo Acabado – J. Piedade / Oswaldo Martins
16. Errei Sim – Ataulfo Alves
17. Mentira de Amor – Dalva de Oliveira
18. Dez anos – Lourival Faissal / Rafael Hernández
19. Lábios que eu beijei – J. Cascata e Leonel Azevedo
20. A Flor e o Espinho – Nelson cavaquinho
21. Canção da Volta – Antônio Maria e Ismael Netto
22. Por causa de você – Tom Jobim e Dolores Duran
23. Nossos Momentos – Luís Reis e Haroldo Barbosa
24. Foi Assim – Lupicínio Rodrigues
25. Nada Além – Custódio Mesquita e Mário Lago
26. Que será – Marino Pinto
27. Lencinho Branco – J.C. Filiberto e C.G. Peãzola ( versão de Maugeri)
28. Mensagem – Cícero Nunes e Aldo Cabral

Terceiro bloco
1. Na Batucada da Vida – Ary Barroso
2. Drama Universal – Zé Ketti
3. Palhaço – Nelson Cavaquinho
4. Vida de Bailarina – Chocolate e Américo Seixas
5. Brasileirinho – Pixinguinha
6. Que sejam bem vindos – Cartola
7. Marcha da quarta feira de cinzas
8. Tem Gato na Tuba – Braguinha
9. Cantores de Rádio – Braguinha

Quarto bloco
10. Nunca – Lupicínio Rodrigues
11. Nervos de aço – Lupicinio Rodrigues
12. Calúnia – Marino Pinto / Paulo Soledade
13. Negue – Adelino Moreira / Enzo de Almeida Passos
14. Carinhoso – Pixinguinha e Braguinha
15. Palpite Infeliz – Noel Rosa
16. Vingança – Lupicinio Rodrigues
17. Bandeira Branca – Max Nunes e Laércio Alves
18. Melodia Sentimental – Heitor Villa-lobos e Dora Vasconcellos]
19. Luzes da Ribalta – Charles Chaplin – Braguinha
20. Lua branca – Chiquinha Gonzaga
21. Chão de Estrelas – Silvio Caldas e Orestes Barbosa

Bloco final
1. Camarim – Cartola
2. Um Céu – Mário Lago
3. Mais que Nada – Jorge Ben
4. Tem que Rebolar –
5. Rio antigo – Chico Anysio e Nonato Buzar


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930