Crítica: Homeland


 

Por Adriana Mello.

Demorei um bom tempo para assistir “Homeland”. Mas acabei me rendendo ao deparar com a primeira temporada da série em uma loja. Logo após assistir aos primeiros episódios me perguntei: “Por que diabos demorei tanto para assistir?” A série é ótima! Não é a toa que é super premiada.

Baseado em uma série israelense, “Homeland” conta a história de Carrie, uma agente da CIA, que após realizar uma operação não autorizada no Iraque, é colocada em liberdade condicional e transferida para o Centro Contraterrorista da CIA em Langley, Virginia. Quando estava no Iraque, Carrie foi avisada por uma fonte que um prisioneiro de guerra americano passou para o lado Al Qaeda. Nisso, Nicholas Brody, prisioneiro de guerra desde 2003, está retornando para os EUA com toda a pompa que um herói de guerra merece. Carrie acredita que Brody seja o tal prisioneiro de guerra que sua fonte falou a respeito. Contando apenas com a ajuda se Saul, única pessoa em quem pode confiar, Carrie decide investigar Brody e evitar que ele realize mais um atentado terrorista nos EUA.  Carrie, sofre de trantorno bipolar e essa situação a levará ao extremo.

O elenco da série é excepcional! Claire Danes está perfeita como a agente que não medirá esforços para provar que Brody é um traidor, não um herói. Não é a toa que Danes foi premiada com o Emmy e Globo de Ouro por sua atuação.  Damian Lewis , também está perfeito como o Sargento Brody. Vamos até o fim da série sem saber se Brody é um herói ou um vilão. Lewis consegue, com perfeição, transmitir toda dubiedade do personagem.

Quem ainda não assistiu, precisa ver a série. “Homeland” é uma dessas séries que valem (muito) a pena ser vista. Quanto a mim, vou correndo assistir a segunda temporada e volto para contar o que achei.


Palpites para este texto:

  1. Como terapeuta posso afirmar que a Claire Danes está perfeita no papel de uma bipolar. E a série é excelente, claro. 🙂

  2. Ela tá perfeita! Nos últimos episódios ela dá show!

  3. Coincido con vos, Adriana. La caracterización y el perfil psicológico de los personajes es intachable. Otra cosa que me gustaría mencionar es que la temática de política internacional está abordada de una manera distinta a las típicas series yankees. Recién terminé de ver la cuarta temporada en http://verhomelandonline.com/ y estoy encantada. Me alegra que haya series como esta.
    Felicitaciones por la crítica desde Argentina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930