Crítica: A Lua de Mel


 

lua de mel 10

 

Por Adriana Mello.

1-estrela Sempre gostei muito dos livros de Sophie Kinsella. Acredito que literatura, assim como o cinema, pode ser puro entretenimento e Sophie domina esse assunto melhor do que ninguém. Em geral, seus livros são bem escritos, recheados de humor e com tramas prontas para agradar as mulheres. A série Becky Bloom e “O Segredo de Emma Corrigan” já são clássicos do gênero e mostram uma Sophie no auge da forma.  Mas em “A Lua de Mel”, seu último livro lançado no Brasil pela editora Record, algo deu muito errado.

Minha irmã, que também é uma leitora ávida e fã Kinsella já tinha me alertado que o livro não era bom. Para ser franca, ela foi enfática: “Não leia! Nem perca seu tempo. O livro é uma bomba”. Mas como sou brasileira e não desisto nunca, comprei o livro e sim, é ruim.

A Lua de Mel” conta a história de Lottie, uma jovem que sonha em casar com Richard, seu namorado há anos. Ao se dar conta que Richard não a pedirá em casamento a curto prazo, Lottie termina tudo com ele. Nesse meio tempo, ela reencontra Ben, seu namorado de adolescência que faz todas as promessas que Lottie sempre quis (casamento, filhos, felicidade eterna, etc). A jovem aceita o pedido de casamento de um homem que ela não vê há 15 anos e embarca para a Grécia para uma viagem romântica. Mas Fliss, irmã de Lottie, e Lorcan, amigo de Ben, acreditam que essa seja a pior decisão da vida do casal e vão para a Grécia atrás do casal, dispostos a tudo para atrapalhar Lottie e Ben.

O maior problema do livro não é a história, todos os livros de Sophie Kinsella são do mesmo gênero, mas a narrativa mesmo. Kinsella, que sempre reinou quase que absoluta nesse estilo, erra mão em “A Lua de Mel”, e muito. Narrativa chata e arrastada, piadas sem graça, história cheia de buracos, casal de protagonista (e os antagonistas) sem sal são apenas alguns dos problemas do livro. Acho que nunca demorei tanto para terminar um livro seu, foi sofrido. Em determinados momentos, me arrependi muito em não ter ouvido minha irmã.

Não acho que esse livro atrapalhe a brilhante carreira de Sophie, mas também não ajuda. “A Lua de Mel” é um livro vazio e que simplesmente não tem nada o que dizer. Aguardo ansiosa pelo próximo livro, torcendo(muito) para que venha coisa boa por aí, pois sou fã da autora. Mas “A Lua de Mel” é para ser esquecido.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30