Crítica: Mad Men


 

Por Adriana Mello.

Tem série que você só ouve elogios a respeito, que você sabe que é boa, mas mesmo assim demora para assistir. Minha relação com “Mad Men” foi exatamente assim. Sabia que série era ótima, mas enrolava para começar a assistir. Quando acabei o primeiro episódio, pensei: “Por que diabos demorei tanto para assistir a essa série?”.

Ambientada nos anos 60, “Mad Men” mostra o cotidiano da série da agência de publicidade Sterling Cooper, localizada na Madison Avenue, em Nova York.  A história gira em torno do diretor de criação da agencia, Don Drapper (John Hamm).  Drapper é um publicitário brilhante, super premiado, mas que esconde um passado misterioso. Apesar de levar uma vida aparentemente perfeita, excelente emprego, casado com uma mulher linda, pai de duas crianças, Don raramente está feliz. Ele acaba usando a bebida e o adultério como válvula de escape para seus problemas.

Outra personagem que merece destaque é Peggy Olsen (Elisabeth Moss), que começa sua carreira como secretária de Don. Mas Peggy sonha em tornar-se uma redatora, situação bem difícil naquele ambiente machista. Mas aos poucos, Peggy vai aproveitando as oportunidades que aparecem e acaba promovida a redatora com total apoio de Don.  Os outros publicitários resistem em aceitar Peggy como colega, mas com o tempo, ela conquista seu espaço.

Através de seus personagens, “Mad Men” traça um panorama dos Estados Unidos nos anos 60, explorando temas como: tabagismo, alcoolismo, feminismo e homossexualismo.

O elenco da série é super afinado. John Hamm, além de lindo de morrer, está seguro e dá um tom pesado ao seu personagem Don. Elisabeth Moss também brilha como a ingênua e ambiciosa Peggy. Christina Hendricks também merece destaque como Joan, como gerente do escritório e Femme Fatale conquistando e relacionando-se com os homens da agência.

A direção de arte, os figurino e caracterizações da série são perfeitos. O telespectador realmente se sente nos anos 60. A cada episódio que assisto fico mais encantada com tudo.

Eu já estou na segunda temporada da série e continuo apaixonada. Cada episódio uma surpresa. Quando terminar, volto para contar o que achei.


Palpites para este texto:

  1. sofia martínez -

    Boa análise, pessoalmente Mad Men é uma das série, graças ao seu bom conteúdo tanto a nível travessão como ator tem sido um sucesso retumbante e vale a pena assistir.

  2. O seu primeiro parágrafo descreve exatamente o q aconteceu comigo: ouvia falar q era uma ótima série, mas tb boring. Por isso demorei p começar a ver e agora estou num vício absurdo, pensando: putaqpariu, pq não comecei a assistir isso antes? Se não bastasse os figurinos, cenários, carros, ainda tem Jon Hamm, lindíssimo *-*

  3. Achei isso legal essa critica por ocasiao bm semelhante.

  4. Eu sou viciada em Mad Men. Estou na Quarta Temporada. Eu tive a mesma sensação, enrolei para começar a assistir, mas a atuação de Jon Hamm, aquele olhar, e o brilhantismo da Elisabeth Moss, da lindíssima Christina Hendricks, e todo o elenco, são fatores que fazem a diferença. Just perfect!

  5. Eu sou viciada em Mad Men. Estou na Quarta Temporada. Eu tive a mesma sensação, enrolei para começar a assistir, mas a atuação de Jon Hamm, aquele olhar, e o brilhantismo da Elisabeth Moss, da lindíssima Christina Hendricks, e de todo o elenco, são fatores que fazem a diferença. Just perfect!

  6. O que é bom para você? Três estrelas de cinco? Só boa? Me diz, qual série é melhor que Mad Men? Sua crítica é rasa e sem noção. Homossexualismo? Um personagem que estava se descobrindo na homossexualidade e…nem lembro de mais nenhum…a, o Bob, que não tem nada a mais do que um toque! Tabagismo e alcoolismo? Isso está na série, pois era extremamente comum na época; era bonito. Mad Men é muito mais do que isso, filha. O mundo está cheio de “críticos”…

  7. Mário, que recalque é esse, e que falta de respeito e gentileza. Deve ser como um desses machistas. Demo dê.

  8. Todos falam bem dessa série,por isso estou assistindo. Estou no quarto episódio e está sendo um martírio continuar assistindo, vou tentar chegar ao fim da primeira temporada.

  9. Assistia pela TV Cultura mas parei. A dublagem era tão ruim mas tão ruim que beirava o ridículo, coisa tosca, de amador mesmo. Chegava a incomodar.
    Só fui ouvir coisa medonha de igual quando assisti o filme Encontro Marcado.

  10. sou fa da serie. Mas, não tenho assistido pq parou de ser exibida. Vcs sabem o motivo? Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930