Crítica: Maracanã


 

53582179_421817105290766_3680333441305411584_n

Por Renato Mello.

Maracanã”, com direção de Moacir Chaves, apresenta uma reflexão sobre valores que de alguma forma deformam o espírito de convivência das sociedades, que mesmo se manifestando hoje de forma latente, espelha o comportamento humano desde tempos remotos ao apresentar situações simplificadoras da visão de um mundo maniqueísta, em que a observação direta de 2 pontos de vista contrários desperta os extremos, sem sensibilizar-se com as nuances disponíveis no meio do caminho.

O texto escrito pelo próprio diretor Moacir Chaves encontra um canal de fluência muito em função de como a gradação das intenções é sublinhada na atuação de Ricardo Kosovski, apesar de um grau de complexidade pela forma como o autor estrutura seu percurso. Estudando pormenores e propósitos de “Macbeth”, com citações de Tchekov, Padre Antônio Vieira, Manuel Bandeira e outras obras do próprio Shakespeare, além de percepções pessoais sobre o comportamento coletivo das multidões em jogos do Flamengo no Maracanã, a dramaturgia se movimenta em sentido circular, retomando reflexões deixadas anteriormente, pospondo novos questionamentos. Há nesse desenvolvimento alguns espaçamentos, em que pontos acabam por não se implementar por completo, deixando pendentes a resolução de uma maior coerência e por consequência, impedindo uma potencialização do discurso.

A construção cênica do diretor demonstra capacidade para amainar algumas dessas questões não resolvidas no texto, encontrando um mutualismo com o ator Ricardo Kosovski na forma como esse conduz o monólogo, através da amplificação dos sentidos na “impostação” dos silêncios pela ambientação, no ritmo das pausas e respiração, mas principalmente, na alternância das ênfases, clarificando expressivamente os códigos das ideias propostas.

O público é posicionado como em confronto ao ator, posteriormente a uma extensa bancada, com disponibilização de águas e copos, numa controvérsia do que comumente entendemos da relação espectador X ator, que a própria sinopse oficial do espetáculo deixa em aberto: “alunos, ouvintes de uma palestra, membros de uma equipe em reunião?”, mas que dentro de um senso prático pouco acrescenta ao desenvolvimento da proposta.

Já a instalação em ferro, entrelaçada ao fundo por arames, formando um arco sobre o ator, criada por Fernando Mello da Costa, contribui positivamente, permitindo distintas sugestões às exposições dramatúrgicas. A iluminação de Aurélio de Simoni busca intervenções sutis, enquanto o figurino de Lídia Kosovski trabalha com tons neutros.

Maracanã” cumpre temporada na sala multiuso do Sesc Copacabana até o dia 31 de março.

SINOPSE OFICIAL:

Um homem, sozinho no palco, dá uma aula, ou conferência, sobre o texto “Macbeth”, de Shakespeare. Ele trata do assunto com muita paixão. Sua fala é atravessada pela lembrança de experiências vividas no estádio do Maracanã. A questão que virá à tona, para além do que se ouve, diz respeito à identidade desta figura: quem é esse homem? O que quer ele dizer, na verdade? De onde ele vem? O que terá ele feito? Teria ele cometido alguma atrocidade? Ou teria sido vítima de uma? Onde ele está? Onde estamos todos nós?

FICHA TÉCNICA
Texto e Direção: Moacir Chaves
Elenco: Ricardo Kosovski
Figurino: Lídia Kosovski
Cenário: Fernando Mello da Costa
Iluminação: Aurélio de Simoni
Assistentes de Direção: Julia Stockler e Maria Clara Salgado
Programação Visual: Anna Lívia Monahan e Antonio Gonzaga
Fotos: Giselle Falbo
Direção de Produção: Monica Biel
Realização: BB Produções Artísticas Ltda e SESC Rio
Assessoria de Imprensa: JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany

SERVIÇO:
Local: Sala Multiuso do Sesc Copacabana
Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana / RJ Tel: (21) 2547-0156
HORÁRIOS: 5ª a dom, sempre às 18h / INGRESSOS: R$ 7,50 (associado do Sesc), R$ 15 (meia), R$ 30 (inteira) / HORÁRIO FUNCIONAMENTO DA BILHETERIA: 2ªf de 9h às 16h; 3ª a 6ª de 9h às 21h; sábado de 13h às 21h; domingo de 13h às 20h / CAPACIDADE: 32 espectadores / DURAÇÃO: 60 min / GÊNERO: drama / CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 anos / TEMPORADA: até 31 de março


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031