Crítica: Quem Matou Laura Fausto?


 

Por Renato Mello.

O mistério, o suspense e também o humor estão presentes nas quartas-feiras no Teatro das Artes do Shopping da Gávea até o dia 15 de abril, quando se encerrará a temporada do espetáculo teatral “Quem Matou Laura Fausto?”, num projeto da Cia Objetores e com direção de Raphael Antony.

O dia amanhece na mansão da Família Fausto, um dos mais tradicionais clãs da nossa sociedade, com uma morte. Laura Fausto, mulher de forte personalidade, que controla com mãos de ferro a vida doméstica e empresarial do seu núcleo familiar, é encontrada morta nos seus aposentos. No que parecia ser uma morte natural descobre-se um assassinato. Quem Matou Laura Fausto? Perguntam os jornalistas abutres que cercam a mansão. Todos naquela casa parecem ter algum motivo para querer matá-la. Essa é a questão que todos esperam ver solucionada até o fim do espetáculo.

A peça tem uma estrutura dramatúrgica bastante sólida através do texto escrito pelo próprio Raphael Antony em parceria com Gustavo Berriel, que conseguem com competência criar uma história interessante e que prende bastante a atenção. A todo momento um novo elemento é acrescentado a trama, uma nova pista é lançada deixando com o que poderia a princípio parecer um tanto óbvio acabe tendo contornos mais complexos. Flerta com o policial, com o mistério e com a comédia, sem medo de brincar com os estereótipos e caricaturas típicas desses gêneros, fazendo com que todos os presentes sejam suspeitos aos olhos do investigador Lino Martino. O único pecado do texto é que se estenda um pouco além do que seria necessário, o que uma enxugada de algumas cenas que não acrescentam muito poderia solucionar, deixando o desenvolvimento da estrutura da peça mais acertada.

O elenco composto por Adriana Torres(Arieta), Cecília Vaz(Úrsula), Gustavo Berriel(Reginaldo), Ilona Wirth(Sheila), Katya Alessi(Rebeca), Marcello Andreata(Lino Martino) e Raphael Antony(Egídio)  tem uma boa atuação em conjunto, bem dirigidos pelo próprio Raphael Antony, que consegue ocupar de modo competente os espaços cênicos e mantém um bom equilíbrio nas atuações dos seus atores. Podemos destacar Katya Alessi, como a filha de Fausta, Rebeca. Katya demonstra ser uma atriz possuidora de ótimo timing de comédia e que tem perfeita noção de como usar a expressão corporal e vocal para acrescentar eloquência ao seu personagem, transformando-o por obra de sua composição num dos mais interessantes, deixando o público atento a cada vez que protagonizava uma cena. Gustavo Berriel, como o mordomo Reginaldo, também merece uma atenção especial, criando um personagem que consegue ser ao mesmo tempo enigmático e engraçado, aguçando a curiosidade do público sobre suas reais intenções. Os demais integrantes do elenco têm atuação correta e com acerto em encontrar o tom que o espetáculo necessita , explorando com bastante humor todos os estereótipos dos seus personagens: Adriana Torres como a filha que carrega seus fantasmas internos e sem força para exorciza-los diante da opressão que sempre teve diante da mãe e do marido. Cecília Vaz, como Úrsula, a criada muda e aliada do mordomo Reginaldo. Ilona Wirth, a secretaria que muitos segredos sabe e muitos segredos tem. Marcello Andreata, uma mistura de Hercule Poirot com Sherlock Holmes, acrescentado de uma dose de Inspetor Cluzot, que por vezes não enxerga o que está mais óbvio a sua frente. Raphael Antony, o genro ambicioso e interesseiro.

Quem Matou Laura Fausto?” é um daqueles típicos espetáculos de companhia, colocado de pé graças a uma coletividade de apaixonados pelo que fazem, isso fica muito patente em cena pelo capricho com que a produção foi concebida, com responsabilidade por todo o fazer teatral em todos os seus elementos, com a assinatura de Cecilia Vaz e Marcello Andreatta para a Cia Objetores, já começando pela cenografia apresentada. Painéis ao fundo, sofá, mesas, quadros, cristaleira e um conjunto de móveis de bom gosto, daqueles tipos que costumamos encontrar em ambientes mais refinados ou em antiquários, fazem da criação cenográfica um grande acerto na construção da atmosfera da mansão Fausto. Assim como os figurinos vão pelo mesmo caminho, extremamente adequados aos arquétipos dos personagens em cena, possível notar igualmente sua qualidade e o acerto na sua concepção.

Importante destacar o interessante uso da sonoplastia e da trilha sonora, com elementos totalmente uteis para a construção das cenas, necessários para as variadas situações e ao clímax do espetáculo, sem se preocupar com clichês e se transformando em parte inerente da proposta da peça.

Em “Quem Matou Laura Fausto?” existe uma clara proposta de despretensão e humor. A peça cumpre o objetivo a que se propõe, conseguindo entreter e divertir eficazmente. Uma bela opção para se passar uma quarta-feira à noite de maneira agradável.

SERVIÇO

“QUEM MATOU LAURA FAUSTO?”
Temporada: 11/03/2015 a 15/04/2015
Local: Teatro das Artes
Endereço: Shopping da Gávea – Loja 264 – 2º Piso | Rua Marquês de São Vicente 52 – Gávea.
Tel: (21) 2540-6004
Dias: Quartas-feiras às 21h
Preço: R$60 (inteira) e R$ 30 (meia)
Duração: 100 min
Bilheteria: Das 15h às 20h- de segunda-feira a domingo.
Capacidade: 421 lugares
Faixa etária: 12 anos

FICHA TÉCNICA
Texto, concepção e trilha sonora: Gustavo Berriel e Raphael Antony
Direção: Raphael Antony
Assistente de Direção: Felipe Miguel
Produção: Cecília Vaz e Marcello Andreata
Assistentes de Produção: Rafa Barcelos e Eduardo Gouvêa
Elenco: Adriana Torres, Cecília Vaz, Gustavo Berriel, Ilona Wirth, Katya Alessi, Marcello Andreata e Raphael Antony.
Cenário e figurino: Cia Objetores
Iluminação: Ericeira Jr.
Operador de luz: Marcelo Andrade
Operador de som: Rafa Barcelos
Programação visual: Raphael Antony
Realização: CIA. OBJETORES
Assessoria de imprensa: Lyvia Rodrigues (Aquela Que Divulga – assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930