Crítica Teatro Infantil: A História das Histórias


 
Foto: Rodrigo Menezes

Foto: Rodrigo Menezes

Por Renato Mello

Da mescla de teatro físico com música e palhaçaria se criou uma representação de encantamento e poesia cênica, conduzida por Flávia Lopes, uma diretora que considero dentre as que melhor traduzem todo um sentido de integridade artística em trabalhos destinados ao público infantojuvenil. Dessa combinação de princípios e conceitos surge “História das Histórias”, em cartaz no Sesc Tijuca até 29 de outubro,

Logo na entrada da sala de teatro pode se observar a inexistência da composição de um cenário. Apenas o fundo negro, como que formando uma caixa vazia. Um dos aspectos mais cativantes da representação é justamente a transformação sutil da ambientação, pelos livros que invadem o cenário pelo alto, a entrada de tapetes, malas e demais objetos cênicos, criando uma atmosfera que vai adquirindo um aspecto lúdico, como que convidando a narrativa para entrar no espaço cênico e se propagar em direção ao seu público.

A dramaturgia é assinada por Flávia Lopes e seus atores, Caio Passos e Aline Marosa, que como bem aponta sua sinopse oficial, conta da história dos “intrépidos e atrapalhados Marosa(Aline Marosa) e Cazu(Caio Passos) são jovens contadores de histórias, aprendizes da Doutora Rivânia Magnus Autoreum – uma mistura de anjo, fada, guerreira e professora. Em um belo dia, como de praxe, os dois abrem as apresentações com muita alegria e música, mas o inesperado acontece: a Doutora Rivânia, pela primeira vez, não aparece para contar suas histórias incríveis, deixando-os sozinhos. Para dar continuidade à missão de espalhar o amor pelos livros através de suas histórias, a dupla, que ficou apenas com um livro em branco nas mãos, decide usar a imaginação, a memória e histórias universais para recriar a própria história.”

Foto: Rodrigo Menezes

Foto: Rodrigo Menezes

Tudo parece muito singelo, mas num olhar mais atento pode se perceber que existe  um árduo processo de carpintaria na maneira como ergue sua base estrutural, sob a qual  Flávia Lopes  sobrepõe a grande história pelas páginas que vão sendo preenchidas delicadamente pelas pequenas histórias que revelam as essências e fragilidades dos personagens. Toda a representação acaba muito bem amarrada, com coerência, permitindo o espetáculo fluir com naturalidade, utilizando com equilíbrio elementos como a música e máscaras, sem a necessidade de artifícios que poderiam soar estrangeiros para sua delineação geral, ocupando o espaço físico adequadamente e absorvendo em benefício da encenação a representação dos seus (ótimos) atores em gradações que ampliam a capacidade da(s) narrativa(s).

O processo de contação de história carrega alguns caprichos muito específicos, em que o foco no ator impede uma interposição de algum outro elemento distracionista, e no caso de “A História das Histórias”, Caio Passos e Aline Marosa além de todo um belo jogo cênico e harmonização nas interpretações, expandem a capacidade de comunicação pela suas  presenças, utilizando-se formidavelmente de todo um repertório técnico pela utilização da linguagem corporal, da expressividade, da pantomima e do humor.

Os figurinos de Carlos Alberto Nunes brincam com cores, formas e tecidos de uma maneira que nutre sensivelmente à ambientação, conexa com a concepção estética do espetáculo. Responsável igualmente pela cenografia, como mencionado anteriormente,  Carlos Alberto Nunes complementa um preenchimento físico com conceitos simples que acrescentam para a criação de um encantamento, juntamente com o desenho de luz de Ana Luzia de Simoni.

A Histórias das Histórias” representa o que de mais relevante o teatro infantojuvenil pode oferecer ao seu público, beleza, integridade e criatividade.

Rodrigo Menezes - A História das Histórias - 10

Foto: Rodrigo Menezes

SERVIÇO
Temporada: 07 a 29 de outubro de 2017
Local: Sesc Tijuca (Teatro I)
Dia|hora: Sábado e domingo, às 16h
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca
Valor: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, associados SESC pagam meia. Para crianças e adolescentes com idade até 16 anos a entrada é GRATUITA.
Telefone: 3238-2139
Duração: 60 minutos
Capacidade: 228 lugares
Classificação: livre

Ficha técnica:
Direção: Flávia Lopes
Atuação: Aline Marosa e Caio Passos
Dramaturgia: Aline Macedo, Caio Passos e Flávia Lopes
Direção Musical: Karina Neves
Cenógrafo e Figurinista: Carlos Alberto Nunes
Cenógrafa e figurinista assistente: Arlete Rua
Confecção de figurinos: Carla Costa
Bonecos e adereços: Carlos Alberto Nunes, Arlete Rua e Carla Costa
Máscaras: Flávia Lopes, Marise Nogueira e Igor Bernardo.
Iluminação: Ana Luzia de Simoni
Visagismo: Mona Magalhães
Preparação Vocal: Verônica Machado
Instrutora de Yoga: Nina kriguer
Assessoria de imprensa: Lyvia Rodrigues (Aquela que Divulga)
Design gráfico: Leo Dutra (Rangabuana design)
Fotos: Rodrigo Menezes
Direção de produção: Pagu Produções Culturais
Coordenação de produção: Bárbara Galvão, Carolina Bellardi, Fernanda Pascoal
Produção executiva: Juliana Soares


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930