Crítica Teatro Infantil: O Quintal de Berta


 

rsz_o_quintal_da_berta_2

Por Renato Mello

Nesses tempos vividos em que valores se encontram diluídos, manter-se comprometido com ideais parece não ser uma trilha a recorrer, então quando nos deparamos com uma proposta coerente, compreendendo porquê e para quem se cria, de alguma forma ela consegue caminhar em paralelo com nossa afetividade.

Foi justamente esse aspecto do trabalho apresentado pelo grupo Sintonia Dominó que me cativou, em temporada com o espetáculo “O Quintal de Berta”, no Teatro Glaucio Gill, Copacabana.

A proposta é singela, uma contação de história que se utiliza de elementos fabulares para narrar a aventura de uma menina que se muda para a casa de sua avó, que ao se deparar com um quintal vazio, interage com bichos como minhoca, lesma, pássaro, para juntos fazerem daquele espaço uma horta e um pomar.

O público encontra acolhimento na entrada pelos atores Lilian de Mattos e Bruno Zukoff, entoando um repertório do cancioneiro nacional infantil, que só após perceberem a acomodação de todos os espectadores iniciam o desenvolvimento da sua história. Percebe-se que alguns pontos da dramaturgia carecem de uma conexão mais eficiente para um intercalar efetivo da fluência rítmica, que em parte consegue ser compensada pela forma como os atores preenchem o espaço cênico, permitindo a abertura de um canal de conexão com a plateia, instigada por estímulos que caminham em ambos sentidos.

A direção de Raphaela Tafuri amplia um campo físico que justamente permite que os atores avancem sobre a narrativa, alcançando dessa forma uma expressividade que funciona adequadamente para se atingir alguns pontos centrais da proposta. Lilian de Mattos e Bruno Zukoff respondem de maneira bastante satisfatória aos estímulos propostos pela diretora, dominando bem suas ações. Ambos se encontram  ajustados e em boa sintonia, mas há que se dar um crédito adicional para Lilian de Mattos pelo comando das situações dentro de uma altura muito bem dosada na forma como expressa gestos e sentimentos.

Dentre os elementos que mais contribuem para a interseção dos segmentos cênicos se encontra a trilha do espetáculo, com as composições de Lilian de Mattos e Raphaela Tafuri. Num momento que parte considerável dos espetáculos infantis do circuito recebem o aposto “…, o musical”, com canções que nada acrescentam à dramaturgia ou mesmo complementam funções estéticas, em “O Quintal de Berta” elas surgem bastante vívidas e cumprem um papel de relevo na harmonia narrativa.

O Quintal de Berta” é um espetáculo honesto e respeitoso com o seu público. Essa conclusão final até pode parecer óbvia, mas quem acompanha bem o cenário do teatro infantil do Rio de Janeiro, sabe que não é bem assim.

 

rsz_o_quintal_da_berta

Ficha técnica:
FICHA TÉCNICA
TEXTO: LILIAN DE MATTOS
DIREÇÃO GERAL: RAPHAELA TAFURI
PRODUÇÃO:FILIPPE NERI
DIREÇÃO DE MOVIMENTO: WALNEY GOMES
DIREÇÃO MUSICAL: BRUNO ZUKOFF
CENONOGRAFIA:JOSÉ DIAS
FIGURINO:CLARA GARRITANO
ILUMINAÇÃO: JACSON INÁCIO E VLADIMIR FREIRE
MÚSICAS:BRUNO ZUKOFF, LILIAN DE MATTOS, RAPHAELA TAFURI
FOTOGRAFIA: MILA BARROSO
ARTE:WELLINGTON FIUZZA
PROGRAMAÇÃO VISUAL: DEISE MOULIN
ELENCO: BRUNO ZUKOFF E LILIAN DE MATTOS
STAND-IN: KAMYLLA

Serviço
O QUINTAL DA BERTA – Texto: Lilian de Mattos. Direção: Raphaela Tafuri. Com Lilian de Mattos e Bruno Zukoff.

Uma menina amante da natureza que vive uma grande aventura no quintal de sua vó. 50 min. Classificação: LIVRE
Lotação: 120 lugares

TEATRO GLÁUCIO GILL (Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana, metrô Cardeal Arcoverde)
Sábados e Domingos às 17h
Estreia 09 de março
Temporada até 31 de março
(21) 2332-7904
R$ 30,00 (inteira)
R$ 15,00 (meia)

 


Palpites para este texto:

  1. Incrível, adorei meus filhos tbm amaram. Parabéns.
    Grupo de Dança Para Festa Árabe, São Paulo – SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

julho 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031