Crítica: Uma Noite na Lua


 

Há 15 anos atrás,  “Uma Noite na Lua” se transformou num dos maiores êxitos teatrais da carreira de Marco Nanini, o que não é tarefa pequena para um ator que havia saído de um sucesso de mais de 10 anos em cartaz como foi “O Mistério de Irma Vap” e a montagem de “O Burguês Ridículo”. Mas se “Uma Noite na Lua” ficou marcado na carreira de Nanini, muito se deve ao excelente texto criado por João Falcão, assim como sua própria direção competente. A dupla Nanini e Falcão arrebatou os principais prêmios teatrais da época, como o APCA, o Mambembe, Sharp e Shell.

Portanto, se aventurar por esse terreno seria em tese uma tarefa ingrata para qualquer ator, um ato de coragem e despudor, pois as comparações iriam inevitavelmente surgir e logo com um ator tão admirado como Marco Nanini. Mas Gregorio Duvivier não teve tais receios e encarou de frente o desafio, com a vantagem de não ter a memória da montagem com Nanini, já que era muito novo na época, o que provavelmente o tenha ajudado a fazer toda um registro original em cima do texto de Falcão.

Essa encenação em cartaz atualmente no Teatro dos Quatro é mais que uma remontagem do texto, é realmente uma recriação em cima do mesmo monólogo. João Falcão, dirigindo novamente, optou pelo oposto do que havia proposto na montagem original, que contava com cenários grandiosos e efeitos especiais. Dessa vez cortou qualquer artifício em volta de Gregorio, deixando seu ator “nu” em cena, sem cenários, com um fundo todo preto, da mesma cor que sua roupa, interagindo todo o tempo com uma iluminação muito bem planejada e precisa, fazendo dela um personagem a parte. Tudo é criado para não haver elementos distracionistas, aonde todo o foco está na força do texto e na atuação de Gregorio.

Lógico que a leitura de Gregorio difere daquela de Nanini. Não que seja melhor ou pior, mas uma leitura própria, além de cirurgicamente precisa ao transbordar toda a gama de sentimentos emocionais de seu personagem, que durante 70 minutos jorra suas reflexões para o público. Diverte, emociona e faz refletir o caos interior desse homem no fundo do poço pelo fim de seu relacionamento com Berenice, pela precária situação financeira em que se encontra, pela falta de perspectivas e atormentado pela pressão de ter poucas horas para escrever um texto teatral que pode ser o início de uma mudança radical na sua vida, apesar da crise criativa que se encontra e da pressão do tempo que vai se esvaindo pelas suas mãos.

Gregorio Duvivier é o ator do momento, colecionando êxitos em todas as diversas áreas em que atua, seja no teatro, no cinema, na televisão e até na internet. Em cartaz simultaneamente com “Como Vencer na Vida Sem Fazer Força”, do qual falamos AQUI, agora esbanja seu talento nesse belo texto de João Falcão, em que consegue recriar um personagem em que muitos acreditavam já terem visto o registro definitivo.

Uma Noite na Lua
Com: Gregorio Duvivier
Texto: João Falcão
Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Terças e quartas-feiras às 21 hs
Preço: R$ 50,00


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930