Crítica: Uma Pilha de Pratos na Cozinha


 

 pps10

 4-estrelas12Grande autor teatral, mas ao mesmo tempo figura rara pelos palcos cariocas, Mário Bortolotto ganhou uma bela montagem no espetáculo “Uma Pilha de Pratos na Cozinha”, que estreia no próximo dia 10 de maio no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana. O espetáculo marca a estreia de Alexandre Borges na direção teatral, através desse texto concebido para o projeto “E Se Fez a Praça Roosevelt em Sete Dias”, que foi fundamental para criar novamente um clima de efervescência e renovação na Praça Roosevelt, em São Paulo.

 IMG_0300_WEB[3]

Num decadente apartamento, cercado pela imundice, insalubridade e decadência humana, vive Júlio(Rodrigo Rosado). Um ser amargo, solitário e avesso pelas relações humanas. Sua monotonia é quebrada pela presença de Daniel(Akin Garragar), um músico fracassado que vive de bicos em boates GLS, de Breno(Lozano Raia), o síndico do prédio, “homossexual enrustido” e evangélico e Cris(Silvana D’Iacoc), ex-namorada de Júlio que está com os dias contados devido a uma doença terminal.

No mínimo espaço desse apartamento, por vezes claustrofóbico, com uma pilha interminável de pratos que se acumula na cozinha, como uma metáfora do significado da proximidade da morte em contraste com a representação da vida, essas 4 pobres almas travam uma interminável discussão marcada por ácidas tiradas, muito sarcasmo, ironia e insultos, explodindo toda a violência interior contida em cada um daqueles seres. O ambiente sórdido e sujo do minúsculo apartamento acaba por servir como uma representação da inércia e da paralisação de suas vidas.

novas (3)_WEB

Alexandre Borges cria com muita eficiência um clima sufocante e incômodo, impresso pelo texto de Bortolotto que faz de cada diálogo um tapa na cara do espectador. Contou com um elenco muito bem escolhido, aonde brilha Rodrigo Rosado, numa atuação magistral, atingindo o tom perfeito para seu personagem seco, amargo e sádico. Seus companheiros de cena mantém o excelente nível de atuação, Akin Garragar, Silvana D’Iacoc e principalmente Lozano Raia, com um personagem forte e que prende a atenção do espectador desde sua entrada em cena. Tanto a cenografia e a iluminação ajudam a Alexandre Borges a criar o clima lúgubre proposto universo de Bortolotto.

Uma Pilha de Pratos na Cozinha” nos faz refletir sobre a vida e o sentido de nossa existência, numa direção belíssima de Borges que soube com rara sensibilidade criar um espetáculo forte e de alta relevância artística, contando com um elenco que soube dar o peso certo para cada palavra criada milimétricamente por Mário Bortolotto.

 SERVIÇO:
Texto: Mário Bortolotto
Direção: Alexandre Borges
Elenco: Rodrigo Rosado, Silvana D’lacoc, Akin Garragar e Lozano Raia.
Temporada: De 10 de maio até 22 de Junho de 2014
Duração: 40 min.
Classificação: 14 anos.
Capacidade: 104 Lugares
Gênero: Drama
Local: Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde – Copacabana. Tel: 2332 7904
Horário: Sábado, domingo e segunda às 20h.
Preço: R$ 30,00 (inteira)

FICHA TÉCNICA:
Texto: Mário Bortolotto
Direção: Alexandre Borges
Elenco: Rodrigo Rosado (Júlio) Silvana D’Lacoc (Cris), Akin Garragar (Daniel), Lozano Raia (Breno).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

maio 2017
D S T Q Q S S
« abr    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031