Biografias em Debate – Parte 4: Mais um Livro Censurado, Paulo Leminski


 

Mais um triste capítulo em relação as limitações sofridas pelos biógrafos está acontecendo nesse momento, em que vários trabalhos estão sendo alvo de censura por parte de familiares e herdeiros(como já falamos AQUI). Agora o problema se dá com o lançamento da 4ª edição de “Paulo Leminski, o Bandido que Sabia Latim“, de Toninho Vaz, justamente no momento em que Paulo Leminski se tornou um best-seller com sua obra poética lançada no livro “Toda Poesia“, lançada pela Companhia nas Letras e que figurou durante várias semanas na lista dos mais vendidos, um feito assombroso em se falando de poesia no mercado editorial brasileiro, ou seja, justamente quando parece existir um novo público interessado em se aprofundar mais em sua obra e sua impressionante personalidade.

O trabalho de Vaz, que teve sua 1ª edição lançada em 2001, está nesse momento sofrendo restrições da viúva e das filhas do poeta curitibano, sob a alegação que uma modificação feita pelo autor nessa nova edição teria um enfoque “depreciativo à imagem do retratado e seus familiares“. Quando recebeu a carta dos herdeiros, a editora cancelou a publicação.

A modificação em questão diz respeito a um parágrafo com o relato de um vizinho de quarto na pensão aonde Pedro, irmão de Paulo Leminski, morava . Foi esse vizinho quem encontrou o corpo de Pedro quando ele se suicidou em 1986.

A filha de Leminski, Estrela, tem defendido com contundência seu ponto de visto em sua página do Facebook, aonde foi possível ler declarações como:

Qual é a relevância de detalhes sórdidos do suicídio para uma biografia dele? Que relevância tem para a obra? Ou seria para dar um molho e vender mais?

Se essa lei passar eu vou fazer biografias de certos biógrafos e dos jornalistas, contando em detalhes certos fatos muito pertinentes ao público. Por exemplo, como alguns causam polêmica só para vender mais ou manter o emprego na imprensa marrom. AGUARDEMOS!

A outra filha de Leminski, Áurea, corrobora do ponto de vista da irmã:
Somos contra a exploração de fatos que nada ajudam a elucidar a importância de Paulo Leminski na cultura brasileira…Não é ser chapa-branca, é ser contra imprensa marrom.
.
Em relação a mais um imbróglio relacionado ao tema, o autor Toninho Vaz, afirma que fará uma interpelação judicial pedindo esclarecimentos à família sobre o que seria “depreciativo na obra“. Afirmou ainda que entrará com ação de danos morais e materiais.

Eu vivo do meu trabalho como autor. Sei que uma biografia não dá dinheiro, mas essa merreca é parte do nosso trabalho. Agora não terei o livro nas livrarias justamente neste final de ano. Por tudo isso, elas também terão de responder à ação por danos morais e materiais que darei entrada esta semana.

“Pedro foi muito importante para a história do Paulo, ensinou o irmão a tocar violão. Não é sensacionalismo. A morte do Pedro foi uma tristeza para mim.”

“Se quiserem, tiro esse novo trecho. Mas é vil ter que tirar. É censura”

Disse Vaz, para a  Folha de São Paulo.

.

Já ao jornal o Globo,  declarou:

Conversei com a ex-mulher do Pedro ontem e ela está do meu lado. Ela me disse: “Você não precisa se explicar, elas não estão preocupadas com o Pedro”.

Estava tudo pronto. Capa, revisão, diagramação. Tivemos de cancelar tudo por conta de uma acusação infundada dos familiares do Leminski

Enquanto isso, mais uma vez, ficamos privados de ter acesso à obra, ao pensamento e à vida de mais um importante vulto  da cultura nacional.

.


Palpites para este texto:

  1. eu já li essa biografia várias vezes e fica difícil entender isso. será que se o lançamento fosse pela “cia das letras” o livro seria barrado?
    .
    se a ex-mulher do pedro não quis censurar, qual o problema?
    .
    e quanto à pergunta infantil da sra. estrela, filha do poeta: “Qual é a relevância de detalhes sórdidos do suicídio para uma biografia dele? Que relevância tem para a obra? Ou seria para dar um molho e vender mais?”… bem, por que não deixar que os leitores respondam por sua conta? isso quem decide é o público, não?

    censura não combina com o leminski, uma lástima!

    • Olá Leonardo. Na minha opinião, a questão não é o parágrafo inserido, esse foi só o pretexto. Penso que tem algo $$$maior$$$ por trás. Não esqueça de ler a entrevista que publicamos aqui no site com o Toninho Vaz. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30