Dicas de Restaurantes em Buenos Aires


 

Update – 26/07/2017 – peço apenas desconsiderar os preços informados, pois os mesmos estão desatualizados, em razão deste post ter sido escrito em 2012.

Sempre que consulto o google analytics para ver o que tem sido mais acessado neste blog é disparado o post que falei sobre o “Cabaña las Lilas” lá em 2008. TODO SANTO DIA ao ver as keywords utilizadas no google que fizeram as pessoas caírem neste blog aparece a seguinte combinação “preço cabaña las lilas”. Em segundo lugar vem “preço lacoste argentina”. Então hoje resolvi falar um pouco sobre alguns restaurantes que conheço em Buenos Aires, incluindo o “Cabaña Las Lilas” e atualizando os valores. Procurei ser bem abrangente, falando dos moderninhos, mas também um pouco dos tradicionais e dos típicos restaurantes para turistas.

Esse post foi escrito em parceria com Adriana Mello.

* Os preços estão em pesos argentinos
** Ao longo do texto tive alguns problemas com a fonte utilizada, coisas do blogspot. Mas felizmente esse problema está com os dias contados. Peço desculpas
*** O nome do restaurante é o link para o site oficial

 

Em Palermo Soho

La Cabrera

Cotação: Muito Bom

Uma geral dos acompanhamentos

Meu bife de chorizo
Bastante recomendado por amigos, é um lugar agradável com decoração bem rústica e agradável. As carnes que passavam por nós estavam lindas, os garçons bem simpáticos e pacientes com os turistas como nós. Não é para menos, deu para ouvir o idioma português em pelo menos mais 3 mesas próximas. Tínhamos naquele dia ainda um agenda cheia de compras e passeios a cumprir, mas nada que me impedisse de apreciar um generoso bife de chorizo, que estava bem macio. Adriana já foi mais comedida e foi no frango básico(que ela afirma ser o melhor frango que ela comeu na vida). Mas o diferencial do La Cabrera são os deliciosos Acompanhamentos, ver foto acima.

Preço: $ 220,00(2 pessoas – sem bebida alcoolica)

Cluny

Cotação: Excelente

Também foi altamente recomendado, é um lugar super charmoso, agradável, clean, bonito e com ótimo atendimento. Fomos no horário do almoço e ficamos com vontade de conhece-lo à noite, pois parece ser bem legal. Possui um barzinho com a cara ótima e um som delicioso. Mas mesmo para o almoço seu ambiente é agradabilíssimo.
A Adriana comeu um Risotto Parmesano (Ternera cocida en Malbec y mezclum de setas frescas salteada com manteca, oliva y perejil) que estava segundo ela muito, muito, muito bom. Eu pedi de entrada um Paté Casero que estava bem gostoso. Como prato principal, comi Lomo en Crôute (Tomates al infiernillo, hongos, papines y espárragos. Dressing de pimientos) que estava excelente com o lombo molhadinho, o que é difícil para esse tipo de carne. Não pedimos sobremesa.

Preço: $ 280,00(sem bebida alcoólica)

 

Na Recoleta

Gran Bar Danzon

Cotação da Adriana: Excelente
Cotação do Renato: Regular

Bem, vou fazer aqui uma ressalva, embora estivéssemos na mesma cidade, mesmo endereço e mesmo horário, eu e a Adriana estivemos em restaurantes diferentes, porque nossa opinião sobre o Gran Bar Danzon foi radicalmente oposta. Abaixo a minha opinião e a dela:

Opinião da Adriana
Eu adorei o Gra Bar Danzon! Mas confesso que quando desci do taxi tomei um susto, pois a rua era meio deserta e esquisita e se o Renato não tivesse levado o número estaríamos procurando até agota o bar(não há nenhuma placa com o nome). Quando encontramos o número, ele dava para uma escada que dava muito medo. Nessa hora só conseguia pensar: “Aonde fui me meter? Que Lugar é esse?”. Mas conforme você vai subindo a escada tudo vai melhorando, quando você chega no bar, encontra um lugar chique, com gente bonita, bem vestida, drinks lindos passando de um lado para outro, um ambiente romântico com pouca luz, um bom som…tudo lindo. Você até esquece da escada.

Como tínhamos feito reserva, a simpática hostess nos acompanhou a nossa agradável mesa(fiquei um pouco frustrada por não ter feito uma horinha no bar, mas tudo bem) e pedimos uma garrafa de Chandon. Como prato eu pedi um raviole de lagostines y maíz dulce en salsa cremosa de papas y hierbas que estava maravilhoso!!!! De sobremesa pedimos para dividir, 3 postres de chocolate que era algo que eu nem sei descrever de tão bom. Comida incrível! Para quem gosta de vinho, o Gran Bar Danzon possui uma bela carta de vinhos. Eu amei o programa e pretendo repetir. Mas nem como tudo na vida é unanimidade, segue a opinião do Renato.

Minha Opinião:
Os guias não chegavam a uma conclusão sobre a localização do Gran Bar Danzon, uns diziam que era na Recoleta, outros no Retiro, ou seja, nem cá, nem lá. Soltei pro taxista: Libertad, entre Arenales e Santa Fé. Parou o carro numa rua escura e mandou descer ali. Fiquei que nem um pato procurando algum neon brilhando: GRAN BAR DANZON. Nada! Tive que procurar pelo número 1161 já achando que tinha me equivocado com a localização, me deparei com uma portinhola digna de uma engraxataria, por trás uma enooorme e escura escadaria, com uma vela lá em cima, que fui subindo lentamente e sobressaltado pensando: “ai meu Deus, não é aqui, onde diabos estou me metendo?”. Ao fim da escada uma outra portinha, abro-a e…me deparo com um monte de luzes piscando, um som alto, um ambiente completamente psicodélico. Ainda arfando fui levado para a mesa. Me botaram numa mesa no canto, aonde passei a noite de costas para o lugar e tendo à frente apenas uma parede de tijolos, a Adriana ainda ficou de frente para o ambiente. O ambiente era metido à “muderninho”, bem incômodo e desagradável, música alta(nem conseguia ouvir o que a Adriana dizia), luz mínima(quase não conseguia ler o cardápio). Prova que não estou exagerando quanto a luz, havia uma mesa próxima com 2 casais em que um deles resmungava que não conseguia sequer ler o cardápio, prontamente a garçonete lhe cedeu uma lanterna(para gargalhada geral da mesa). O ambiente era variado, tinha o restaurante, o bar e algumas pessoas ficavam dentro de um aquário apreciando vinho(não, não era uma adega, para mim era aquário mesmo), enfim, como diria Renato Russo: “festa estranha com gente esquisita”. A comida estava boa, mas nada que não pudesse comer em outro lugar, fui no Ojo de bife al grill con tarta de hongos y panceta(bacon) a humada, huevo frito codorniz y chimichurri con herbia. A sobremesa estava bem gostosa, mas levaram uns 20 minutos para chegar com a conta. O preço, até que razoável, $ 304,00, mas sinceramente, da próxima vez vou optar por uma parrillada em Chacarita

Preço: $ 304,00(2 pessoas)

 

Em Belgrano

Sucre

Cotação: Excelente

Para quem estava hospedado no Centro como a gente, o Sucre fica um pouco distante, mas vale a pena. A Adriana tinha enorme expectativa no Sucre e este não a decepcionou. Por ser no momento um restaurente bem badaladinho resolvi começar a gastar logo meu legítimo portunhol e fiz daqui do Brasil mesmo minha reserva por telefone. O lugar é aconchegante, uma luz ambiente agradável, um som ambiente ótimo, garçons bem apessoados e eficientes, um restaurante típico de casal. Tínhamos ouvido a recomendação para que não sentarmos perto da churrasqueira porque correríamos o risco de virarmos o próprio churrasco. Exagero!

Pedi um Ojo de bife e a Adriana um Raviolle de Ricotta y mozzarela fior di latte. De sobremesa dividimos um Vulcão de Doce de Leite, que quem for ao Sucre não pode deixar de comer. Comida da melhor qualidade, o Sucre é um restaurante impecável. Outra dica: para beber não deixem de pedir o Sucre Bellini(suco de laranja com champagne). Tomamos vários! Estava excelente!!! Aliás a variedade de drinks do Sucre é de tirar o chapéu. Perdendo mais tempo escolhendo os drinks do que a comida.

Preço: $ 280,00(2 pessoas)

 

No Centro

La Estância

Minha Cotação: Muito Bom

Eu e meu bife de chorizo
Na primeira que vez que fui ao La Estância em 2008, a indicação veio de Jorge Delacroix, argentino radicado há décadas no Brasil com a seguinte definição: “É um restaurante para todo o dia”. Perfeito! Adoro os restaurantes tradicionais, aquele que o típico cidadão faz sua refeição, assim é o La Estância, que tive a felicidade de retornar em 2011, mais rústico, impossível. Logo na entrada você já vê a parrillada sendo preparada numa enorme fogueira por “autênticos” gaúchos. Nas paredes, cabeças de vaca espalhadas e os símbolos de todas as províncias argentinas. A quem interessar possa, no 2º andar tem um show de folclore, mas confesso que apesar dos gentis convites, ainda não assisti. Fica na Calle Lavalle(entre Suipacha e Carlos Pelegrini). Aliás a Lavalle é um bom endereço para restaurantes do dia-a-dia. A gente pede um bife de chorizo e colocam praticamente a vaca inteira no seu prato. A comida é sem grandes afetações, mas a carne é uma seda. Para mm, ir a Buenos Aires e não fazer uma refeição sequer no La Estância é o mesmo que ir a Paris e não ver a Torre Eiffel.

Mas o pior da última vez foi aguentar a noite toda a Adriana afirmando que o sujeito que estava na mesa ao lado era o professor Giraffales.

A prova da inflação que ronda a economia argentina, apesar de camuflada pelo IDEC(o IBGE argentino) está no preço. Em 2008 paguei $ 120,00. Três anos depois paguei pelos mesmos pratos quase o dobro.

Preço: $ 210,00(2 pessoas – sem bebida alcoólica).

El Palácio de la Papa Frita

Minha Cotação: Bom

É um quebra-galho, existem pelo menos 4 filiais desse restaurante pela cidade, conheço o que fica localizado na Calle Lavalle(entre as calles Maipú e Esmeralda). Tal como o La Estância, o ambiente é um tanto rústico, lembra muito um típico restaurante do centro do Rio, até mesmo pela pinta e vestuário dos garçons, todos já com um ar já velhos de guerra, às vezes já com um ar enfastiado. Serve para se comer o básico, o tradicional Bife de Chorizo com Papas Infladas. Boa carne, comida honesta, mas se come melhores pela cidade. Se você não quiser encontrar a brasileirada, fuja dele.
Preço: $190 ,00(2 pessoas – sem bebida alcoolica)

Café Valério

Minha Cotação: Ruim

* não coloquei o link do site, pois não consegui encontrá-lo.

Localizado bem na esquina da Calle Lavalle com a Calle Esmeralda. Estava numa noite sem rumo pelas ruas centro e a vitrine repleta de doces com uma cara deliciosa me atraíram para dentro. Não tinha nenhuma referência e fui no voo cego. Os garçons não foram lá muito simpáticos e devo dizer que a pizza estava muito gordurosa e a massa não era das melhores. Definitivamente, não foi uma boa escolha. Quanto aos doces, bem…, fiquei um pouco irritado com a comida e o tratamento que decidi abrir mão do que foi meu chamariz para o estabelecimento.
Preço: $ 120,00(2 pessoas – sem bebida alcóolica)

 

Em Puerto Madero

Os restaurantes de Puerto Madero tem 2 perfis de clientes: durante o almoço são frequentados por muitos executivos que têm escritórios na região e tanto no almoço quanto no jantar os turistas(principalmente brasileiros) os invadem. Existe um certo desdém do experts gastronômicos com os restaurantes de Puerto Madero, talvez pelo seu perfil turístico, mas acho que têm o seu valor. Sem contar que acho muito agradável caminhar nas noites de outono pelas veredas da região, bordeando o Rio de la Plata sentindo o vento frio no meu rosto.

Cabaña las Lilas

Cotação: Muito Bom

Vamos começar esta região pelo campeão de pesquisa no blog. O Cabaña Las Lilas é inegavelmente um excelente restaurante e com uma ótima comida, mas sinceramente, acho o restaurante um verdadeiro assalto e não vale o custo X benefício. Por essa razão, minha cotação cai do “excelente” para o “muito bom”.
Na primeira vez que fui em 2008 paguei uma média de $ 130,00 pesos por similares na região contra $ 270, 00 no Cabaña. Sim, ele era o melhor do gênero, mas nada que justificasse a disparidade de preço.

Tem ótimo couvert, com pão de queijo, diversos pães e pastas. Enquanto você vai finalizando, os garçons vão repondo. O serviço é muito bom e garçons atenciosos. O bife de chorizo é uma seda, talvez tenha sido o melhor que comi em Buenos Aires, mas também nenhuma grande disparidade em relação aos outros. Recomendo como sobremesa a deliciosa panqueca de doce de leite. Na minha última passagem por Buenos Aires, me dirigi até lá, mas ao olhar os preços na porta mudei meus planos. Não que não pudesse pagar, mas acho o preço uma exploração e se tem uma coisa que odeio é me sentir explorado.

Quanto ao preço atualizado, pelo que li no cardápio, calculo que 2 pessoas sem bebida alcoolica deveria sair em torno de $ 450,00/$500,00.

La Parolaccia

Cotação: Excelente

A cara de felicidade do rapaz com seu brownie
Um supersticioso diria que eu não deveria mais colocar os pés no La Parolaccia, porque minhas idas por lá estão sempre associadas a fatos desagradáveis. Na primeira vez que fui, havia sido furtado em 200,00 dólares horas antes. Na segunda vez, tive uma fratura na raiz do dente ao morder um pão do couvert(gastei uma fortuna no dentista quando voltei ao Brasil), mas depois de me benzer, tomar um passe e tudo que tinha direito, saí intacto na terceira vez que lá fui. Volto e insisto nele porque adoro esse restaurante, Perdoem-me se o direi é uma heresia, mas é o meu restaurante italiano preferido no eixo Rio-São Paulo-Buenos Aires.

O couvert possui uma variedade grande pães. Ambiente agradável, garçons gentilíssimos e uma massa de primeiríssima qualidade. Eu e a Adriana já pedimos talharim à puttanesca; Fusili Mezzaluna(berinjela, mussarela de búfala e molho de tomate), mas meu favorito é o Spaghetti Mare e Monti(pasta com camarões, funghis, regado com um molho à base de creme de leite). De sobremesa indico o brownie com sorvetes deliciosos e os profiteroles.

Preço: $ 190,00(2 pessoas – sem bebida alcoolica)

Puerto Cristal

Cotação: Muito Bom

Estávamos indo para o “La Cabbaleriza”, um restaurante que nos tinha agradado bastante em outra ida à Buenos Aires. Era de noite, Andávamos, andávamos, andávamos e nada de encontrar o “La Cabbaleriza”, estava achando estranho, já nos encontrávamos na região de Puerto Madero em que é possível avistar a Casa Rosada bem próxima, Não me recordava de ser tão distante. Até que cedi ao orgulho e resolvi perguntar(Adriana não entende porque homem reluta em pedir informação na rua) a dois tipos: “Cabbaleriza? Cerró!!!”, responderam-me. Que mico! Para não perder a viagem fomos ao Puerto Cristal.

Especializado em frutos do mar, Puerto Cristal é super voltado para turista, a começar pelo cardápio escrito em espanhol, português e inglês. Os garçons falam português perfeitamente(menos o maitre que fala espanhol mais rápido que o Ligeirinho, mas não menos atencioso por causa disso).Logo na entrada oferecem de cortesia 2 taças de Chandon. Depois perguntaram se gostaríamos de repetir. Resolvemos não fazer desfeita. Adriana pediu um linguado com molho de alho poró, que estava maravilhoso, segundo sua definição. Eu, mesmo consciente da inadequação do meu pedido, pedi um cordeiro patagônico. Não sou um grande amante de frutos do mar, mas estava disposto a aderir aos peixes. Porém depois de muitas hesitações em minha visitas à cidade resolvi finalmente experimentar esse famoso prato típico. Adriana disse que eu parecia o Fred Flinstone. O prato estava bom, mas achei um pouco pesado. Reconheço que a falha foi minha, o meu pedido é que foi non sense. Mas o saldo foi altamente satisfatório.

Preço: $ 290,00 (2 pessoas)

El Mirassol del Puerto

Cotação: Muito Bom

Entramos após termos fugido ao assalto a que seríamos submetidos no Cabaña Las Lilas. Tínhamos boas recomendações de 2 amigas da Adriana, a Malu e a Cecília. Lugar bonito, carne ótima, bom atendimento…adoramos! fomos no tradicional, o bife de chorizo com papas provençais. Saímos satisfeitíssimos e felizes por termos comido muito bem e pago o justo.
Só tem que tomar uma certa atenção, se não me engano, existe um outro restaurante em Puerto Madero chamado “El Mirassol”, que não pertence ao mesmo grupo. Não tenho informações sobre a qualidade deste outro.
Preço: $ 260,00(2 pessoas, sem bebida alcoolica)

Siga la Vaca

Cotação: Muito Bom

A cotação acima, tal como o Cabaña Las Lilas, está bastante relacionada ao custo X benefício. O Siga la Vaca é um clássico da turistada. O preço é muito barato, a comida muito boa com carnes são variadas e de ótima qualidade. Pode-se pegar na enorme churrasqueira a parte da vaca que bem desejar, para os saudosos do Brasil tem até picanha, maminha e fraldinha.Os profiteroles da sobremesa são lindos, o problema é ter espaço no estômago para chegar neles, tal a fartura do almoço. Costuma ficar cheio e com filas enormes. O preço inclui além do almoço, refrigerante ou suco e mais a sobremesa.
Preço: $ 210,00(2 pessoas, com refrigerante ou suco e sobremesa)


Palpites para este texto:

  1. As imagens deste post são proibidas para quem ainda não almoçou!

  2. Conheço a maioria dos restaurantes apontados. Nós daqui de Florianópolis vamos com muita frequencia a Buenos Aires, que é relativamente perto (menos de 2 hs. de avião). No Grand Danzon minha mulher, como a Adriana, ficou até com medo de subir aquela escada velha naquela escuridão. Só que com o abrir das portas, tudo se transforma. É um bonito restaurante e um barzaço. No Sucre não tive sorte na comida. Achei aquele balcão de bar um espetáculo (como é o do Danzon), mas a carne estava dura. Não voltei mais, mesmo porque fica fora de mão. Não vou me estender mais, porque vai faltar tela de computador para falar dos restaurantes de BA. Para terminar: hoje está um pouco caro para nós, embora o nosso dinheiro valha 2.5 por 1, em virtude da inflação deles que é muito alta. Um abraço

    • Pois é, Sérgio. Senti grande diferença nos preços entre 2008 e 2011. O problema é que existe na Argentina uma inflação oficial e outra real. Em 2008 me sentia milionário, distribuía gorjetas fartas, mas em 2011 fui mais comedido nos restaurantes. COncordo contigo, o Sucre é lá na conchichina, ainda mais para mim que gosto de me hospedar no Centro. No Sucre o forte mesmo são os drinks, mas não reclamo do meu prato.

      Não se preocupe em se estender, pelo visto seus comentários têm muito a acescentar, até porque esse post pe um dos mais acessados do blog e creio que ajudará outras pessoas que por aqui passarem.

      Grande abraço

    • SÉRGIO, VC PODE ME INDICAR LUGARES QUE TENHAM PRATOS MAIS PARECIDOS COM OS NOSSOS? NÃO GOSTO DE MASSAS, NEM EMPANADOS, NEM DE ALMOÇAR SANDUÍCHES E NÃO POSSO COMER FRITURAS.ADORO SALADAS, LEGUMES E CARNES GRELHADAS. CONHECE ALGUM LUGAR QUE SIRVA ARROZ? SE VC PUDER ME INFORMAR PELO EMAIL: suzysf60@gmail.com, agradeço.

  3. E por falar em restaurantes em BA, tenho que mencionar o “Tomo Uno”. Conheces? Andei lendo por aí, que é o melhor restaurante de Buenos Aires. Não sei não….Fica no centro, na Carlos Pellegrini, no mesmo prédio do hotel Panamericano, só que com entrada independente. A cozinha é europeia e o restaurante é chic e alinhado, como “los hermanos” gostam.Tem um belo bar, contíguo ao restaurante. Só não peça “whisky” com gelo, porque o gelo vem picado, e não tem jeito. Mas isto é papo ,para bebedor de “whisky”. A comida é sofisticada e muito boa. Tem que pedir, aliás nem precisa, eles oferecem, um purê do couve-flor. Achei estranho mas fui nele. Delicioso ! Se é caro ? É, mas vale a pena. Um abração.

  4. Caramba, obrigado por tirar essas minhas duvidas e curiosidades de preços .. Rsrs

  5. Alguém conhece o Cabaña Villegas??

  6. Israel, os preços estão em pesos. Porém, esse post foi escrito em 2011, portanto os preços não estão atualizados.

  7. Estou de viagem marcada para Buenos Aires. Seu site foi de incrível ajuda. Adorei os comentários, ajudou muito a media de preços. Incrível. Muito obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031