Em Breve: Fim de Partida


 

MCKEIDY LISITA 11

Mais recente espetáculo da Alfândega 88, Fim de Partida, de Samuel Beckett, reestreia no dia 29 de novembro, em curta temporada na Sede das Cias, após bem sucedidas apresentações no Tempo Festival, em novembro do ano passado, temporada no Teatro Ipanema, em fevereiro e março deste ano, e curta temporada no Teatro Glauce Rocha, em maio também deste ano. O espetáculo, que foi muito bem recebido pelo público e crítica, é o primeiro da Companhia após sua ocupação no Teatro Serrador (2011-2013), pela qual a Alfândega 88 ganhou o Prêmio Shell na Categoria Especial.

Essa é a primeira peça da Alfândega 88 que não é dirigida por Moacir Chaves, diretor artístico da cia., mas por Danielle Martins de Farias, que é  fundadora da companhia junto com Chaves e diretora assistente em todas as montagens da Alfândega 88. A escolha do texto de Beckett dá continuidade à pesquisa que teve inicio com a leitura encenada pela diretora de Fim de Partida, no referido projeto de Ocupação da Cia. no Teatro Serrador em junho do ano passado.

 Escrita na atmosfera do pós-guerra, Fim de partida  é uma obra bastante conhecida e representativa do universo beckettiano. Composta de um único ato, retrata os dois protagonistas, Hamm e Clov, reclusos num abrigo, sofrendo com a escassez de alimentos e remédios. O enredo transcorre em torno de uma possível partida de Clov, enquanto Hamm, seu decrépito senhor, paralítico e cego, administra o fim das provisões: alimentos, remédios, sonhos, ideais. Os pais de Hamm, Nagg e Nell, acentuam as relações de dependência e solidão, num paralelismo constituído de forma grotesca, e, ao mesmo tempo, poética. Vidas humanas recolhidas num ambiente fechado, claustrofóbico; no espaço externo, um mundo em destruição. Nesta atmosfera trágica, diante de uma situação desordenada e caótica, os diálogos são preenchidos do humor cáustico desses representantes da humanidade. Fim de partida é um ensaio sobre o enigma de nossa condição, segundo Beckett, desumana.

MCKEIDY LISITA 1

 Considerado um dos maiores da dramaturgia mundial, Beckett constrói com precisão a arquitetura do seu texto: Fim de Partida trabalha rigorosamente com o ritmo da fala e o tempo da pausa, criando uma partitura quase musical. E apesar do apocalíptico cenário de suas personagens, onde tem lugar o vazio existencial, a ausência de sentidos e o nada, a peça traz um humor ferino, sintetizado na fala de Nell: “Nada é mais engraçado que a infelicidade”. Por outro lado, o cômico também surge quando Beckett expõe, de forma metalingüística, o plano dos atores em cena, evidenciado em falas como a de Hamm: “Estou repassando meu monólogo final”.

A montagem da Alfândega 88 traz quatro atores da Cia. que integram também seus demais espetáculos: Adriana Seiffert, Leonardo Hinckel, Rafael Mannheimer e Silvano Monteiro. A iluminação criada por Aurélio de Simoni, premiado iluminador e integrante da Companhia, assim como o texto de Beckett, prima pelo essencial: buscando a síntese, acentua o clima de crueza e escassez proposto pelo autor ao mesmo tempo em que destaca o jogo dos atores. Responsável pelos figurinos, Raquel Theo trabalha com as rigorosas descrições da indumentária presentes no texto para desenhar as personagens. E Sergio Marimba transporta para a cena a textura do pós-guerra com um cenário inspirado nos bunkers que serviam de abrigos, e que, ao mesmo tempo, aponta para a metalinguagem do texto de Beckett, materializando o aspecto lúdico e ressaltando sua teatralidade não realista.

 FICHA TÉCNICA

TEXTO: Samuel Beckett
TRADUÇÃO: Fábio de Souza Andrade
DIREÇÃO: Danielle Martins de Farias
ELENCO: Adriana Seiffert (Nell); Leonardo Hinckel (Hamm); Rafael Mannheimer (Clov) e Silvano Monteiro (Nagg)
ILUMINAÇÃO: Aurélio de Simoni
CENÁRIO: Sergio Marimba
FIGURINOS: Raquel Theo
DESIGN GRÁFICO: Romulo Bandeira
DIREÇÃO ARTÍSTICA ALFÂNDEGA 88: Moacir Chaves

SINOPSE: Escrita na atmosfera do pós-guerra, a peça retrata, com humor cáustico, quatro personagens reclusos num abrigo, sofrendo com a escassez de alimentos e remédios.

SERVIÇO
Temporada: 29 de novembro a 15 de dezembro
Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12, Escadaria Selarón – Lapa)
Informações: (21) 2137-1271
Horário: Sábado, domingo e segunda, às 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)
Gênero: Humor cáustico
Classificação etária: 14 anos
Duração do espetáculo: 85 minutos
Capacidade: 60 lugares
Estacionamento próximo ao teatro: Rio Antigo Park (Rua Teotônio Regatas s/n – ao lado da Sala Cecília Meireles)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031