Em Cartaz: Quando Se Calam os Anjos


 

Quando se calam os anjos - foto © Rafael Dorta - 39

“Quando se calam os anjos”, da Curitiba Companhia de Dança, estreia nacionalmente no palco principal do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro no dia 24 de abril, prometendo uma experiência inquietante para o público.

A precariedade das relações humanas, o desamparo, a solidão, a existência que se escoa por entre as tramas de uma modernidade falida, estes foram os temas que inspiraram a criação do espetáculo “Quando se calam os anjos”, que será apresentado no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro em curtíssima temporada, somente nos dias 24, 25 e 26 de abril, sexta e sábado às 20h e domingo às 18h.

Obra inédita da Curitiba Companhia de Dança com a direção coreográfica de Airton Rodrigues, bailarino e coreógrafo do Ballet Teatro Guaíra, “Quando se calam os anjos” transporta para o palco questões cênicas e dramatúrgicas que realçam um universo pós-moderno virtual onde vários encontros são marcados pelo descaso do outro ou até mesmo pela falência do ser humano. As cenas são criadas e recriadas num jogo de luz, sons e movimentos, e a dramaturgia se constrói tendo como ingredientes a inquietude, a ironia, a sensualidade e a fisicalidade exuberante dos corpos poéticos desta jovem companhia.

A esse respeito Nicole Vanoni, diretora artística da Cia e também bailarina do espetáculo, comenta que “a obra partiu da indignação com a indiferença frente à violência impregnada na sociedade e o sentimento de impotência que nos tira a responsabilidade por este estado das coisas. A arte não pode observar esta questão e ficar calada. Neste sentido o espetáculo traduz essa angústia, essa incapacidade de lidar e resolver questões nada sutis da vida moderna.”

Após a estreia de “Quando se calam os anjos” no Rio de Janeiro, o espetáculo segue em circulação pelo país: em São Paulo, dias 28 e 29 de abril no Teatro Sergio Cardoso; em Manaus, dias 12 e 16 de agosto no Teatro Amazonas; em Belém do Pará, de 27 a 30 de agosto no Teatro Claudio Barradas, durante o V Encontro de Dança Contemporânea; em Caxias do Sul/RS,de 26 de outubro à 1 de novembro no Teatro Parenti, durante o VI Caixas Em Movimento.

A Cia foi criada em 2012 por Nicole Vanoni e um grupo de artistas de origem e experiências diferenciadas, que aglutinam-se ao redor da ideia de experimentação, pesquisa e criação em dança contemporânea, e na diversidade de experiências com coreógrafos diferentes. Por dois anos utilizou-se do nome Cia Nicole Vanoni até se configurar como Curitiba Cia De Dança criando então uma identidade mais consolidada. A escolha do nome veio da necessidade de interagir com a cidade, provocando a cena cultural, buscando ser mais uma referência da dança na região. A primeira obra coreográfica da Cia, “A Lenda das Cataratas”, com concepção de Rafael Zago, surgiu em 2014 e participou de festivais no Brasil e no exterior.

Atualmente a Cia conta com 16 artistas da dança, artistas que privilegiam o corpo como meio significante, que traz em cada obra um amálgama de forma e conteúdo que revela um modo de pensamento construído através de seu modo singular, fruto de um trabalho técnico sobre si mesmo, capaz de relacionar a sensibilidade, o fluxo de sentimento e a expressão consciente, concretizando um projeto poético acontece no corpo e busca construir metáforas e traduções que não se distancie do público. Sim, a companhia preocupa-se com o seu público, com o receptor da obra.

“Quando se calam os anjos” é uma obra artística genuinamente paranaense, que conta com o incentivo do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, apoio do Hospital Pequeno Príncipe, e patrocínio de empresas como: Grupo Ultra (Oxiteno Nordeste, Ipiranga Produtos de Petróleo, Bahiana Distribuidora de Gás, Tropical Transportes Ipiranga); Copel Geração e Transmissão; Prati, Dona Duzzi & Cia.; Trox do Brasil; Bundy; Famiglia Zanlorenzi; Grupo Jufap (Aquilon Telecomunicações, Jufap Administração e Participação, Jufap Comércio de Asfalto); Sapore; Bellinati & Perez Advocacia; Gestamp Paraná; e Barduch.

foto © Rafael Dorta

FICHA TÉCNICA
Direção Geral e Artística: Nicole Vanoni
Concepção Coreográfica: Airton Rodrigues (Neco)
Elenco/Curitiba Companhia de Dança: Ana Claudia Moreira, Antonio Adilson Junior, Beatriz Caravetto, Betina D’Agnoluzzo, Clarissa Cappellari, Erika Bartaline, Leonardo Lino, Luana Teodoro, Natanael Nogueira, Nathalia Tedeschi, Nicole Vanoni, Raul Arcangelo, Ricardo Alves Pereira, Rodrigo Leopoldo, Tatiana Araujo e William Sprung
Assistente de Direção: Claudio Fontan
Ensaiador: Antonio Adilson Junior
Trilha Sonora: Raul Arcangelo
Figurino: Paulinho Maia
Projeto de Luz: Osvaldo Gazzoti
Produção/Edição Áudiovisual: Raul Arcangelo e Rafael Dorta
Preparação Corporal: Viviane Cecconello e Leandro Lara Santos
Direção de Produção: Radar Cultural Gestão e Projetos – Solange Borelli
Assessoria de Imprensa: Ana Andréa e Ney Motta | contemporânea comunicação

SERVIÇO
Local: Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro – Rua José Higino 115, Tijuca
Temporada: 24, 25 e 26 de abril. Sexta e sábado às 20h e Domingo às 18h.
Ingressos: R$ 10,00 (inteira)
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: Livre


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31