Entrevista: André Dias


 

Por Renato Mello.

André Dias IMG_1738 copyApós o grande sucesso do musical “Bilac vê Estrelas“, que lhe valeu uma série incontável de elogios e indicações para prêmios teatrais, André Dias está agora em cartaz com a montagem brasileira de “Ou Tudo ou Nada“, com direção de Tadeu Aguiar, que fará temporada a partir de 08 de outubro no Theatro Net Rio.

André interpretará Malcolm, um desempregado, fracassado e que mora com a mãe. Sem amigos, vivendo num mundo a parte, se une a um grupo de stripper para driblar a crise econômica que lhe bate a porta.

André Dias, gentilmente, concedeu essa entrevista ao Botequim Cultural para falar desse novo projeto em sua carreira.

.

BC: – O que despertou sua atenção quando você aceitou fazer “Ou Tudo ou Nada”?
AD: – A oportunidade de se contar esta história, num momento em que o brasileiro precisa se reinventar para atravessar essa crise. E exatamente o conflito destes personagens. A peça é Atual.

BC: – Fale um pouco sobre seu personagem no espetáculo: Quem ele é? O que leva seu personagem a fazer parte de um grupo de stripper?
AD: – Malcolm é o um fracassado que mora com uma mãe controladora. Um homem solitário desprovido de identidade própria. Desempregado, ele se junta ao grupo quando é salvo de uma tentativa de suicídio.

BC: – Como está sendo para você o seu processo de criação sob a direção de Tadeu Aguiar, com quem até poucos meses atrás você dividia o palco em “Bilac Vê Estrelas”?
AD: – Tadeu é um produtor muito competente e um artista muito experiente. Este é o nosso quinto trabalho juntos.

BC: – “Ou Tudo ou Nada” foi um grande sucesso na Broadway, mas a principal referência para o grande público ainda é o filme inglês. Pode-se esperar alguma novidade para quem viu apenas o filme?
AD: – As personagens femininas são maiores na peça, como contraponto das histórias vividas por esses caras. A trilha original é incrível.

andré dias 1

Fotos: Guga Melgar

BC: – Como ator, qual o grande desafio desse espetáculo?
AD: – Interpretar um personagem dramático numa comédia musical é andar na corda bamba(risos)

BC: – Voltando para seu trabalho anterior, “Bilac vê Estrelas”, gostaria que você contasse como foi seu papel de composição para interpretar uma figura histórica e emblemática como Olavo Bilac? O que “Bilac Vê Estrelas” significou em sua carreira?
AD: – Bilac foi um presente de Ruy Castro, Heloísa Seixas e Julia Romeu. Um espetáculo escrito para mim. Uma oportunidade única na carreira de um ator.Busquei referencias do cinema mudo, em especial em Buster Keaton, para compor uma figura limítrofe entre o ego inflado do artista e a personalidade retraída do homem Olavo Bilac.

BC: – Você hoje é um dos mais conceituados atores do teatro musical brasileiro. Como surgiu seu interesse pelo teatro musical?
AD: – Sou um ator. Amo o teatro. Quando entrei na faculdade de teatro eu ja fazia aulas de canto, fiz algumas audições e acabei sendo aprovado em RENT, em 1999 e de lá pra cá, eu não parei mais.

BC: – Conte um pouco sobre sua formação como ator até você chegar ao atual estágio da sua carreira.
AD: – Sou formado pela UNI-RIO e estudei canto e dança paralelamente com a Faculdade. E estudo até o hoje; cantar e dançar toda a noite exige técnica e condicionamento.

BC: – Qual sua expectativa com “Ou Tudo ou Nada”?
AD: – TUDO!!!


Palpites para este texto:

  1. Regina Cavalcanti -

    Adoro André Dias, curti muito a entrevista e tb espero TUDO desse novo trabalho! Ansiosa pra assistir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930