Entrevista com os responsáveis pela marca da Galinha Pintadinha sobre Teatro Infantil


 

Por Renato Mello.

Com 10 anos já passados desde sua criação e a consolidação como um dos personagens de maior apelo junto ao público infantil, a Galinha Pintadinha ganhou os palcos do teatro infantil pela primeira vez em 2012 com o espetáculo “Galinha Pintadinha, o Musical”, com direção de Ernesto Piccolo.

Recentemente o personagem voltou à cena teatral, novamente com direção de Ernesto Piccolo, em roteiro final assinado por Keli Freitas, com “A Galinha Pintadinha em Ovo de Novo” e se tornou um dos maiores sucessos do teatro infantil da temporada 2015/2016 no eixo Rio-São Paulo.

Convidamos a Bromélia Produções, empresa responsável pela criação e administração do conteúdo da Galinha Pintadinha em todos os canais de distribuição, representada por seu gerente Miguel Moreira, a fazer uma análise sobre a experiência do personagem no contexto do universo teatral infantil.

Galinha Pintadinha em Ovo de Novo. Foto: Camila Maia

Galinha Pintadinha em Ovo de Novo. Foto: Camila Maia

BC: – “A Galinha Pintadinha em Ovo de Novo” é a terceira adaptação oficial para o teatro do personagem criado por vocês. Vocês ficaram satisfeitos com os resultados obtidos no teatro infantil?
MM: – Sem dúvida! A Galinha Pintadinha já provou que tem carisma de superstar (rs). Montar uma peça com o Ernesto Piccolo é uma diversão à parte, ele é ótimo, alegre, talentoso, humano e consegue transmitir tudo isso para a equipe de atores e técnicos. A energia é muito boa, os atores incríveis. Cantam, dançam, dão cambalhotas, voam, alguns deles dentro de figurinos pesados e quentes. Admiramos muito o trabalho deles e o resultado a gente vê na cara das crianças (e dos pais) que vão ao musical.

BC: – Nesse último espetáculo dirigido por Ernesto Piccolo vocês assinam o roteiro, com o texto final de Keli Freitas. Como é a experiência de escrever para o teatro?
MM: – Nós sempre gostamos de transitar por diferentes linguagens e a experiência de escrever para o teatro vem desde o primeiro musical. No momento em que escrevemos, gostamos de pensar na sala do teatro, nas crianças e adultos que saíram de casa, foram até ali e sentaram-se para ver a peça, para se encontrar com a Galinha Pintadinha. Pensamos em escrever a experiência de viver a história que será apresentada.

BC: – Qual o sentimento de ver num palco de teatro um personagem criado por vocês e a receptividade alcançada junto ao público infantil?
MM: – Tornou-se um grande sonho. Desde que a personagem começou a se popularizar, a ideia e o desejo logo surgiram, e em 2012 a primeira peça “Galinha Pintadinha, O Musical” foi lançada. É muito interessante ver como as crianças dançam e cantam com os personagens no show, vendo os personagens do vídeo ao vivo, presentes no palco.

BC: – No caso de “A Galinha Pintadinha em Ovo de Novo”, até que ponto vocês interferiram na criação artística da peça teatral?
MMEsta já é a segunda vez que trabalhamos com o Ernesto Piccolo e temos uma afinidade bastante grande. Mais que parceiros, somos amigos e compartilhamos os mesmos sonhos. Por isso, as interferências são poucas pois todos respeitam o espaço criativo do outro.

BC: – A Galinha Pintadinha é um dos personagens que mais sofrem com a utilização indevida em teatro infantil. Qual o sentimento que essa conduta produz em vocês?
MM: – É um sentimento misto. Por um lado, percebemos que não há maldade e que, para algumas crianças, é a oportunidade que elas têm de chegar perto do personagem. Por outro lado, no entanto, nos entristece ver a personagem malfeita, roteiros que não respeitam a obra original e, principalmente, a desonestidade de alguns produtores.

BC:- De que maneira essa utilização indevida, além do aspecto financeiro, prejudica a imagem do produto e do personagem?
MM: – Muitas vezes os personagens têm atitudes e defendem valores que não pertencem à obra. O prejuízo vem muito mais do desrespeito à obra do que com o produto ou o personagem.

BC: – Como vocês se protegem? Já tiveram que recorrer a medidas judiciais?
MM: – Sempre que nos sentimos lesados, apelamos à justiça. Os resultados que vimos tendo são aqueles compatíveis com a justiça brasileira. Demora, mas o resultado acaba aparecendo.

BC: – Que benefícios vocês acreditam que o teatro infantil de qualidade, como foi o caso de “A Galinha Pintadinha em Ovo de Novo” produz para a Galinha Pintadinha?
MM: – A Galinha Pintadinha conquistou um lugar muito raro no coração das crianças, e nós temos o maior orgulho e respeito por isso. Sabemos de muitas histórias comoventes envolvendo a Galinha e, como já fui criança, sei como é gostoso contar com esses “companheiros” de infância. Acho que quando as crianças crescerem terão uma lembrança alegre e inocente dessa época, com muita música.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30