Esta Semana: Domésticas


 

domésticas 1

De volta ao Rio de Janeiro, iniciando as comemorações dos 3 anos de sucesso e mais de 70.000 espectadores, o espetáculo fará apresentações no Teatro Dulcina 6,7,13 e 14 de maio.

(…) “Missão de planta é embelezar e de pedra é ficar parada. Agora missão de gente é mais importante. Minha missão é ser doméstica.” (…)

Sucesso de público e crítica, o espetáculo “Domésticas” estreou, no dia 13 de outubro de 2012, no Teatro SESI, Domésticas, de Renata Melo e José Rubens Siqueira e direção de Bianca Byington. O espetáculo que era inédito nos palcos cariocas, ficou em cartaz durante dois meses, com sessões duplas aos sábados, e depois seguiu viagens pelo Brasil – Salvador, Belo Horizonte, Manaus, Lajes, Vitória, São Paulo capital e mais dez cidades, além de todas as unidades do Sesc pelo estado do Rio de Janeiro e a FITA em Angra dos Reis. No Rio foram 4 temporadas com lotações esgotadas.

O texto, montado em São Paulo em 1998, fala dos medos, as paixões, os sonhos, as frustrações e as peripécias de algumas empregadas domésticas, a partir de depoimentos coletados por todo Brasil. Com um humor delicado, elas compartilham essas histórias, com um dinamismo particular de quem conta “causos”.

Domesticas também já foi levado para o cinema, em 2001, com adaptação e direção de Fernando Meirelles, obtendo uma grande repercussão de crítica e público.

“Domésticas trata de um universo muito familiar a nós brasileiros. Coloca uma lente de aumento e transforma em protagonistas essas personagens invisíveis. O texto, escrito em 1998, a partir de depoimentos de dezenas de empregadas domésticas, cumpre uma função social de denunciar as condições de vida dessas mulheres, que como grande parte de nossa população, nunca teve acesso as ferramentas básicas de construção de cidadania. Domesticas é um retrato de uma realidade da qual deveríamos nos envergonhar, porém tratado com humor, poesia e delicadeza”, afirma a autora Renata Melo.

Domésticas-98

No meio da nossa sociedade existe um Brasil notado por poucos e ignorado pela maioria. Um grupo formado por pessoas que apesar de conviver dentro de sua casa e, muitas vezes, fazer parte de seu dia-a-dia, é como se não estivesse lá. Preparam suas refeições, cuidam de seus pertences pessoais, arrumam e limpam seus cômodos, tomam conta de seus filhos, mas muitas vezes acabam passando despercebidas por nós.

Um documentário cênico que dá início a pesquisa Docteatro do Ator-Produtor- Documentarista Alexandre Lino (Indicado ao Prêmio ítalo Rossi por sua atuação na FITA).  “Utilizamos como material de pesquisa, diversos documentários, dentre eles “Jogo de Cena”, de Eduardo Coutinho – incluindo um bate papo com o diretor – durante a criação do espetáculo.”

As empregadas domésticas são, neste espetáculo, o espelho do espectador. Sabem rir de suas “desgraças” e mostram como lutam para realizarem seus sonhos e desejos. E que, acima de tudo, não perdem a alegria e a esperança de um futuro melhor.

Domésticas-101

Sobre o espetáculo

Escrito por Renata Melo e José Rubens Siqueira, retrata episódios e trajetórias da vida das empregadas domésticas. As atrizes Anna Sant´Ana, Ticiana Passos e Vilma Melo, juntamente com os atores Alexandre Lino e Hossen Minussi, dão vida a diversos depoimentos reais, que foram coletados através de horas de entrevistas pela autora.

Em Domésticas, todos os atores assumem papel de “entrevistados” e ganham o personagem principal, falam de desejos e dissabores, sonhos e esperanças, ganham destaque pelo lado cômico em situações cotidianas e engraçadas, mas com histórias de vida, luta e superação.

Tudo isso orquestrado por Bianca Byington, que anos antes estreou como diretora nos espetáculos de Agnès Jaoui e Jean-Pierre Bacri, “Cozinha e Dependências” e “Um dia como os outros”, e com incursões sonoras montada pelo premiado diretor musical Alexandre Elias, que ajudará a contar suas incríveis histórias de vida numa espécie de documentário cênico teatral. O foco é a humanidade desses personagens e onde sexo, raça, crença e condição social não precisam de nome nem título, apenas de voz.

“Não assisti a primeira montagem da peça, mas quando li o texto da Renata Melo fiquei muito impressionada com a força evocativa dos depoimentos, e tive vontade de fazer o que a Renata fez, ou seja, criar uma encenação a partir deles. Nosso material são os depoimentos de pessoas que não costumam ser ouvidas. Por isso o interesse em colocá-las no palco, e assim dar valor à fala dessas pessoas. E certamente, nosso maior desafio terá sido o nosso próprio preconceito”, afirma a diretora.

CRÍTICAS:

“ Sem pender para o sociologuês e o melodramático, Domésticas retira humor de revelações às vezes patéticas, de relações entre patrões cruéis  e empregadas vulneráveis e de tristes e incontornáveis emoções. Nunca piegas e condescendente, a encenação diz muito e melhor da condição das domésticas do que tratados acadêmicos e discursos hipócritas.”

MACKSEN LUIZ – Crítico de O GLOBO

            “O que é mais encantador no espetáculo “Domésticas” é a simplicidade com que na forma o conteúdo é expresso. Simples na forma e no conteúdo, uma ótima produção.”

RODRIGO MONTEIRO – Crítico e Jurado do Prêmio APTR

Domésticas-77

SERVIÇO

Texto: Renata Melo e José Rubens Siqueira
Direção: Bianca Byington
Elenco: Anna Sant´Ana, Alexandre Lino, Hossen Minussi, Ticiana Passos e Vilma Melo
Stand in: Ana Paula Black

CURTA Temporada: 06,07, 13 e 14 de MAIO
Quarta e Quinta às 19h
Teatro DULCINA
Rua Alcindo Guanabara, 17
Tel. (21) 2240-4879
Capacidade:402 lugares
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10,00 estudantes, classe artística e maiores de 60 anos
Sinopse: As peripécias, os medos, as paixões, os sonhos, as frustrações de empregadas domésticas, através de depoimentos reais.

Duração: 60 minutos
Classificação etária: 12 anos
Gênero: Comédia

Site: www.cineteatroproducoes.com.br
www.espetaculodomesticas.com.br

FICHA TÉCNICA
Direção: Bianca Byington
Argumento: Renata Melo
Texto: Renata Melo e José Rubens Siqueira
Elenco: Anna Sant´Ana, Alexandre Lino, Hossen Minussi, Ticiana Passos e Vilma Melo
Stand In: Ana Paula Black
Assistente de Direção: Flavio Pardal
Diretor Musical: Alexandre Elias
Iluminação: Maneco Quinderé
Cenário: Espetacular Produções e Artes – Ney Madeira/Dani Vidal/ Pati Faedo
Figurinista: Kika Lopes
Preparação corporal: Giselda Fernandes
Direção de Produção: Alexandre Lino e Ana Paula Sant’Anna
Produção Executiva e Administração: Mariana Martins
Design Gráfico: Guilherme Lopes Moura
Fotógrafo: Janderson Pires
Assessoria Jurídica: André Siqueira
Realização: CINE TEATRO PRODUÇÕES


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031