Estátua de João Caetano é Restaurada


 

Neste último sábado, dia 8 de setembro, foi reinaugurado um dos monumentos mais representativos da memória cultural do Rio de Janeiro, a estátua de João Caetano. Localiza-se desde 1916 na Praça Tiradentes em frente ao teatro que leva seu nome, o importante Teatro João Caetano. Teatro esse que ocupa o mesmo lugar que outrora foi ocupado pelo Teatro São Pedro, palco fundamental da vida artística e boêmia da cidade da cidade desde princípios do século 19, onde todos os grandes nomes do teatro nacional e internacional atuaram sob atento olhar de D. Pedro I e D. Pedro II. O próprio João Caetano reedificou o teatro após um grande incêndio que o abateu em 1856.

Todas as homenagens a João Caetano são justas e necessárias para que seja sempre lembrada e celebrada sua importância no teatro nacional. Ator e encenador, fundou a primeira companhia teatral brasileira e revolucionou o estilo de encenação no teatro brasileiro quando substituiu os vícios declamatórios típicos do estilo português, que era o  modo predominante, adotando um estilo  mais simples e natural. Foi o primeiro ator moderno do teatro brasileiro e quem introduziu para os nossos teatros textos de autores nacionais, foi o primeiro, por exemplo, a encenar um texto de Martins Pena. Foi acima de tudo um grande empreendedor a cultura nacional.

A estátua de João Caetano foi uma inciativa do ator Francisco Correia Vasques logo após a morte de João Caetano em 1863, que fez uma subscrição popular colhendo assinaturas inclusive durante seus espetáculos. A estátua de bronze foi modelada em gesso por Francisco Manuel Chaves Pinheiro e fundida em Roma em 1890. Tem 800 quilos e é em tamanho natural, apresenta João Caetano com trajes de Oscar, filho de Ossin, da tragédia de Arnault, foi inaugurada em 1891 em frente à Escola de Belas Artes, sendo transferida para o Campo de Santana em 1909. Ganhou seu lugar definitivo na Praça Tiradentes em 1916. Atualmente a estátua estava sem o seu punhal que carregava na mão direita, que foi roubado.

O monumento foi restaurado pelo escultor Edgar Duvivier, sob encomenda da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos e patrocínio de Luiz Calainho. A peça recebeu limpeza e aplicação de resina paraloid para ganhar mais brilho e proteção, enquanto seu pedestal em pedra foi recuperado. Foi confeccionado um novo punhal em substituição ao roubado, refeito a partir do molde em gesso que se encontra no Museu Nacional de Belas Artes.

Agora quem tentar roubar essa espada não vai conseguir…”, garante o escultor Edgar Duvivier. Assim esperamos tanto para a estátua de João Caetano, quando para qualquer outro monumento da cidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031