Crítica: Garotos


 

garotos30

Não resta dúvida que existe no teatro nacional uma enorme lacuna em relação a criação de espetáculos voltados para o público adolescente. A ausência de textos e montagens voltadas para esse segmento é inexplicável, mas quando se fazem presentes, por uma série de circunstâncias, percebe-se certa má vontade por parte dos formadores de opinião, que consideram desperdício se dedicar um trabalho para esse público, considerado alienado e sem maiores ambições intelectuais. Existe na verdade um enorme preconceito com o teatro voltado para esse segmento etário, o que não ocorre, por exemplo, com os espetáculos voltados para o público infantil, aonde críticos e jornalistas ainda conseguem enxergar maiores preocupações pedagógicas, mesmo que em muitos casos exista na verdade uma enorme subestimação e “idiotização” desse mesmo público.

Essa ausência também acaba por ressaltar uma certa falta de visão mercadológica e creio que não é necessariamente feio falarmos de questões comerciais, ela pode perfeitamente andar junto com integridade artística e honestidade de propósitos. Existe sim no público adolescente um desejo de se ver retratado no teatro, com todos seus desejos e angústias. Sem contar que existe um público represado com um enorme desejo de consumo cultural.

Afra Gomes e Leandro Goulart que não tem culpa da visão limitada de seus colegas de classe, sabem trabalhar e explorar com enorme competência a lacuna existente, sabendo tirar todos os proveitos da carência cultural que seu público se ressente. É dessa forma que estrearam no último fim de semana o espetáculo “Garotos”, no teatro das Artes, do Shopping da Gávea, o mesmo teatro aonde também encenam outro espetáculo igualmente em cartaz “Meninos e Meninas”(que pode ser lido AQUI).

Garotos” é um texto escrito pelo próprio Leandro Goulart quando tinha 16 anos e é baseado em seu diário pessoal, aonde transpôs para os palcos seus sentimentos e histórias pessoais. Não é a primeira montagem desse texto, a primeira ocorreu em 2009 e rodou teatros do Brasil afora. Essa montagem do Teatro das Artes tem no elenco Gabriel Leone, Vitor Thiré, Julio Oliveira, Felipe Frazão e Rodolfo Abritta.

 Os cinco atores se revezam de maneira dinâmica e com bastante carisma como protagonistas nas diversas histórias e situações criadas, como se estivéssemos juntos com eles dentro de um típico quarto de um adolescente. Juntos confessam e desabafam seus dilemas, utilizando todo o vigor físico da idade e o ecletismo com que se utilizam e se revezam no canto ou na dança. Gabriel Leone e Felipe Frazão são atores que já tinha tido a oportunidade de ver em cena, Gabriel numa interessante montagem de “Branca de Neve”, de Sabrina Korgut e Leandro Mariz; e Felipe Frazão numa boa interpretação na montagem que Anderson Oliveira fez para o conto infantil “João e Maria”. Vitor Thiré, Julio Oliveira e Rodolfo Abritta é que foram as novidades para mim e posso afirmar que atuaram com bastante competência às exigências que o texto pedia, formando em cena um quinteto bastante harmônico.

 Ao longo do espetáculo, bastante música ao vivo, aonde o próprio elenco é responsável pela sua execução, num repertório bastante eclético que vai de bossa nova, passando pelo rock nacional, chegando até Fabio Jr, com hits dos anos 80 e 90 como “Vou Deixar”(Skank), “Popstar(João Penca e seus Miquinhos Amestrados) e “20 e Poucos Anos”(Fábio Jr), entre outros.

 “Garotos” é um espetáculo honesto em seus propósitos. Não quer fazer teatro adolescente apenas para faturar e encher teatros. Existe uma preocupação em oferecer um teatro que procura atender os anseios do seu público. Há notoriamente uma grande interação entre texto, direção e atuação, resultando num espetáculo que agradará ao seu público alvo. Afra Gomes e Leandro Goulart tem propósitos bem definidos do que querem fazer e do que querem atingir. Demonstraram mais uma vez possuir competência para alcançar o objetivo proposto.

 Quem dera na minha adolescência existisse diretores de teatro como Afra Gomes e Leandro Goulart.

FICHA TÉCNICA
Garotos
Texto: Leandro Goulart
Direção: Afra Gomes e Leandro Goulart
Assistente de direção: Ana Magdalena
Elenco: Vitor Thiré, Gabriel Leone, Julio Oliveira, Rodolfo Abritta e Felipe Frazão
Figurino: Clara Magdalena
Cenário: Leandro Goulart
Cenotécnico: Rafael Crespe
Direção Musical: Wagner Monaco
Seleção Musical: Leandro Goulart e Afra Gomes
Coreografia e Direção de Movimento: Marcio Vieira
Preparação Vocal: Claudia Sampaio
Iluminação: Frederico Eça
Operador de Luz: Marcelo Andrade
Som Designer: André Breda
Operador de Som: Paulo Mendes
Assistência de Produção: Isaías Nascimento
Produção Executiva: Anne Mohamad
Direção de Produção: Fernando Gomes, Fabrício Chianello e Fábio Amaral
Realização: Ymbu Entretenimento
Assessoria de imprensa: Minas de Ideias
Crédito das fotos: Julio Ricardo
 
SERVIÇO
Estreia: 05 de julho
Temporada: de 05 a 27 de julho
Local: Teatro das Artes
Endereço: Shopping da Gávea – Loja 264, 2º Piso – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea
Horários: 21h de quinta a sábado, e 20h30 aos domingos.
Ingressos: R$ 70,00 (inteira) / R$ 35,00 (meia)
Duração: 80 minutos.
Classificação: 14 anos.
Assessoria de imprensa: Minas de Ideias Comunicação Integrada – Carlos Gilberto e Fábio Amaral


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31