Crítica: Gonzalo – Uma Autêntica Parrilla Uruguaia no Leblon


 

Parrilla auténtica.
República Oriental del Uruguay.
Sabores del Sur.

 

foto tirada do meu celular

Em plena Av Bartolomeu Mitre, bem próximo ao Guiseppe Grill, uma das melhores churrascarias do Rio de Janeiro, inaugurou por estes dias a grande novidade da cidade, o Gonzalo, um local feito sob medida para se apreciar uma típica e autêntica parrilla uruguaia. Eu, na categoria de churrascólogo-mor com PHD em Buenos Aires não poderia deixar de apreciar as carnes da banda oriental, juntamente com a Adriana e meu sogro. O Gonzalo, por enquanto, só abre à noite, somente aos domingos abre igualmente para almoço. Pelo que vi nessa minha noite inaugural, fazer reserva é uma precaução útil.

Localiza-se justamente na região do Rio que mais remete à Tríplice Aliança, afinal está na Bartolomeu Mitre, bem ao lado das ruas General Urquiza, General Venâncio Flores e General Artigas. Logo na porta como cortesia fomos brindados por uma taça de clericot(vinho branco com frutas). O ambiente é extremamente simpático e acolhedor. Nas paredes várias ilustrações que remetiam ao país vizinho, com quadros e pôsteres de “gauchos” montados em seus tordilhos pelos pampas, lembranças da colônia de Sacramento, fotos de Julio Sosa(el varón del tango, uruguaio que tanto sucesso fez na Argentina), até o argentino(ou seria francês?) Carlos Gardel marca sua presença com a clássica “Por una Cabeza” e como não podia deixar de faltar a celeste olímpica é lembrada com uma flâmula. E se o Uruguai reivindica a invenção do tango, nada melhor do que o gênero como um discreto e agradável som ambiente. Os garçons muito solícitos e simpáticos estavam vestidos comme il faut, fazendo-nos imaginar que estávamos em Montevidéu. Da mesa era possível ver o chef dando suas ordens num legítimo espanhol, no que a Adriana comentou: – “Olha lá, o cara quer fingir que é uruguaio“! Exagero da Adriana!

Ainda nos foi oferecido mais uma taça de clericot, que não fizemos cerimônia em aceitar. A carta de vinhos embora não fosse vasta, era boa. Bons vinhos uruguaios, argentinos e chilenos por preços honestos. Como entrada pedimos um chorizo(linguiça uruguaia) e a Adriana pediu ainda uma empanada criolla. O chorizo estava gostoso e Adriana elogiou sua empanada.

Às 20:15 com a casa já lotada, pedimos os pratos principais. Eu e meu sogro fomos de tira de asado e pedimos como guarnição a batata assada com gorgonzola. A Adriana foi e ½ Pollo(frango). Todos os pratos vêm acompanhados de vários potezinhos de acompanhamentos, como tomates secos, dentes de alho, purê de cenoura, feijão branco, espinafre, entre outras coisinhas. Quando chegou nosso prato fiquei com medo que derrubassem no chão, tal foi a olhada de gula que a mesa do lado meteu na minha tira de asado. Estavam não só bonitos, como muito bons.

De sobremesa a Adriana pediu panqueca de doce de leite com sorvete e eu fui de vulcão de doce de leite com sorvete.

Chegaram os pratos dos olhudos da mesa ao lado e devo dizer que dessa vez foi minha vez de meter o olho no belo bife de chorizo e na suculenta costela de cordeiro alheia.

Pedimos a nota, R$ 363, 00. Preço justo para 3 pessoas, com uma garrafa de vinho, entradas e sobremesas.

Resumo da ópera: O Gonzalo veio para marcar presença dentro da alta gastronomia do Leblon. A partir de agora sou cliente.

Endereço: Av. Bartolomeu Mitre 450 lj


Palpites para este texto:

  1. Botequim Cultural, muchas gracias por tu opinión sobre nosotros! Será siempre bienvenido!

  2. Minha primeira providência quando chegar ao Rio: ir jantar no “Gonzalo”. Que me perdoem os “hermanos” argentinos,mas a carne uruguaia é imbatível.E,pela crônica do Renato Mello,o “Gonzalo” é uma pedida também imbatível.Como o restaurante é uruguaio,o meu vinho será um “Tannat”. Acertei ???…Atélá !
    Sérgio
    Florianópolis/SC

    • Bem vindo,Sérgio. Eu confesso que sou fã do Gonzalo e espero que você também goste. Eu acho o Tannat uma ótima pedida. Só aconselho a fazer uma reserva, pois a casa está fazendo muito sucesso. Nesta sexta-feira deverei jantar lá.

      Grande abraço

      • Sérgio/ Florianópolis/ SC -

        Só vou ao Rio em outubro,Renato.Lá pelo dia 09.Botei o telefone do “Gonzalo”na minha agenda,para fazer a reserva.Achei que o meu comentário não tivesse sido publicado e fiz outro,praticamente igual.Resultado:publicaram os dois (rs.rs.rs.).Um abraço

      • Descobri o “Botequim Cultural”, que não conhecia. Muito legal e bem diversificado. Salvei nos meus favoritos. Abrçs.

  3. Gostaria de agradecer a dica do tannat! Fomos hoje (eu e minha namorada) e viramos fans tanto do restaurante como do blog!
    Abços!

  4. Recebi mensagem esta semana do Gonzalo, via Facebook, informando que abrirá a partir de agora também para almoço de terça a domingo. Boa notícia.

  5. MUI PRECIOSO.GRACIAS ABS.

  6. alguém aqui realmente já comeu uma parrilla de verdade na argentina ou no uruguai?
    o estilo “joe e leos” do gonzalo e o preço altíssimo já não combinam.

    ao provar a carne, então… incrível imaginar que uma parrilla ainda melhor pode ser comida pelas mesmas 80 unidades de moeda, mas em pesos argentinos.
    comer no rio de janeiro costuma ser uma piada de mau gosto, principalmente na hora de pagar. mas o gonzalo já é deboche.

    a comida é boa, mas deve muitíssimo pelo preço praticado. uma pena, pois sempre que vejo uma “casa de parrilla” no rio, sinto saudades dos hermanos mais ao sul.
    saudade que continua depois da refeição…

  7. Como extraño a la comida de mi tierra, el chorizo dulce, los Chinchulines, el asado, las empanadas, todo….. Como se diz aqui no Brasil, muita saudade…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930