Crítica: A Jornada de Kim


 

JK10

Está em cartaz no teatro do Jockey um belo espetáculo infantil, que tem a capacidade de além de encantar, consegue estimular a criatividade das crianças de maneira lúdica e singela. Trata-se da “A Jornada de Kim”, com direção de Diogo Villa Maior.

Nesta peça, Kim(Natália Trotte) descobre que sua mãe está muito doente e que só existe um meio para salvá-la: é preciso encontrar a Flor de Irauadí, só possível de encontrá-la em terras muito distantes. Kim então realiza uma longa travessia por lugares muito estranhos, encontrando pelo seu caminho seres muito esquisitos.

O espetáculo fascina pela técnica de manipulação utilizada pelo elenco, apostando na animação, de onde um pé, um joelho, ou a mão dos atores se transformam em questão de segundos em encantadores personagens que interagirão com a jovem Kim, em busca do único remédio que pode curar sua mãe. Essa técnica foi criada pelo grupo peruano Teatro Hugo & Ines, que possui um trabalho de mais de 20anos com  manipulação e que o diretor Diogo Villa Maior vem disseminando no Brasil.

 Matheus Meira 006 (2)

Diogo Villa Maior consegue utilizar elementos aparentemente simples para fazer na frente do público a “magia” da transformação. Conta para isso com um elenco, formado por Andrea Santiago, Laura Becker, Rafael Ribeiro e Ricardo Cabral,  que além de interpretar, cantar, tocar instrumentos, possuem um excelente trabalho de expressão corporal.

As crianças acabam por ficar fascinadas com as transformações que ocorrem diante dos seus próprios olhos, podendo visualizar a maneira como os atores compõem e criam seus pequenos personagens. Para quem deseja fugir um pouco daquela linha clássica de teatro infantil a base de contos de fadas românticos(nada contra, pelo contrário), “A Jornada de Kim” é uma bela opção de um teatro infantil que consegue trazer magia, fantasia, encantamento e muita criatividade.

Serviço
Teatro Municipal do Jockey
Av. Bartolomeu Mitre, 1110, Gávea (entrada de carros pela Rua Mário Ribeiro, 410)
De 12 de abril a 08 de junho
Sábados e domingos, às 16h30
R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Duração: 55 minutos
Classificação livre

Ficha técnica
Texto e direção: Diogo Villa Maior
Assistência de direção: Bruno Parisoto
Elenco: Andrea Santiago: Mãe e Manipuladora
Laura Becker: Joca e Manipuladora
Natália Trotte: Kim
Rafael Ribeiro: Zelotes e Manipuladora
Ricardo Cabral: Vendedor e Manipuladora
Direção musical e trilha original: Felipe Tupinambá
Iluminação: Rafael Peña Turatti e Telemakos Endler
Cenografia e figurino: Tejota Bastos
Assistência de cenografia: Clariana Touza
Assistência de figurino: Akemi Hirose e Camila Fleury
Execução de figurinos e cenário: alunos da Escola de Artes Técnicas Luis Carlos Ripper
Programação visual: Daniel Gnatalli
Fotos: Marymília Fatah e Matheus Meira
Administração de temporada: Lorena Morais
Realização: Turbina Criativa e UFRJ


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930