Crítica: Cinderella, o Musical


 

Estreou neste último fim de semana de julho no Teatro Vanucci do Shopping da Gávea, a peça infantil “Cinderella, o Musical”. Não é novidade dizer que se trata de mais uma livre adaptação do famoso conto dos irmãos Grimm e que foi imortalizado para várias gerações nas telas de cinema pelas tintas de Walt Disney.

Esta adaptação do Teatro Vanucci foi dirigida por Roberto Rezende(que também dirigiu a interessante “As Princesas, o Musical”, também em cartaz no Teatro Vanucci e que falamos nesse link AQUI). A montagem apresentada é bastante competente e com soluções criativas. Com cenas bem coreografadas(por Priscila Vidca) e com boas músicas compostas por Jay Vaquer, que também fez a direção musical. Jay Vaquer por sinal, tem apresentado excelentes trabalhos musicais em várias peças infantis em cartaz pela cidade nos últimos tempos.

Ao contrário do que muitas vezes ocorre em peças infantis dos teatros do Shopping da Gávea, há dessa vez uma escolha mais acertada do elenco, aonde não é percebido nenhuma distorção, como tenho reparado em outras peças, aonde vejo com frequência atores sem nenhum phisique du role para o papel interpretado. Espero que assim continue, porque infelizmente costuma ocorrer uma enorme rotatividade e troca de atores nesse “mercado” da Gávea, que com o tempo distorcendo inteiramente as características das peças. Esse para mim foi o maior problema da peça “As Princesas”. O elenco é formado por atores que já conheço quase todos de outras produções, está bem equilibrado, contando com uma Cinderella com todo o carisma, doçura e leveza que o papel requer, interpretado por Gabriella di Grecco.  Poderia se dizer que as “irmãs”(interpretadas por Juliana Viana e Roberta Spindel) de Cinderella são até bem bonitinhas para os papeis, mas seria tolo e superficial implicar com isso, não interfere no desempenho e no desenvolvimento dos seus invejosos e malignos personagens, sem contar que ambas possuem boa presença em cena, formando uma dupla interessante, além de cantarem muito bem. Roberta Spindel, por sinal, já pude vê-la cantar lindamente por outros lugares e não me surpreende seu talento musical .

Destaco também André Rayol Jorge, vivendo o Rei, um ator que tem um ótimo timing para o humor. Aliás, quero declarar que virei fã de André Rayol Jorge, que já fez esse burro velho aqui dar boas risadas em peças que o vi interpretar nos últimos meses, como o Capitão Gancho em “Peter Pan” e o Príncipe Eric em “As Princesas, o Musical”.

Como toda peça infantil que se preze, o dinheiro não aparece fácil na produção, essa por exemplo não tem patrocínio, e a criatividade é elemento essencial para quem se aventura por esses caminhos, afinal, teatro infantil tem que ser feito na raça.  Nesse aspecto, “Cinderella” apresenta um cenário bastante funcional e interessante, utilizando como base para a movimentação e a troca de atores em cena três portas colocadas no centro do palco, por onde entram e saem e também para a mudança de ambiente.  Os figurinos, assinados por Paulo Candura, estão feitos com bastante capricho, não dando aquela velha sensação de terem sido reaproveitados de outras peças do teatro. O destaque fica por conta do truque utilizado para a troca de roupas em cena de Cinderella, que deixa as crianças(e mesmo os pais) fascinados.

Bibi tirando foto com o elenco após a apresentação

No final, o que interessa mesmo é que as crianças adoraram. Minha filha Bibi, ficou fazendo coração com a mão em direção ao elenco. Teatro cheio, espero que assim continue pois o esforço de se produzir a peça valeu a pena.  Notas-se claramente que “Cinderella, o Musical” é um espetáculo, acima de tudo, feito com amor pelo teatro infantil. Mas vale ressaltar, espero que essa peça não tenha tanta rotatividade de atores quanto outras que tenho visto. Seria pena, porque ela está muito bem equilibrada.

Cinderella, O Musical

Produção: RPR Produções

Direção: Roberto Rezende

Direção Musical: Jay Vaquer

Elenco: Gabriella di Grecco, Yann Dufau, Raquel Keller, André Rayol Jorge, João Meira, Juliana Viana, Roberta Spindel, Fabiano Leandro, Dina Marina, Cosme Mota e Pedro Thomas

Teatro Vanucci – Shopping da Gávea

Sábados, domingos e feriados às 17:10 – de 27 de julho a 29 de dezembro

Entrada: inteira R$ 60,00/meia R$ 30,00


Palpites para este texto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930