Infantil: “O Boi da Cara Preta” Estreia no Teatro dos Quatro


 

bco10

A partir do dia 07 de junho o Teatro dos Quatro, do Shopping da Gávea estará recebendo o espetáculo infantil “O Boi da Cara Preta”, em temporada que se estenderá até o dia 27de julho.

O Boi da Cara Preta”, dirigida por Daniel Dias da Silva numa história original escrita por Barbara Duvivier, que faz sua estreia como autora teatral, chega à Zona Sul carioca após passagem pelo circuito Sesc, tendo sido encenada no Imperator, em Niterói e na cidade paulista de Lorena, numa turnê cercada de êxito, de enorme receptividade e caminhando a passos firmes para se consolidar como um dos mais interessantes espetáculos infantis do ano. A atriz Mariana Martins, que interpreta a protagonista Rosa e é também a produtora, avalia o êxito que a peça vem tendo:

Os 3 Públicos receberam muito bem o espetáculo, ficaram entretidos o tempo todo, participaram e no final, o que mais nos deixa satisfeitos com essa peça, é que seu conteúdo bem humorado e inteligente agrada não apenas as crianças, mas os adultos que se divertem muito e nos agradecem sempre. Isso é muito gratificante!

O BOI DA CARA PRETA - BY JANDERSON PIRES-2330

A peça, criada a partir dos contos e da famosa cantiga que embalou o sono de gerações, conta a história de um menina que intrigada com essa cantiga que lhe foi embalada pelo seu pai e passa a ter o desejo de conhecer o famoso boi. Ao passar alguns dias na fazenda em companhia do seu pai, se depara com um mundo contrastante com o universo em que vive, opondo todo seu mundo tecnológico com a vida rural. Ali ela conhece Antônio, um típico menino de 12 anos, que leva uma vida em total contato com a natureza e que lhe ajuda a descortinar esse novo mundo ao conhecer o famoso Boi da Cara Preta, que carrega consigo a fama de malvado. A partir desse encontro grandes surpresas se sucederão.

Mariana Martins

Mariana Martins

O Botequim Cultural realizou um pequeno bate-papo com Mariana Martins, que nos fala desse belo projeto:

BC: Um dos principais motes do espetáculo é o contraste entre a vida urbana e rural. Vocês se apresentaram em Lorena, cidade do interior paulista e aonde existe resquícios dos tempos da cultura cafeeira. Assim como estiveram no Imperator, Rio de Janeiro. É possível notar alguma diferença a percepção desses públicos aparentemente distintos em relação à temática do espetáculo?

MM: Sim, com certeza! O mais engraçado é a identificação direta com as personagens durante e após o espetáculo. No Imperator, por exemplo, senti uma grande identificação das meninas com a minha personagem, a “Rosa”, a menina descolada e antenada. As meninas até se vestiam como a Rosa e vinham mostrar a capinha do celular que era igual. No interior, como é o caso de Lorena, ninguém conseguiu vencer o “assédio” ao personagem “Boi” nas fotos após o espetáculo. Acredito que para o público do interior a identificação é ainda maior com o espetáculo, pois eles ainda têm acesso ao rural, às brincadeiras nas ruas, ao que se perdeu nas grandes metrópoles e conseguem fazer ainda melhor este link proposto pela autora.

.    

BC: Você não acha que as novas gerações então se distanciando do folclore nacional? Qual o objetivo de vocês ao apresentarem um espetáculo que tem a proposta de resgatar esse tema?

MM: O que apresentamos no palco é apenas uma degustação do rico e imenso universo cultural do Bumba meu Boi. O que fazemos é uma brincadeira divertida, mas que promove este encontro e gera o interesse. O nosso objetivo é exatamente este: abrir a cortina para este mundo novo que está dentro do nosso Brasil, mas que pouco conhecemos. Somos um país muito rico em diversidade Cultural e até mesmo nós artistas temos pouco acesso, imagine as crianças… Quando iniciamos este trabalho conhecíamos pouquíssimo sobre este folclore e foi maravilhoso atrelar este tema ao Boi da Cara Preta, transformando este mito em um outro personagem folclórico e mostrando que para a imaginação não existe  limites. Achamos muito importante este contato, pois uma das funções da arte é exatamente esta, aproximar o seu povo da sua cultura, homenageando e valorizando o que temos de bom.

.

BC: Que expectativas vocês tem nessa temporada no Teatro dos Quatro?

MM: Estamos muito felizes em poder contar esta história para um novo público, o público da Zona Sul do Rio de Janeiro. Não sabemos como este público irá reagir, é sempre uma incógnita. Mas como nosso espetáculo “conversa” com todas as classes  e idades, analisando o nosso belo histórico, apostamos em mais uma feliz e divertida temporada com a casa cheia e público satisfeito. Temos certeza que o Boi vai ficar na memória das crianças e dos adultos que embarcarem com a gente nesta aventura.

.

BC: Quais a grande dificuldade de se viabilizar uma peça infantil no Brasil?

MM: O Teatro Infantil é de extrema relevância na educação das crianças, pois enriquece o conhecimento através da cultura. O teatro possibilita educar entretendo ludicamente e promove o interesse da criança desde cedo à arte e  à cultura. Porém, são poucos os Órgãos públicos e privados que se preocupam em promover esta cultura. E quando trata-se de uma pequena empresa, como é o nosso caso, fica ainda mais difícil chegar nos grandes e potenciais patrocinadores que já possuem propostas de grandes produtores nas mãos. Para viabilizar ficamos à mercê, em grande parte, de produção associada com pequeno investimento próprio (como é o meu caso e do Lino neste Projeto) e de parcerias com profissionais de todas as áreas, além de apoios em produtos, serviços e divulgação. Basicamente, viabilizamos o Teatro Infantil apostando em parceria com excelentes profissionais que acreditam em nosso trabalho, que apostam junto com a gente em uma boa história, bem contada e bem feita, que envolva pais e as crianças e sobreviva do seu público.

O BOI DA CARA PRETA - BY JANDERSON PIRES-2286

Fotos: Janderson Pires

O Boi da Cara Preta
Duração: 60 minutos
Classificação etária: Livre
Gênero: Infantil
Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea
Rua Marques de São Vicente, 52 – 2 piso
Informações (21) 2294-1096
Lotação: 450 lugares
SÁBADOS e DOMINGOS às 14h
De 07/06 a 27/07

Classificação: LIVRE para todos os públicos
Ingressos: R$ 60,00 inteira R$ 30,00 meia.

FICHA TÉCNICA:
Autor: Barbara Duvivier
Direção: Daniel Dias da Silva
Elenco: Mariana Martins, João Fraga, Leo Campos, Amanda Borguetti e Paulo Roque.
Direção Musical: Bethi Albano
Direção de Produção: Alexandre Lino
Coordenação de Projeto: Mariana Martins
Cenografia e figurinos: Karlla de Luca
Iluminação: Roberto Macedo
Coreografias e assistente de direção: Anacleto Alves
Produção Executiva: Daniel Porto e Mariana Martins
Assistente de Produção: Paulo Amaro
Programação Visual: Guilherme Lopes Moura
Ilustração: Cesar Marchesini
Webdesigner: Mariana Martins
Assessoria de Imprensa: Gabriela Mota
Produtores Associados: Mariana Martins e Alexandre Lino
Idealização e Realização: CINETEATRO PRODUÇÕES


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031