Crítica: O Moço que Casou com a Megera


 

10470239_686607978113149_8969646926796373898_n

Por Renato Mello.

Numa temporada que se estenderá até o dia 14 de dezembro, está em cartaz no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana, o espetáculo infantil “O Moço que Casou com a Megera”.

Trata-se de mais uma produção da Cia de Teatro Medieval, adaptada de “O Moço que Casou com a Mulher Braba”, de Don Juan Manuel, e “A Megera Domada”, de William Shakespeare. O roteiro escrito por Marcia Frederico mescla esses 2 clássicos do teatro, transformando-o num terceiro elemento através de um sólido trabalho de construção dramatúrgica, com responsabilidade direta no êxito da proposta levado à cena pelas mãos da diretora Fabianna de Mello e Souza.

O Moço que Casou com a Megera” gira em torno do irascível temperamento de Catarina(Marcia Frederico), que afugenta todos os pretendentes a sua mão, para desespero de seu pai(Rogério Freitas), que se vê impossibilitado de casar a filha independente do generoso dote que oferece para os pretendentes. Então surge Petruchio(Marnei Kaufmann), um fidalgo de Verona que crê na sua sagacidade para domar a fera e receber o cobiçado dote, contando com a ajuda do fiel servo do Pai de Catarina(Diego Braga).

Um dos aspectos mais interessantes do espetáculo está na proposta, não apenas por situar a história no período medieval, mas acima de tudo por realizar uma encenação nos moldes e com o espírito utilizados na época que Shakespeare desenvolvia a construção de sua obra. Mesmo que estejamos no Glaucio Gill e não em um teatro ao estilo do The Globe. Com um cenário contendo como fundo apenas cortinas pretas, transformando o ambiente numa enorme caixa preta, alguns apetrechos medievais e tendo somente uma grande mesa no centro, através da qual decorrem todas a situações. Tudo isso realçado com uma bela criação de figurinos(assinados por Heloisa Frederico), fundamental na ambientação necessária para alcançar a essência da representação teatral. Mais que uma recriação de época, o espetáculo nos dá a oportunidade de assistir uma peça de teatro como raramente podemos de presenciar, gerando momentos de puro prazer não só para o público infantil, como para os pais que lhes acompanham.

espetáculo O Moço que Casou com a Megera - foto Carmo Dalla Vecchia

Além da boa fluência narrativa, o texto de Marcia Frederico gera um particular interesse no modo como promove um ponto de vista dos hábitos e códigos sociais da época. Assim como sutilmente embute uma crítica social sobre a submissão, não importando por que meios, da mulher diante da truculência masculina. Mas todos esses elementos são inseridos sempre com muito humor e graça.

O elenco formado por Marcia Frederico, Diego Braga, Rogério Freitas e Marnei Kaufmann leva adiante num tom de farsa, mas acima de tudo com competência e ótima presença cênica a excelente construção narrativa.  As atuações são qualitativamente homogêneas, mesmo que as diferentes características dos 4 personagens obriguem os atores a procurar distintos registros, mas sem desnível e dentro da proposta da encenação. Um destaque adicional pode ser dado para Diego Braga, ator de muito carisma e com uma interessante expressão corporal, que visivelmente encanta o pequeno público. Rogério Freitas também consegue arrancar belas gargalhadas como o desesperado pai de Catarina.

Fabianna de Mello e Souza soube colocar em prática a ideia que lhe foi apresentada, criando uma interessante movimentação em cena e acima de tudo, com um acerto no tom empregado pelos atores, soube conduzir muito bem o elenco na correção de suas intepretações, assim como seu trabalho na preparação corporal é de extrema importância no tom farsesco posto em cena. Fabianna é responsável por um trabalho de concepção teatral que tem como resultado final um espetáculo infantil de alta qualidade artística.

O Moço que Casou com a Megera” é um trabalho de teatro infantil que tem como mérito inserir o público infantil à obras que remetem ao que de melhor se produziu na história do teatro universal, numa montagem repleta de encanto.

Marcia Frederico e Rogério Freitas -foto Carmo Dalla Vecchia

Fotos: Carmo Dalla Vecchia

Elenco
Diego Braga – ator coringa
Marcia Frederico – Catarina, a megera e mãe de Catarina
Marnei Kaufmann – Petrucchio
Rogério Freitas – Pai de Catarina

Ficha Técnica:
Texto: Marcia Frederico (adaptação das obras: O moço que Casou com Mulher Braba, de Don Juan Manuel , e A Megera Domada, de William Shakespeare)
Direção e preparação corporal: Fabiana de Mello e Souza
Direção geral e produção: Marcia Frederico
Direção de Arte (cenário, figurino e adereços): Heloisa Frederico
Trilha sonora: Roberto Alemão Marques
Iluminação: Fábio Schuenke

Serviço
Espetáculo: O Moço que Casou com a Megera
Texto: Marcia Frederico (adaptação das obras: O moço que Casou com Mulher Braba, de Don Juan Manuel , e A Megera Domada, de William Shakespeare)
Direção e preparação corporal: Fabiana Mello Souza
Elenco: Diego Braga, Marcia Frederico, Marnei Kaufmann e Rogério Freitas

Local: Teatro Gláucio Gill (Praça Cardeal Arcoverde, s/nº – Copacabana – 2332-7904)
Gênero: comédia
Estreia: dia 01 de novembro, sábado
Temporada: até 14 de dezembro
Horário: sábados e domingos às 17hs
Duração: 50min
Classificação: livre, recomendado para crianças a partir de 7 anos
Capacidade: 102 lugares
Preços: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (mia entrada)
Bilheteria do teatro: a partir das 16hs de sábado a segunda


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031