Crítica: Pinóquio


 

Uma bem produzida e original adaptação do clássico “Pinóquio” está em cartaz no Teatro dos Quatro do Shopping da Gávea desde o início desse mês de janeiro. Dessa vez a adaptação e direção ficou sob responsabilidade de Leandro Mariz e a direção geral é de Sabrina Korgut.

Pinóquio é um dos personagens mais presentes no imaginário infantil desde sua criação em fins do século XIX pelo florentino Carlo Collodi. O seu sucesso começou já a partir dos primeiros capítulos escritos no “Giornali  per il Bambini”(Jornal para as Crianças), tendo a dimensão de sua importância ampliada sensivelmente a partir da adaptação feita pelos estúdios Disney em 1940. A história criada por Collodi narra a saga de um boneco esculpido a partir do tronco de uma árvore pelo entalhador Gepetto numa pequena aldeia no interior da Itália, que a cada vez que mente seu nariz cresce. À título de curiosidade, a origem da palavra Pinóquio vem de um dialeto toscano, que significa pinhão. Pinóquio é um daqueles casos típicos de que o personagem ganhou voo tão alto, que acabou por engolir seu próprio criador, fazendo do nome Carlo Collodi praticamente ignorado.

Nessa bela adaptação de Sabrina Korgut e Leandro Mariz, trabalha com a essência do original, buscando a ênfase sobre a importância de se falar sempre a verdade, em detrimento da mentira e da formação do caráter, tudo numa linguagem pop, começando pela trilha sonora formada basicamente a partir do repertório de Elton John, embalando a mudança de cenas e trocas dos cenários.

 O papel título é interpretado por Chris Penna, ator bastante experimentado e talentoso que já pude ver atuando e cantando num espetáculo de Charles Möeller e Claudio Botelho, “Beatles – Num Céu com Diamantes”. Recentemente também atuou no musical “Para Sempre Abba”. Além de Penna, o elenco todo apresenta o espetáculo com bastante eficiência, contando com Alexandre Pinheiro, Cleber Salgado(que já pude ver em cena no papel título de “Peter Pan”), Francine Flach, Felipe Frazão(que já conheço de sua bela atuação em “João e Maria”) e Luciana Malavasi, que formam um elenco harmônico e cada um em que cada um consegue  atingir o público no seu momento, o que só comprova  o dedo competente da direção de atores.

Luciana Malavasi e Felipe Frazão

Como é público e notório, espetáculo infantil utiliza o espaço do teatro de forma a não atrapalhar o cenário do espetáculo principal da noite, no caso do Teatro dos Quatro “Quem tem Medo de Virginia Woolf?”, que tem uma enorme “geringonça” em cena, tornando a cenografia um eterno desafio de criatividade. Nesse aspecto, “Pinóquio” sai com louvor. Utilizando-se de inspiração vinda do seriado americano “Once Upon a Time” utiliza de uma série de cubos e estantes com rodinhas, que ao som das canções Elton John vão sendo modificadas pelos atores, criando novas ambientações permanentemente, aonde o interior da casa de Gepetto em questão de segundos se transforma, por exemplo, num parque de diversões, num permanente jogo lúdico praticado pelo elenco. Outro aspecto que salta aos olhos é a bela e eficiente iluminação, ajudando na formação desses novos cenários e na criação do clima apropriado para cada cena. Cabe ressaltar que tanto a cenografia quanto a iluminação são criações de Leandro Mariz.

Continuando a falar de criatividade, antes do espetáculo fiquei elucubrando como resolveriam a famosa sequência do interior da baleia, porém mais uma vez a encenação proposta por Korgut e Mariz saiu-se muito bem, utilizando-se com eficiência recursos da penumbra e bonecos por trás e tela transparente, aonde mais uma vez a iluminação teve papel fundamental para o êxito da cena.

Resta ao Botequim Cultural indicar esse espetáculo infantil, congratulando Leandro Mariz e Sabrina Korgut pela competência do trabalho realizado.

Eu e Bibi com parte do elenco de "Pinóquio"

Pinóquio

Teatro dos Quatro – Shópping da Gávea
Temporada: 04 de janeiro a 30 de março de 2014
Sábados e Domingos – 17 hs
Ingresso: R$ 60,00
.

Ficha Técnica

Texto e direção: Leandro Mariz
Direção Geral: Sabrina korgut
Coordenação artística e trilha sonora: Tiago Higa
Cenografia e iluminação: Leandro Mariz
Projeto cenotécnico: Luiz Antonio Camarão
Programação visual: Marilena Saito
Figurinos: Reynaldo Patrício
Assessoria de imprensa: Viviane Cabral
Marketing cultural: Ghéu Tibério
Assistente de marketing cultural: Gloria Diniz
Produtores associados: Andre Beck, Luciana Malavasi, Leandro Mariz e Tiago Higa
Realização: Fantasia Produções e Goldfinch Entretenimento

.
Elenco:
Alexandre Pinheiro – Gepeto e Stromboli
Cleber Salgado – Grilo falante
Felipe Frazão – Clepto e Espoleto
Francine Flach – Fada Azul
Luciana Malavasi – Clotilde
e Chris Penna como Pinóquio


Palpites para este texto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30