Jorge Drexler no Cinema pelas Mãos de Daniel Burman


 

 

Um filme que desperta curiosidade em mim é “A Sorte em Suas Mãos”, que tem estreia marcada no Brasil para 23 de agosto, com distribuição da Imovision. Tal curiosidade é pelo encontro, poderíamos até dizer que inusitado, de 2 artistas que admiro de áreas distintas e que se reuniram no set de filmagem para realizar esse filme: o músico uruguaio Jorge Drexler e o cineasta argentino Daniel Burman.

Está certo que minha admiração por Drexler vem do seu trabalho como músico e pela dignidade com que tem levado sua carreira, até já escrevi um post sobre ele AQUI. Drexler, de certo modo possui uma certa relação com o universo cinematográfico, aonde já ganhou até Oscar pela belíssima canção “El Otro Lado del Río” que compôs para o filme “Diários de Motocicleta”. Também já foi indicado ao Goya pela canção que fez para o filme “Lope”, de Andrucha Waddington. Isso para não falar que é casado com uma das mais importantes atrizes do atual cinema espanhol: Leonor Watling. Ou seja, se não é um ator nato, pelo menos não é um peixe fora d’água.

Se Drexler se arrisca pela área da atuação, protagonizando o filme de Burman, lógico que não podemos ter expectativas de uma atuação shakespeariana, mas creio que podemos aguardar algo condizente com seu carisma e com sua integridade artística. Talvez, para conseguir esse objetivo, Burman seja o nome talhado para conduzir Drexler, um cineasta que embora jovem, já possui uma boa experiência e que na sua permanente temática sobre a família e o universo judaico(alguns até o estereotipam superficialmente como uma espécie de Woody Allen platino) consegue transformar seus sets de filmagens nessa extensão familiar que costuma retratar com perfeição nas telas de cinema.

Numa recente entrevista para o jornalista argentino Claudio Minghetti, Burman declarou sobre o trabalho de Drexler no seu set de filmagem:

 “Tem uma qualidade muito impressionante: utiliza as ferramentas da música para compor um personagem. O trabalho de Jorge vai surpreender…Jorge também transmite outros matizes; há um rigor no seu trabalho como compositor e cantor que aplicava para compor o protagonista do meu filme. Além do mais, compreendeu os textos de maneira impressionante, algo que lhe permitiu aprofundar-se”

Drexler comentou:

“Foi uma loucura de Burman, que por sorte me convenceu, apesar de a princípio me neguei. Precisamente porque  me parecia uma loucura”.

No filme, Drexler interpreta Uriel, um homem divorciado, com dois filhos e que possui um emprego medíocre. Seus sonhos já foram abandonados faz tempo e sua única diversão é jogar poker. Por acaso reencontra Glória, uma antiga namorada(vivida pela excelente atriz Valéria Bertuccelli). A partir desse encontro, a perspectiva de sua vida mudará fazendo com que perceba que chegou a hora de virar o jogo e reescrever sua própria história.

Para a experimentada Valéria Bertucelli, por sinal, tal experiência não deve ser algo tão inusitado, já que é casada com o cantor Vicentico(dos Fabulosos Cadillacs), um músico que já tive a oportunidade de ver desempenhando excelentes e singulares papeis no cinema. Sobre isso ela comentou recentemente: “Para mim foi como trabalhar com qualquer outro ator. Jorge tem muita verdade e me resultava fácil trabalhar assim…me encontrei com alguém que te escuta nas cenas.”

O filme conta ainda com a atuação de Norma Aleandro. Só resta esperar pelo dia 23 para podermos assistir no que resultou esse encontro entre Drexler e Burman.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031