Laurentino Gomes recebe o Prêmio Botequim Cultural


 

Foto divulgada por Laurentino Gomes, mostrando a estatueta do Prêmio Botequim Cultural,

criada por Edgar Duvivier, junto com suas estatuetas do Prêmio Jabuti.

.

.

O ano de 2013 foi de Laurentino Gomes. Na eleição que realizamos para o nosso Prêmio Botequim Cultural, Laurentino foi escolhido pelos leitores do nosso blog como o Autor do Ano, disputando com grandes romancistas do quilate de Daniel Galera e Bernardo Carvalho. Nesta semana, o jornal Folha de São Paulo elegeu, igualmente através do voto dos seus leitores, “1889” o melhor livro lançado em 2013. Acrescentando o fato de que o livro está há 21 semanas entre os 5 livros mais vendidos na categoria de não-ficção em todo o Brasil, só demonstra a enorme qualidade de Laurentino Gomes no seu poder de comunicação, conseguindo levar a história do Brasil para grandes públicos.

Quem melhor definiu o estilo e a comunicabilidade de Laurentino foi o jornalista e escritor Klester Cavalcanti na entrevista que nos concedeu ano passado:


O Laurentino tem um texto de revista, um texto de Veja, muito agradável de ler, com uma linguagem que chega no grande público. .. O Laurentino conseguiu alcançar com o seu livro o que os historiadores não conseguiram. Os historiadores deveriam agradecer o Laurentino por conseguir levar a história para tantos. Esse egoísmo me incomoda muito e acaba afastando o grande público da história. Acho o Laurentino fantástico e as pessoas estão entendendo a história do Brasil de maneira mais agradável, pop, sem academicismo e com sabor.

Laurentino se tornou uma pessoa querida pelo Botequim Cultural, que já era fã do seu trabalho desde “1808” e “1822”, mais ainda com a eterna disponibilidade que atendeu a todas nossas solicitações, inclusive de entrevista(que pode ser lida AQUI) em meio a uma verdadeira maratona de divulgação e viagens para lançar “1889”.

Em relação ao nosso prêmio, recebi a mensagem de Laurentino:

Renato. Acabei de receber. A estatueta já ganhou lugar de honra, entre os dois Jabutis dourados que recebi em 2008 e 2010 pelos livros 1808 e 1822, eleitos “Livros do Ano”. Também fotografei as três estatuetas juntas (a do D. Quixote e dos dois Jabutis)

Deixamos aqui nosso profundo agradecimento para esse grande escritor que é Laurentino Gomes.

.

.

.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30