Crítica: O “Pobre Juan” do Rio de Janeiro


 


Quando os amigos de São Paulo me perguntam quando voltarei a cidade, respondo ironicamente: “- Pra que? Já tem Pobre Juan no Rio”. Meu chiste é uma referência ao maravilhoso jantar que desfrutei em minha última visita a São Paulo no Pobre Juan, um restaurante argentino localizado no Shopping Cidade Jardim especializado em parrilla, aonde ainda hoje não esqueço do seu delicioso chorizo, provavelmente o melhor que comi, conforme relatei AQUI.

O Pobre Juan do Rio inaugurou há poucos meses no Shopping Village Mall, na Barra, um shopping com o mesmo espírito do Cidade Jardim, só loja cara, Tiffany, Cartier, Valentino, Louis Vuitton, muito luxo para esse pobre capial aqui. Como dizia aquele velho personagem de Eça de Queiróz, o Dâmaso: Chique a valer!

Fico feliz com a abertura em curto espaço de tempo de 3 locais de nível onde se comer uma bela parrilla platense, o Rio de Janeiro estava precisando. Recentemente abriram o Gonzalo(uruguaio) no Leblon e o Tragga(argentino) em Botafogo. Hoje finalmente tomei coragem, atravessei o túnel e fui matar saudades daqueles inesquecíveis chorizos do Pobre Juan.

Numa sexta-feira às 14:30 me impressionou que a casa estava lotada, tivemos que aguardar um pouquinho. Mas valia a pena. O ambiente lembra o de São Paulo, é apenas um pouco mais compartimentado. O salão principal um pouco escuro, mas achei o ambiente mais agradável que o de São Paulo. Há ainda amplas e confortáveis mesas do lado de fora e há um outro ambiente num imenso varandão com uma bela vista para a lagoa da Barra(assim como o de São Paulo tem vista para o Rio Pinheiros).

Sentamos numa mesa no salão principal, bem do lado de onde estava sentado o Roberto Medina. De repente passa por mim o Vincent Cassel, de terno e gravata. “Caramba!, sou fã dele”, pensei. Mas para minha decepção não era o Cassel, era um maitre(a cara escarrada do Vincent Cassel), mas o Medina era o Medina mesmo(fazer o que?).

O maitre(que não era o sósia do Cassel) nos ofereceu o cardápio. Estranhei um tanto decepcionado ao não ver o chorizo entre as entradas. Outra coisa que estranhei bastante era que não tinha os preços no cardápio. Lá pelas tantas comentei com a Adriana a ausência do chorizo e ela me disse: “– Mas tem! Olha aqui!” Olhei e vi que faltava uma página no meu cardápio em relação ao dela. Comentei em tom de gracejo com o maitre e ele alegou que estavam trocando hoje o cardápio. Pedi de entrada meu desejado chorizo, apontando para o mesmo no cardápio e como prato principal um bife de chorizo com papas souffles provençal(engraçado é que nem em Buenos Aires consegui achar papa souffle provençal, ou tinha papa souffle ou tinha papa frita provençal). Ponto para o Pobre Juan! Adriana pediu um linguado. Comentei então a ausência dos preços no cardápio com a Adriana e ela novamente: “- No meu tinha!“. Meu Deus! Que cardápio é esse que me deram?

O couvert era bem gostoso, 4 tipos diferentes de pães(todos bem saborosos), acompanhados de manteiga, azeitonas, patê de gorgonzola e molho à campanha. A cesta de pães foi reposta assim que foi consumida.

Achei o serviço um pouco devagar, mas como não tinha pressa, sem problemas. Notei que meu chorizo não vinha e comecei a suspeitar o pior, que acabou se confirmando. Chegaram os pratos principais, meu bife de chorizo e o linguado da Adriana. Questionei o maitre porque não tinha vindo o chorizo, ele respondeu: “- Mas está aí seu bife de chorizo!” Diante do meu olhar de desagrado, ele se corrigiu:” – Ah! Você está falando do chorizo, aquelas linguicinhas?

Lamentável! Num restaurante argentino o maitre não saber distinguir quando o cliente pede um chorizo de entrada em relação ao bife de chorizo(ainda frisei apontando para o cardápio: “Quero um chorizo como entrada!”).

Enquanto isso, tome Roberto Medina na mesa ao lado num tom único e na mesma toada falando de um assunto só. Perdi a conta de quantas vezes ouvi a palavra “Rock in Rio”. Pensei: “Esse cara não deve pensar em mais nada na vida. Deve comer, beber, dormir, escovar os dentes com Rock in Rio na cabeça“.

Mas quanto ao meu prato, não tenho queixas, meu bife de chorizo estava divino, no ponto certinho que pedi(mal passado para ao ponto) e as papas souffles bem temperadinhas. Adriana elogiou seu linguado, que veio acompanhado de batatas cozidas, apesar de alguns espinhos. “-Quase que morri com um deles”. Exagero da Adriana.

De sobremesa pedimos o delicioso churros com doce de leite havana. Tal como aquele que saboreamos em São Paulo, estava divino.

A conta final, lembrando que não foi consumida bebida alcoólica, R$ 261,00. Dentro do previsto.

O Pobre Juan do Rio, pelo pouco que pude apreciar, mantém um altíssimo padrão de qualidade na sua carne, mas tem que aprimorar seu serviço para que esteja ao nível de excelência de São Paulo. Não havia falta de funcionários, pelo contrário, mas faltou uma certa dinâmica.

Parece que não tenho mais argumentos para não ir a São Paulo, aonde mais comerei aquele inesquecível chorizo?

Pobre Juan
Shopping Village Mall – 3º Piso
Barra da Tijuca – RJ
Telefone: 3252-2637


Palpites para este texto:

  1. Adorei as dicas ( e vou conhecer o do Rio), mas não posso deixar de comentar o quão bom é o seu texto! Morri de rir da história do cardápio, ainda mais quando cheguei no “No meu tinha!”. Hahaha

  2. Obrigado Thayanna! Tento sempre ver humor mesmo quando as coisas não saem como planejei. O Pobre Juan do Rio é bom, mas achei que o serviço precisava melhorar um pouco. Tem outra filial aqui no Rio, no Shopping Fashion Mall, mas ainda não fui nesse. Volte Sempre!

  3. Adorei as observações e seu texto é realmente muito gostoso de ler!
    Não conheço o de São Paulo, mas quero levar eu marido no aniversário dele, aqui mesmo no Village Mall, e como uma boa ‘pobre capial’ fiquei preocupada com os preços.
    Bom, como seu texto me animou, vou levar meu marido…
    Obrigada!

  4. Adorei seu modo de descrever essa experiência. Pode escrever livros…rs
    Parabéns !

  5. Voce estava com o cardapio de mulher, e ela com o de homem…inverteram, isso faz parte do machismo da mulher nao ver precos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30