Pequenas Considerações Sobre o Oscar 2013


 

Saíram as indicações para o Oscar 2013, mesmo sem termos visto todos os filmes relevantes já é possível fazer alguns comentários e considerações sobre o prêmio.

Para começar não engulo o fato de serem 10 indicados para a Categoria de Melhor Filme. Banaliza e desmerece a indicação e sem contar que mexe em toda a lógica da premiação. Essa alteração feita nos últimos anos tem como objetivo agradar a indústria cinematográfica americana e mexer mais com o mercado em torno da premiação. Com 10 filmes selecionados muita produção meia-boca acaba conseguindo um lugarzinho na festa.

Não é novidade que “Lincoln” desponta como grande favorito, mas não é absoluto. Já vimos muitos filmes que iniciam como franco favorito e ao longo do processo eleitoral acabam tomando uma virada nos últimos dias. O filme com algum potencial para fazer a virada é “Os Miseráveis”. Mas a princípio “Lincoln” deve levar o prêmio, mas ainda não dá para cravar.

Em matéria de cravar podemos fazê-lo com segurança na categoria Melhor Ator, Daniel Day-Lewis já pode arrumar um lugar na sua estante para a sua 3ª estatueta por sua atuação em “Lincoln“. Pule de dez. Day-Lewis é um ator excepcional, meu favorito dentro do cinema contemporâneo, mas me incomoda ter ganho um Oscar justamente por um filme em que não merecia, “Sangue Negro”. Quanto ao prêmio a “Meu Pé Esquerdo”, impossível contestá-lo, mas sua atuação que mais me encanta é em “Época da Inocência”.

Como já havia mencionado aqui, as indicações de “Argo” me pareciam forçar a barra, manobra típica de Hollywood e de lobistas de estúdios. Acabou entre as principais categorias levando somente a de Melhor Filme, que como já disse antes, com 10 filmes indicados acaba desvalorizando sua indicação. O filme é até interessante, porém perde seus méritos inteiramente nos últimos 15 minutos, numa sucessão alucinante de clichês no seu desfecho, jogando por terra tudo que havia construído até então.

Ainda no campo de “forçar a barra”, a indicação de Naomi Watts, como prevemos na crítica do filme, é mais um produto dos marqueteiros de plantão do que méritos artísticos. Sua atuação é até correta, mas também não é para tudo isso.

Ainda na categoria de Melhor Atriz, apesar de não ser a favorita, vou apostar numa “zebra”: Emmanuelle Riva.

Phillip Seymour Hoffman em mais uma indicação, como Ator Coadjuvante. Não sei quem é o favorito, mas Hoffman é um ator muito querido pela Academia.

Não estou falando grandes novidades, mas a indicação de Melhor Atriz Coadjuvante deve ser disputada voto a voto entre Sally Field(por “Lincoln”) e Anne Hathaway(“Os Miseráveis”).

Amor” de Michael Haneke é o grande favorito para Melhor Filme Estrangeiro, representando a Áustria. Mas fiquei muito contente com a indicação de “No”, do chileno Pablo Larraín, um belíssimo filme e que como dissemos no post que fizemos sobre o filme há cerca de 1 mês atrás: “Espero que consiga sua indicação, já que é um filme que tem todos os méritos para isso”.

Não lamento a ausência de “Intocáveis” na Categoria Filme Estrangeiro, representando a França. O filme é legalzinho e emociona, mas não é nenhuma obra de arte injustiçada.

Já “Anna Karenina”, seguiu o roteiro previsto para ele, não recebeu nenhuma indicação importante, mas levou naquelas categorias “casa de boneca”, Figurino, Direção de Arte, Fotografia e Trilha Sonora. Até porque dizem que o filme seria zzzzzzzzz.

Agora só resta esperar a noite de premiação.


Palpites para este texto:

  1. Essa história de 10 filmes e ridícula. Desvaloriza imensamente o prêmio e pode interferir negativamente no resultado final. “Lincoln” tenho curiosidade de ver, mas não levo fé no Spielberg. Ele não faz nada que preste há bastante tempo. Mas um filme que tem Daniel Day Lewis sempre merece ser visto. “Argo” tinha td para ser um filmaco, mas se perde feio no seu final. Torcendo muito pelo Alan Arkin em ator coadjuvante. Gosto muito dele. Não entendo essa idolatria que algumas pessoas tem pela Naomi Watts. Sinceramente acho querela esta muito longe de ser uma excelente atriz. Para mim, ela e apenas competente. Acho que Anne Hathaway leva como coadjuvante. Assim como se por acaso o Daniel Day Lewis perder (o que não acredito) será para Jackman (a academia adora um ator que canta!). muita torcida pelo chileno “no”. Belíssimo filme! Surpresa o todo poderoso francês “intocáveis” ter ficado de fora. Agora e só esperar

  2. Wellington Galvão -

    Só para lembrar, em 2013 foram nove os indicados ao prêmio de melhor filme – e não 10 (assim como em 2012).

  3. Tem razão Wellington. Você falou e fui contar, realmente são 9. Obrigado e abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031