Produtora Cineteatro Leva 4 Espetáculos ao Festival de Curitiba


 

festival de curitiba 10

Repertório de sucessos cariocas chega ao Fringe mesclando textos, linguagens e gêneros

Produtora Cineteatro leva “Piquenique no Front”, “As Mulheres da Rua 23”, “Acabou o Pó” e “O Pastor” e ocupa o teatro Mini-Guaíra

fcuritiba E-FLYER OCUPAÇÃO CURITIBAUm repertório de sucessos cariocas de público e crítica chega ao Fringe e movimenta o Auditório Glauco Flores de Sá (Mini-Guaíra) entre os dias 28 e 30 de março, durante o Festival de Teatro de Curitiba. Os espetáculos “Piquenique no Front”, “As Mulheres da Rua 23”, “Acabou o Pó” e “O Pastor” fazem a ocupação do espaço com apresentações às 14h, 17h, 19h e 22h, respectivamente, trazendo sucessos que mesclam textos, linguagens e gêneros que passeiam pelo clássico, nonsense, comédias contemporâneo-reflexivas e teatro documental.

Por trás da empreitada está a Cineteatro Produções do Rio de Janeiro em parceria com a Pequena Mari Produções de Curitiba que juntas levam as produções independentes que fazem sucesso há pelo menos seis anos em terras cariocas e brasileiras. O ator e produtor Alexandre Lino, à frente da direção de produção dos espetáculos, ressalta a importância de apresentar a versatilidade das peças no Fringe.

“Transitar entre os gêneros permite ao ator uma maior investigação sobre o fazer teatral e esse estudo viabiliza uma compreensão maior das possibilidades que o teatro permite. Levar esses quatro espetáculos com gêneros tão distintos é uma pequena mostra de possibilidades reais e do tamanho do nosso desejo em encontrar a amplitude do nosso ofício”, ressalta Lino, que junto com o ator Leo Campos estará no elenco de três dos quatro espetáculos que serão encenados pela Cineteatro Produções.

A saga teatral começará no dia 28 de março, quando o Mini-Guaíra abrirá as cortinas para a peça “Piquenique no Front”, clássico do Teatro do Absurdo, escrito por Fernando Arrabal, sob a tradução e direção da veterana Jacqueline Laurence, trazendo no elenco a atriz e produtora curitibana Mariana Martins. Depois será a vez da comédia “As Mulheres da Rua 23”, subir ao palco do Mini-Guaíra, contando as peripécias das já conhecidas personagens Jovelina e Catharina. O premiado espetáculo já esteve em outras duas edições da mostra Fringe com sucessos de público e crítica. Ao longo de sua trajetória, o espetáculo recebeu 15 prêmios nos maiores festivais de teatro do país.

Seguindo o gênero comédia, o espetáculo Acabou o Pó promete boas gargalhadas ao contar o cotidiano de Nena e Kelly, personagens da trama, vividas por Alexandre Lino e Leo Campos, que sem caracterizações esbanjam o humor carioca. O encerramento do repertório fica a cargo do espetáculo “O pastor”, texto de estreia do jovem dramaturgo Daniel Porto, que faz o lançamento em livro da peça, em edição especial da Giostri Editora. Após os espetáculos, o autor, estará presente, autografando os exemplares. A peça foi aclamada pela crítica carioca e paulista e destaque do teatro carioca em 2013.

Os espetáculos

 

foto Janderson Pires

Piquenique no Front – foto Janderson Pires

Piquenique no Front
Um clássico do teatro do absurdo. O espetáculo Piquenique no Front conta de forma bem humorada, original e absurda, a história do soldado incompetente Zapo (Leo Campos) que, em combate, recebe num domingo a inesperada visita dos seus pais, o Senhor e Senhora Tépan (Alexandre Lino e Mariana Martins) para um piquenique em pleno front de batalha. Sem entender a situação de seus pais, Zapo acompanha essa atividade familiar com acontecimentos insólitos, um piquenique no meio de uma guerra, entre bombas, tiros e rajadas, como a prisão do soldado inimigo Zepo e a visita de farejadores à procura de feridos. A gentileza e tranquilidade de todos não é abalada, em meio de bombardeios de aviões, metralhadoras e granadas eles cantam, brincam e dançam. (…) “Viemos aqui para fazer um piquenique com você e vamos aproveitar o domingo. (…) Já que o Senhor prisioneiro é tão simpático, vamos passar um ótimo dia no campo.” (…)

Serviço:
Espetáculo: “Piquenique no Front”
Texto: Fernando Arrabal
Tradução e direção: Jacqueline Laurence
Elenco: Alexandre Lino, Leo Campos, Mariana Martins, Tom Pires, João Fraga e Diogo Pivari
Duração: 50 minutos
Ingressos: R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia – Estudantes, Idosos) R$ 15 filipetas promocionais
Classificação Etária: 12 anos
Dias: 28 de março / 29 de março / 30 de março
Horário: 14h
Local: Auditório Glauco Flores de Sá – Mini-Guaíra
Endereço: Rua Aminthas de Barros, s/nº, Centro.
Capacidade: 104 lugares
Site: www.piqueniquenofront.com.br

Foto: Bernardo Zirkheuer

As Mulheres da Rua 23 – Foto: Bernardo Zirkheuer

As Mulheres da Rua 23
Escrita por dois jovens autores (Leandro Bertholini e Raphael Miguel) e com influência do Teatro do Absurdo “As Mulheres da Rua 23” conta com humor a história de duas amigas que se encontram todos os dias, no mesmo horário e local, para contar casos e histórias de vida. Denominado “Rua 23” o lugar apresenta uma atmosfera misteriosa que vai sendo desvendada pelas personagens ao longo da trama.

Sem nomes definidos, as mulheres utilizam pseudônimos de flores para não serem descobertas no ambiente. A ação acontece em um banco de praça e um poste de meados do século XIX. A história se desenvolve a partir da morte dos respectivos maridos das personagens, revelando um final surpreendente ao público. Os atores Leo Campos (Catharina) e Leandro Bertholini (Jovelina) vivem às personagens, sob a direção de Carlos Alexandre.

Serviço:
Espetáculo: “As Mulheres da Rua 23”
Texto: Leandro Bertholini e Raphael Miguel
Direção: Carlos Alexandre
Elenco: Leo Campos e Leandro Bertholini
Duração: 60 minutos
Ingressos: R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia – Estudantes, Idosos) R$ 15 filipetas promocionais
Classificação Etária: 12 anos
Dias: 28 de março / 29 de março / 30 de março
Hoprário: 17h
Local: Auditório Glauco Flores de Sá – Mini-Guaíra
Endereço: Rua Aminthas de Barros, s/nº, Centro.
Capacidade: 104 lugares
Site: www.asmulheresdarua23.com.br

Foto: Bernardo Zirkheuer
fcuritiba acabou o pó

Acabou o Pó

Acabou o Pó
Duas donas de casa do subúrbio que, em meio à fofoca básica do dia a dia, encontram tempo para os afazeres domésticos. A inversão de prioridades traduz bem o cotidiano de Nena (Leo Campos) e Kelly (Alexandre Lino), as personagens da comédia de sucesso “Acabou o Pó”, que acaba de fazer a sua terceira temporada no Rio de Janeiro.

Inspirada em situações cotidianas, a peça apresenta uma seleção de histórias e comentários hilários dessas duas mulheres simples e divertidas. Com muito humor, elas falam de suas vidas: filhos, problemas financeiros, maridos e ex-maridos, além é claro da vida alheia. As duas comadres são interpretadas por dois homens, Alexandre Lino e Leo Campos, o que dá ar caricatural às personagens e agrega uma ótica masculina à encenação. O público também é convidado a trocar com os atores experiências e histórias. O texto é de Daniel Porto e a direção de Vilma Melo.

Serviço:
Espetáculo: Acabou o Pó
Texto: Daniel Porto
Direção: Vilma Melo
Elenco: Alexandro Lino e Leo Campos
Duração: 60 minutos
Ingressos: R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia – Estudantes, Idosos) R$ 15 filipetas promocionais
Classificação Etária: 12 anos
Dias: 28 de março / 29 de março / 30 de março
Horário: 19h
Local: Auditório Glauco Flores de Sá – Mini-Guaíra
Endereço: Rua Aminthas de Barros, s/nº, Centro.
Capacidade: 104 lugares
Site: www.acabouopo.com.br

Foto: Janderson Pires

O Pastor – Foto: Janderson Pires

O Pastor
“Glória a Deus! Fechem os olhos e vamos orar!”, com estas palavras ditas de forma habilidosa, o ator Alexandre Lino coloca todos de pé e de mãos dadas na peça “O Pastor”, que entre 2013/2014 lotou 3 temporadas seguidas no Rio de Janeiro no Teatro Solar de Botafogo e Café Pequeno e repetiu o feito em sua passagem por São Paulo. Um clássico exemplar do teatro documental onde o espectador se reconhece e imprime sua opinião sem imposições.

Sucesso absoluto de crítica e público figurou seguidamente entre os 10 Melhores Espetáculos da Revista Veja Rio e no O GLOBO INDICA. A história de vida do fictício Pastor Antônio (Alexandre Lino), evangélico pentecostal, que abdicou da vida mundana para seguir os ensinamentos de Deus, foi a base para a preparação, que contou ainda com material de entrevistas, pesquisa e visita a templos evangélicos pentecostais.

A dramaturgia tem inspiração no filme “O Apóstolo” (1997) dirigido e com atuação de Robert Duvall. O Pastor fala de fé, ambições, amor, dogmatismo, intolerância, Deus e o diabo. Personifica líderes carismáticos e polêmicos ao se basear nos discursos por eles defendidos em seus cultos e seus segmentos religiosos. A peça teve os direitos adquiridos pela Giostri Editora e foi publicada em livro numa edição especial e com lançamento no Rio e SP. O espetáculo ainda este ano se apresentará em Lisboa – Portugal.

Serviço:
Espetáculo: O Pastor
Texto: Daniel Porto
Direção: Carina Casuscelli
Elenco: Alexandre Lino, Cezário Candhí e Kátia Camello
Duração: 70 minutos
Ingressos: R$ 40 (Inteira), R$ 20 (Meia – Estudantes, Idosos) R$ 15 filipetas promocionais
Classificação Etária: 14 anos
Dias: 28 de março / 29 de março / 30 de março
Hoprário: 22h
Local: Auditório Glauco Flores de Sá – Mini-Guaíra
Endereço: Rua Aminthas de Barros, s/nº, Centro.
Capacidade: 104 lugares
Site: www.espetaculoopastor.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930