Crítica: Rian, 63 Anos de Tradição em Copacabana


 

 

Quando vou no Rian,  mais que uma bela refeição, procuro acima de tudo os sabores de minha infância. Frequento  a casa desde muito pequeno, sempre com minha mãe. Lá se vão quase 40 anos. Às vezes passo algum tempo sumido, passei agora uns 4 anos, mas sempre volto. No Rian eu me sinto em casa.

É desses restaurantes em que se denomina pelo seu cardápio como “cozinha internacional”, um termo bastante vago para os restaurantes que não são especialistas em nenhuma área especificamente, serve-se carnes, massas, peixes… É justamente em suas postas de peixes que ele se notabilizou na boa gastronomia de Copacabam fazendo inclusive com que sempre seja bastante procurado por turistas estrangeiros. Mas muito além dos seus peixes, o Rian sempre foi sinônimo de comida farta com um preço honesto.

Localizado há mais de 60 anos bem no coração de Copacabana, na Rua SantaClara(quadra da praia), seu nome homenageia a caricaturista Nair de Tefé, que assinava seus trabalhos como Rian(Nair ao contrário). Muitos garçons ainda são os mesmos de minha infância, a começar pelo infindável Braga(mais de 40 anos de ótimos serviços prestados a meu paladar).

A grande novidade do Rian nesse momento é a promoção para o jantar, incríveis 40% de desconto(inclusive nos fins de semana). O preço do jantar sai absurdamente barato. Inclusive na entrega à domicílio, são 25% de desconto para pedidos após às 18:00. No meu almoço no último domingo, um velhinho da mesa ao lado causou um certo stress quando descobriu que no almoço não tinha o desconto, embora na porta houvesse um cartaz informando isso de maneira claríssima. Ele se levantou e foi embora. Pior para ele.

Houve uma reforma relativamente recente, mas a atmosfera permanece a mesma, o ambiente não é(nem nunca foi) luxuoso,  é simples(sem ser simplório), com cadeiras convencionais, mas é um lugar muito acolhedor. Os garçons deixaram de lado aqueles tradicionais terninhos(já meio puídos), usando aventais mais moderninhos. Só não me agrada muito as toalhas de mesa de papel, assim como o guardanapo igualmente de papel. Pode parecer um detalhes bobo meu, mas acho que são nos detalhes que se forma o todo, além do mais, passa uma imagem de que não se está oferecendo ao cliente o melhor que ele merece por uma economia inócua.

O serviço e o atendimento são à moda antiga, sem rapapés, frescuras e as bajulações dos points moderninhos, mas eficientissímo. O couvert é simples, umas torradinhas, pão preto, manteiga, 2 pedaços de salaminho, 2 ovos de codorna e bastante azeitona. Pedi no seu vasto e variado menu um lombinho à campanha(podem torcer o nariz, mas como falei no primeiro parágrafo, vou ao Rian em busca dos sabores de minha infância). O prato é inacreditavelmente farto, com 2 peças de lombinho, muita bata frita, farofa e arroz. Dá para 2 pessoas fácil. Mais um molho à campanha excelente(sim, existe um segredo sim na elaboração de um molho à campanha[que os paulistas chamam de vinagrete]). Preço: R$ 37,00. A Adriana costuma pedir uma Lula à Doré com arroz de brócolis. Posso confirmar que à lula é um espetáculo(sempre roubo um pouquinho do prato da Adriana).

No jantar com desconto, essa refeição me saiu por R$ 77,00. No almoço saiu por R$ 114,00, ambos sem bebida alcoólica. Na minha infância o Rian tinha meu quindim favorito(eu sempre amei quindim). Não sei se continua o mesmo, porque costumo comer a sobremesa na The Bakers, há umas 2 quadras do Rian, na mesma rua Santa Clara.

O Rian continua o mesmo e assim continuará pelos próximos 50 anos, comida honesta, gostosa e por um preço especial.

Rian – Rua Santa Clara 8, Copacabana

Tel: 2255-3751/2547-5984


Palpites para este texto:

  1. Páaara de me imitar! eu também amo quindim!!

  2. Nunca fiz um!! Vou aprender!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031