Teatro SP: Roque Santeiro


 

Final Roque

Por Marco Fontinha

Vale cada momento, vale cada música, vale cada interpretação.É um acerto no teatro musical brasileiro e não poderia ser diferente, pois trata-se de um texto do Mestre Dias Gomes. Um de nossos melhores autores.

‘Roque’ nasceu em 1963 como uma peça teatral e em 1965 com o título de Berço do Herói não pode estrear devido a proibição à época pelo governo militar.Em 1975 (10 anos depois) se tornou novela, já com o nome de Roque Santeiro, uma vez que Dias já era um consagrado autor na televisão. Porém mesmo com 36 capítulos inteiramente gravados, o primeiro sequer foi ao ar, pois foi proibido igualmente, só que desta vez pelo Dops. Nesta primeira versão, Lima Duarte era Chico Malta, Betty Faria era Porcina e Francisco Cuoco era Roque. Em 1985 (outros 10 anos depois) já com a abertura política no país, a nova versão da novela foi ao ar e se transformou em um dos maiores sucessos da história da TV no Brasil, com todo mérito. Lima Duarte mais uma vez era Chico Malta, porém nesta versão, Regina Duarte foi Porcina e José Wilker foi Roque.

Terminado este sucesso, Dias Gomes deixou uma versão musical que nunca foi encenada.

Para nosso deleite, o produtor Edinho Rodrigues e a diretora Debora Dubois nos presenteiam com essa versão atualizada para os dias de hoje.

Zeca Baleiro com maestria, musicou as letras, e com seu talento colocou toques de baião, tango e bolero.
Além das novas canções, duas pérolas de Sá e Guarabyra, que faziam parte da trilha sonora original da novela em 1985: Dona e Roque Santeiro.

Com boas e ótimas interpretações além de alguns destaques, o elenco, muito afiado e afinado mostra competência e algo que muito agrada: eles cantam sem gritar, pois infelizmente se viu isso em 2 ou 3 musicais em 2016 e neste, as músicas além de belíssimas são interpretadas com suavidade e sonoridade pontuais.

Jarbas Homem de Mello é Chico Malta, o Sinhozinho
Flavio Tolezani é Roque.
Lívia Camargo é viúva Porcina.
Mel Lisboa é Mocinha
Giselle Miranda Lima é Ninon.
Luciana Carnieli é Matilde.
Yael Pecarovich é Rosaly.
Samuel De Assis é Zé das Medalhas.
Marco França é Toninho Jiló ( espetacular! ).
Nábia Vilela é Pombinha.
Dagoberto Feliz é Florindo Abelha, o prefeito.
Edson Monttenegro é Padre Hipólito.
Cristiano Tomiossi é professor Astromar

Grande história, grande direção, grande elenco, grandes músicas.

O musical é recomendado para quem gosta do que é bom.

Com cenário simples e figurinos coloridos e muito bonitos.

Estreia próximo dia 27 no Teatro Faap – Higienópolis, na Rua Alagoas, 903 em São Paulo.
Sextas e sábados as 21h e domingos as 18h
Dias 27/01 e 03/02 ingressos a preços populares.

IMPERDÍVEL! RECOMENDADO!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *