“Tom na Fazenda” Recebe o Prêmio Botequim Cultural


 
tom na fazenda 12 foto Adriana Mello

Da esquerda para direita: os jurados Gilberto Bartholo, Renato Mello e Zé Helou. A equipe de “Tom na Fazenda: Armando Babaioff, Camila Nhary, Rodrigo Portella, Kelzy Ecard, Gustavo Vaz e Milena Monteiro. Foto: Adriana Mello

Por Renato Mello

No pleno exercício de sua 5ª temporada, quase 1 ano depois de sua estreia oficial(23 de março de 2017), o espetáculo “Tom na Fazenda” e seus respectivos integrantes, com a presença de meus companheiros de júri Zé Helou e Gilberto Bartholo, receberam na noite do dia 10 de março, no Teatro Cesgranrio, as estatuetas criadas por Edgar Duvivier para o Prêmio Botequim Cultural de Teatro.

Não é exagero afirmar que “Tom na Fazenda” foi a grande vencedor da nossa 6ª edição. Foram 7 prêmios:

  • Melhor Espetáculo na categoria Drama/Comédia
  • Melhor Diretor(Rodrigo Portella)
  • Melhor Ator Drama/Comédia(Armando Babaioff)
  • Melhor Ator em Papel Coadjuvante(Gustavo Vaz)
  • Melhor Atriz em Papel Coadjvante(Kelzy Ecard)
  • Melhor Cenografia(Aurora dos Campos)
  • Melhor Iluminação(Tomás Ribas) *

*Importante ressaltar que Tomás Ribas venceu por 2 trabalhos(“Tom na Fazenda” e “Alair”)

tom na fazenda 7 foto Adriana Mello

Com Armando Babaioff, produtor e idealizador do espetáculo. Também escolhido melhor ator na categoria Drama/Comédia. Foto: Adriana Mello

.

tom na fazenda 2 foto Adriana Mello

Com Rodrigo Portella, melhor diretor. Foto: Adriana Mello

.

tom na fazenda 6 foto Adriana Mello

Com Gustavo Vaz, melhor ator em papel coadjuvante. Foto: Adriana Mello

.

Com Kelzy Ecard, melhor atriz em papel coadjuvante. Foto: Adriana Mello

Com Kelzy Ecard, melhor atriz em papel coadjuvante. Foto: Adriana Mello

.

Camila Nhary, que também foi indicada, representando Aurora dos Campos

Camila Nhary, que também foi indicada, representando Aurora dos Campos

Por estarem morando fora do Brasil, não estiveram presentes Aurora dos Campos e Tomás Ribas, que foram representados por Rodrigo Portella e Camila Nhary.

Prêmios mais do que justos para um espetáculo, na minha opinião, que foi de fato o melhor de 2017. Idealizado por Armando Babaioff, “Tom na Fazenda” é uma obra de estrutura dramatúrgica impecável, que vasculha a brutalidade de sentimentos homofóbicos, que encontrou na direção de Rodrigo Portella um consistente catalisados para atingir o mais alto valor artístico para a obra escrita pelo autor canadense Michel Marc Bouchard, numa narrativa que se enreda por diálogos fortes, equilibrando a brutalidade com um humor tenso, em que os personagens  se envolvem num jogo de mentiras em busca da fuga de tudo aquilo que parece estranho ou distante de seus valores.

Foto: José Limongi

Foto: José Limongi

Na história, após a morte do seu companheiro, o publicitário Tom (Armando Babaioff) vai à fazenda da família para o funeral.  Ao chegar, ele descobre que a sogra (Kelzy Ecard) nunca tinha ouvido falar dele e tampouco sabia que o filho era gay. Nesse ambiente rural austero, Tom é envolvido numa trama de mentiras criada pelo truculento irmão (Gustavo Vaz) do falecido, estabelecendo com aquela família relações de complicada dependência. A fazenda, aos poucos, vira cenário de um jogo perigoso, onde quanto mais os personagens se aproximam, maior a sombra de suas contradições.

Aproveito para convocar a todos rumo ao teatro e a assistir “Tom na Fazenda” na atual temporada no Teatro Cesgranrio:

tom na fazenda 8 foto Adriana Mello

Da esquerda para a direita: Zé Helou(de costas), Gilberto Bartholo, Armando Babaioff, Renato Mello e Rodrigo Portella. Foto: Adriana Mello

.

Kelzy Ecard e Camila Nhary. Foto: Adriana Mello

Kelzy Ecard e Camila Nhary. Foto: Adriana Mello

.

tom na fazenda 10 foto Adriana Mello

Rodrigo Portella e Camila Nhary diante das estatuetas criadas por Edgar Duvivier. Foto: Adriana Mello

.

tom na fazenda 9 foto Renato Mello

As 7 estatuetas de Tom na Fazenda. Criações de Edgar Duvivier. Foto: Renato Mello

TOM NA FAZENDA
Temporada: de 03/03 a 01/04– sábado e domingo, às 20h.
Local: Teatro Cesgrnario – Rua Santa Alexandrina, 1.011 – Rio Comprido (próximo ao Túnel Rebouças). Informações: (21) 2103-9682
Capacidade: 266 lugares. Duração: 110 min. Classificação indicativa: 18 anos. Gênero: Drama.
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Horário da bilheteria: de terça domingo, das 14h30 às 19h


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30