Uma Viagem Musical à Era dos Festivais


 


Momento histórico: a vaia que Chico Buarque e Tom Jobim levaram por “Sabiá”, em 1969

Segundo os grandes especialistas e estudiosos da MPB, tivemos 2 grandes gerações musicais, a da década de 30 e da década de 60. Definitivamente, esse raciocínio é correto, basta verificar que na década de 30 surgiram nomes como Noel Rosa, Lamartine Babo, Ary Barroso, Assis Valente, Dorival Caymmi, Wilson Batista, Geraldo Pereira, Ismael Silva, Braguinha, entre outros. Já nos anos 60 a lista fica em Chico Buarque, Edu Lobo, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Dori Caymmi, Paulinho da Viola, Milton Nascimento, ufa!

Essa reflexão me veio à cabeça quando na semana passada resolvi fazer uma viagem à era dos festivais de música da década de 60 e me deparei com esses nomes da segunda relação, todos concorrendo entre si e acabei descobrindo algumas curiosidades e constatações.

Muito interessante e peculiar essa fase dos festivais, já imaginou como deveria se sentir alguém no teatro Paramount em 1967 assistindo uma competição entre Chico Buarque, Caetano Veloso, Edu Lobo, Dori Caymmi e Gilberto Gil? Num festival em que concorreram músicas simplesmente do calibre de: “Ponteio”, “Domingo no Parque”, “Roda Viva” “Alegria, Alegria”, todas com um nível tão alto, tanto que ficaram na história e que até uma canção tão linda como “O Cantador” não conseguiu sequer ficar entre as 4 primeiras.

Mas falando de curiosidades: No II Festival Internacional da Canção, também de 1967 da Rede Globo, verifico que o 2º lugar ficou para “Travessia” de Milton Nascimento e o 3º para “Carolina” de Chico Buarque. Sabem quem foi a vencedora? “Margarida”, de Guarabyra!!! Vem cá, alguém poderia cantarolar um verso de “Margarida”? adoro o Guarabyra, mas creio que nem ele se lembra como era essa música.

Pude recordar nomes de grandes cantores e compositores que estão completamente distantes e esquecidos da mídia e do grande público. Foi bom lembrar de Paulinho Tapajós, autor de clássicos como “Andança” e “Cantiga por Luciana”. Geraldo Vandré(um ícone desse período, hoje rejeitado pela própria esquerda). A dupla Antônio Adolfo e Tibério Gaspar, que juntos fizeram “BR-3”(como esquecer aquela performance de Toni Tornado), “Sá Marina”, “Juliana” e “Teletema” e que depois foram alvo de campanha difamatória por um famoso colunista social que praticamente os jogou no anonimato. Foi bom lembrar também de Evinha, antes de sua partida definitiva para a França.

Alguns encontros bastante curiosos e interessantes ocrreram, como de Gilberto Gil com os Mutantes, Beth Carvalho com os Golden Boys, Caetano Veloso e Beat Boys.

Foi um dos períodos mais ricos de nossa música, substituindo um período igualmente fundamental, trazendo à tona a geração subseqüente daquela da Bossa Nova. Num momento crítico de nosso país, aonde versos que antes cantarolavam a paz zen de “um barquinho a navegar/ e a vontade de cantar/ céu tão azul/ilhas do sul…” foram trocados por outros mais contundentes(e talvez até menos poéticos) como “vem, vamos embora que esperar não é saber/ quem sabe faz a hora, não espera acontecer…” Numa época em que o público tinha até a ousadia de vaiar Chico Buarque e Tom Jobim por “Sabiá” por a acharem muito alienante comparativamente com o hino político de Vandré. Porém a história reservou um patamar superior para “Sabiá”(quem se lembra da última cena de “Anos Rebeldes” provavelmentre saberá do que estou falando).

Aliás, interessante é constatar como a o “Julgamento da História” conseguiu consertar alguns julgamentos de momento, absolvendo e preservando para sempre melodias que nunca mais saíram de nossas mentes e deixando na obscuridade canções que foram premiadas sabe-se lá porque razão(algumas razões inclusive, nada nobres).

Os festivais continuaram década de 70 afora, até com uma certa força e lançando novos nomes nos anos seguintes, mas aos poucos foram perdendo sua força, mas ainda nos deram nos anos seguintes Ivan Lins, Antônio Carlos & Jocafi, Sérgio Sampaio(quem se lembra de“Eu Quero é Botar meu Bloco na Rua”?), Luiz Melodia, Fagner, Kleiton & Kledir e Oswaldo Montenegro(aaaaargh!!!!), até que esse formato entrou na UTI com o Festival dos Festivais(Quem lembra dos agudos de Tetê Espíndola? hehehe). As razões para o ocaso são muitas, talvez os tempos já fossem outros, as necessidades, a indústria da música, enfim, tudo mudou. Hoje os tempos são de “Fama” e “Operação Triunfo”, programas estes que em uma entrevista no Roda-Viva, Lobão comentou com seu sarcasmo peculiar: “-Aonde já se viu calouros com professor?”. Corre a lenda, que a Globo fez um festival há uns quatro anos atrás, mas não conheço ninguém que tenha visto alguma das eliminatórias ou saiba quem ganhou. Caso alguém saiba, cartas para esse pobre escriba.


A Antológica perfomance de Tony Tornado com “BR-3”

Abaixo, a lista de premiados dos Festivais:

FESTIVAL DE TV EXCELSIOR DE SÃO PAULO

I FESTIVAL DE MÚSICA BRASILEIRA – 1965
1º Lugar: Arrastão(Edu Lobo e Vinícius de Moraes) – Elis Regina
2º Lugar: Valsa do Amor que Não Vem(Baden Powell e Vinícius de Moraes) – Elizete Cardoso

FESTIVAL NACIONAL DE MÚSICA POPULAR – 1966
1º Lugar: Porta-Estandarte(Geraldo Vandré e Fernando Lona) – Tuca e Airto Moreira
2º Lugar: Inaê(Vera Brasil e Maricene Costa) – Nilson

x-x-x-x-x-xx-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

FESTIVAIS DA TV RECORD

II FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR BRASILEIRA – 1966
1º Lugar: A Banda(Chico Buarque) – Chico Buarque e Nara Leão
Disparada(Geraldo Vandré e Teo Barros) – Jair Rodrigues
2º Lugar: De Amor ou Paz(Luiz carlos Paraná e Adauto Santos) – Elza Soares

III FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR BRASILEIRA – 1967
1º Lugar: Ponteio(Edu Lobo e Capinam) – Edu Lobo, Marília Medalha e Quarteto Novo
2º Lugar: Domingo no Parque(Gilberto Gil) – Gilberto Gil e Os Mutantes
3º Lugar: Roda Viva(Chico Buarque) – Chico Buarque e MPB-4
4º Lugar: Alegria, Alegria(Caetano Veloso) – Caetano Veloso e Beat Boys

Melhor Intérprete: O Cantador(Dori Caymmi e Nelson Motta) – Elis Regina
Momento da História: Beto Bom de Bola(Sérgio Ricardo) – aonde Sérgio Ricardo quebrou seu violão no palco revoltado com as vaias que o impediam de cantar.

IV FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR BRASILEIRA – 1968
1º Lugar: São, São Paulo Meu Amor(Tom Zé) – Tom Zé
2º Lugar: Memórias de Marta Saré(Edu Lobo e Gianfrancesco Guarnieri) – Edu Lobo e Marília Medalha
3º Lugar: Divino Maravilhoso(Caetano Veloso e Gilberto Gil) – Gal Costa
4º Lugar: Dois Mil e Um(Rita Lee e Tom Zé) – Os Mutantes

V FESTIVAL DE MÚSICA POPULAR BRASILEIRA – 1969
1º Lugar: Sinal Fechado(Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola
2º Lugar: Clarisse(Eneida e João Magalhães) – Agnaldo Rayol

x-x-x-x-x-xx-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

FESTIVAL INTERNACIONAL DA CANÇÃO

I FIC – 1966
1º Lugar: Saveiros(Dori Caymmi e Nelson Motta) – Nana Caymmi
2º Lugar: O Cavaleiro(Tuca e Geraldo Vandré) – Tuca

II FIC – 1967
1º Lugar: Margarida(Gutemberg Guarabyra) – Gutemberg Guarabyra e Grupo Manifesto
2º Lugar: Travessia(Milton Nascimento e Fernando Brant) – Milton Nascimento
3º Lugar: Carolina(Chico Buarque) Cynara e Cybele

III FIC – 1968
1º Lugar: Sabiá(Chico Buarque e Tom Jobim) – Cynara e Cybele
2º Lugar: Prá Não Dizer que Não Falei de Flores(Geraldo Vandré) – Geraldo Vandré
3º Lugar: Andança(Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós) – Beth Carvalho e Golden Boys

Momento Marcante: É Proibido Proibir(Caetano Veloso) – Caetano Veloso

IV FIC – 1969
1º Lugar: Cantiga por Luciana(Edmundo Souto e Paulinho Tapajós) – Evinha
2º Lugar: Juliana(Antônio Adolfo e Tibério Gaspar) – Brasuca

V FIC – 1970
1º Lugar: BR-3(Antônio Adolfo e Tibério Gaspar) – Tony Tornado
2º Lugar: O Amor é o Meu País(Ivan Lins) – Ivan Lins
8º Lugar: Universo no Teu Corpo(Taiguara) – Taiguara

VI FIC – 1971
1º Lugar: Kyrie(Paulinho Soares e Marcelo Silva) – Evinha
2º Lugar: Karany Karanuê(José de Assis e Diana Camargo) – Trio Ternura
3º Lugar: Desacato(Antônio Carlos & Jocafi) – Antônio Carlos & Jocafi)

VII FIV – 1972
1º Lugar: Fio Maravilha(Jorge Ben) – Maria Alcina
2º Lugar: Diálogo(Baden Powell e Paulo César Pinheiro) – Tobias e Cláudia Regina
· Participante: Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua(Sérgio Sampaio)

x-x-x-x-x-xx-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

FESTIVAL DE MPB DA TV TUPI – 1979

1º Lugar: Quem me Levará Sou Eu(Manduka e Dominguinhos) – Fagner
2º Lugar: Canalha(Walter Franco) – Walter Franco
3º Lugar: Bandolins(Oswaldo Montenegro) – Oswaldo Montenegro
· Outros Participantes: Para Lennon e McCartney(Márcio Borges, Lô Borges e Fernando Brandt) – Simone/Maria Fumaça(Kleiton & Kledir) – Kleiton & Kledir/Palco(Gilberto Gil) – A Cor do Som

x-x-x-x-x-xx-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

MPB SHELL 1980 – TV GLOBO
1º Lugar: Agonia(Mongol) – Oswaldo Montenegro
2º Lugar: Foi Deus que Fez Você(Luiz Ramalho) – Amelinha

MPB SHELL – 1981
1º Lugar: Purpurina(Jerônimo Jardim) – Lucinha Lins
2º Lugar: Planeta Água(Guilherme Arantes) – Guilherme Arantes
Momento Marcante: A estrondosa vaia levada por Lucinha Lins ao interpretar sua canção após ser premiada, em decorrência da preferência popular por “Planeta Água”.

MPB SHEL 1982
1º Lugar: Pelo Amor de Deus(Paulo Debétio e Paulinho Rezende) – Emílio Santiago

FESTIVAL DOS FESTIVAIS – 1985
1º Lugar: Escrito nas Estrelas(Arnaldo Black e Carlos Rennó) – Tetê Espíndola
2º Lugar: Verde(Eduardo Gudin e José Carlos Costa Netto) – Leila Pinheiro

Fonte: http://marciadistasio.com.br/


Palpites para este texto:

  1. Em Juiz de Fora também houve grandes festivais em 68,69… não há registros ???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Calendário de postagens

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930